Posts Tagged ‘restaurante chico canhoto’

Ignez Perdigão volta a palco maranhense

22 dezembro 2009

Multi-instrumentista maranhense radicada no Rio de Janeiro é a convidada especial da última edição do Clube do Choro Recebe em 2009.

Mais antigo grupo de choro em atividade no Maranhão, o Regional Tira-Teima é o grupo anfitrião do último sarau do Clube do Choro Recebe em 2009. Formado por Paulo Trabulsi (cavaquinho), Francisco Solano (violão sete cordas), Zé Carlos (pandeiro) e Serrinha de Almeida (flauta), eles recebem a multi-instrumentista e compositora Ignez Perdigão, maranhense radicada no Rio de Janeiro.

Multi-instrumentista, a maranhense Ignez Perdigão é a convidada especial do último Clube do Choro Recebe em 2009. Foto: Helena Dornelles. Link original: http://www.flickr.com/photos/helenadornellas/247724688

Ignez Perdigão toca flauta, cavaquinho, violão e canta. Em shows e gravações, já acompanhou nomes como Cristina Buarque, Mauro Duarte, Velha Guarda da Portela, Walter Alfaiate, Wilson Moreira e Mário Lago – ela o acompanhava quando de sua última visita à São Luís.

Aluna de H. J. Koellreuter, João Pedro Borges, Jodacil Damasceno e Marcelo Bernardes, integra, com o último, desde 2000, o grupo Choro na Feira, com quem já gravou os discos Na cadência do samba (2000), Choro na Feira (2003) e Maxixes, pitombas e afins (2005) – o primeiro e o último, esgotados, de acordo com o site do grupo; o quarto, em gestação, de acordo com a mesma página na internet (onde é possível adquirir os títulos e ouvir trechos das canções).

Professora, ministrou curso livre de violão e cavaquinho na Universidade Estadual do Rio de Janeiro, em 2000. Foi uma das idealizadoras do Chorinho na Feira, sarau que acontece todos os sábados no horário da feira livre (fim de tarde, entrando pela noite) de Laranjeiras, bairro da zona sul da capital carioca, onde se reúne a nata dos executantes do mais brasileiro de todos os gêneros musicais. Lá também se originou o citado Choro na Feira: Ignez Perdigão (cavaquinho), Clarice Magalhães (percussão), Matias Correa (contrabaixo acústico), Marcelo Bernardes (clarinete e sax tenor), Bilinho Teixeira (violões de seis e sete cordas) e Franklin da Flauta.

O projeto Clube do Choro Recebe tem apoio cultural de TVN São Luís e Rádio Universidade FM e parceria da Solar Consultoria.

SERVIÇO

O quê: Projeto Clube do Choro Recebe – 106ª. edição.
Quem: o Regional Tira-Teima recebe a instrumentista Ignez Perdigão.
Quando: dia 26 de dezembro (sábado), às 19h30min.
Onde: Restaurante Chico Canhoto (Residencial São Domingos, Cohama).
Quanto: R$ 10,00 (entrada).
Maiores informações: clubedochorodomaranhao@gmail.com e/ou ricochoro@hotmail.com
Apoio Cultural: TVN São Luís e Rádio Universidade FM.
Parceria: Solar Consultoria.

Redação: Zema Ribeiro. Com informações dos sites Choro na Feira, Dicionário Cravo Albin de Música Brasileira e Discos do Brasil.

As Brasileirinhas e Vibrações

15 dezembro 2009

Mestres do choro recebem a ginga sambista de As Brasileirinhas.

Encontro dos mais raros no palco do Clube do Choro Recebe é um grupo ser anfitrião de outro. É o que acontece neste sábado, 19, a partir das 19h30min, no Restaurante Chico Canhoto (Residencial São Domingos, Cohama), na 105ª. edição do projeto.

Como convidadas Helô Santana, Eline Cunha e Rose Carrenho, que formam o grupo As Brasileirinhas, que há 17 anos vem mostrando o jeito feminino de fazer samba no Maranhão. Elas serão recebidas pelo Quarteto Vibrações, formado especialmente para a ocasião: Francisco Solano (violão sete cordas), João Neto (flauta), Léo Capiba (pandeiro) e Paulo Trabulsi (cavaquinho).

Na primeira parte da noite, como de praxe, clássicos da música instrumental brasileira, notadamente o choro, pelas mãos habilidosas destes grandes mestres. Na segunda parte, toda a animação e vibração – não por acaso – de As Brasileirinhas, com o melhor do samba brasileiro, em repertório onde não faltarão clássicos de compositores como Leci Brandão, Jorge Ben, Dona Ivone Lara e João do Vale, entre outros.

Clássico de Jacob batiza uma das atrações de sábado no Clube do Choro Recebe

Vibrações – Um dos grandes álbuns do choro brasileiro, Vibrações é um dos mais modernos e atuais discos de música instrumental já realizados no país. Sob a regência de Jacob do Bandolim, seu conjunto Época de Ouro imortalizou diversas composições que viriam a se tornar verdadeiros clássicos do gênero, de autoria do próprio Jacob, de Ernesto Nazareth e Fon Fon, entre outros.

O projeto Clube do Choro Recebe tem apoio cultural de TVN São Luís e Rádio Universidade FM e parceria da Solar Consultoria.

SERVIÇO

O quê: Projeto Clube do Choro Recebe – 105ª. edição.
Quem: o Quarteto Vibrações recebe o grupo As Brasileirinhas.
Quando: dia 19 de dezembro (sábado), às 19h30min.
Onde: Restaurante Chico Canhoto (Residencial São Domingos, Cohama).
Quanto: R$ 10,00 (entrada).
Maiores informações: clubedochorodomaranhao@gmail.com e/ou ricochoro@hotmail.com
Apoio Cultural: TVN São Luís e Rádio Universidade FM.
Parceria: Solar Consultoria.

Clube do Choro Recebe: fechado para balanço

26 novembro 2009

Projeto não terá edições nos dois próximos sábados (28 de novembro e 5 de dezembro).
 
A ginga das velha e jovem guardas do choro maranhense têm garantido o balanço ideal ao projeto Clube do Choro Recebe, que sábado após sábado integra o calendário musicultural da cena ludovicense desde setembro de 2007. Um grandioso feito, sem dúvidas, para quem conhece a efemeridade do modismo dos “points” de São Luís. “Não se pode negar que o Clube do Choro Recebe é um projeto vitorioso. Eu poderia citar inúmeros aspectos, do pura e simplesmente cultural, o que não é pouco, ao econômico, mas vou ficar apenas em sua longevidade, algo raro para os padrões estabelecidos por aqui”, afirma Ricarte Almeida Santos, seu produtor e apresentador.

Atualmente sediado na Pousada Portas da Amazônia/ La Pizzeria (Rua do Giz, 129, Praia Grande), o projeto não terá edições nos dois próximos sábados (28 de novembro e 5 de dezembro). “A mudança de endereço causou reações as mais diversas: uns adoraram o novo espaço, outros reclamam. Somos cientes de que é impossível agradar a todos e avaliações periódicas de projetos como o Clube do Choro Recebe são necessárias, até para garantir sua sustentabilidade e muito mais sábados à frente”, explicou o produtor do projeto, sediado, até o início de outubro passado, no Restaurante Chico Canhoto (Residencial São Domingos, Cohama).

A direção do Clube do Choro do Maranhão demonstra-se satisfeita com o público, que se mantém fiel, e com a receptividade e cumplicidade da casa, novo palco do projeto, que tem localização privilegiada, integrada ao acervo arquitetônico que garante à capital maranhense o título de Patrimônio Cultural da Humanidade.

Em breve o Clube do Choro do Maranhão divulgará os nomes da formação instrumental anfitriã e do/a convidado/a do show de retorno do projeto, que acontecerá dia 12 de dezembro.

Nosly e Quarteto Retratos na mudança do Clube do Choro

23 setembro 2009

Nova formação instrumental acompanhará o cantor Nosly na última edição do Clube do Choro Recebe no Restaurante Chico Canhoto; projeto mudará de endereço em outubro.

Entre os anos de 1956 e 1958 o maestro Radamés Gnatalli escreveu a Suíte Retratos, em que homenageava quatro mestres da música instrumental brasileira: Pixinguinha, Ernesto Nazareth, Anacleto de Medeiros e Chiquinha Gonzaga. A suíte tem quatro movimentos, cada um homenageando um destes grandes nomes.

Nosly tocará pela primeira vez no Clube do Choro Recebe

Nosly tocará pela primeira vez no Clube do Choro Recebe

Em homenagem a esta importante peça – cujas versões mais conhecidas são as gravações do próprio Radamés com Jacob do Bandolim, em 1964, e a da Camerata Carioca, à época com João Pedro Borges ao violão, em 1979 – foi batizado o Quarteto Retratos, recentemente formado por Paulo Trabulsi (cavaquinho), João Neto (flauta), Luiz Cláudio (percussão) e João Eudes (violão sete cordas) para acompanhar o cantor e compositor Nosly (foto). O músico está em São Luís após passagem pela Alemanha, onde realizou parte de seu novo disco, Nave dos sonhos.

Nosly é violonista, cantor e compositor e tem parcerias com diversos nomes da música brasileira, entre os quais merecem destaque Celso Borges, Chico Anísio, Chico César, Fausto Nilo, Gerude, João Nogueira, Nonato Buzar, Sérgio Natureza e Zeca Baleiro. Nascido em 1967 em Caxias/MA, sua música é fruto de influências tão distintas como a cultura popular maranhense, a bossa nova e o Clube da Esquina, movimento mineiro de nomes como Milton Nascimento e Lô Borges, entre outros.

Exímio instrumentista, Nosly já integrou a Orquestra de Violões do Palácio das Artes, em Belo Horizonte, onde morou e foi aluno de nomes como Toninho Horta, Dori Caymmi, Heraldo do Monte e Hermeto Pascoal, em workshops. Na capital mineira estudou também na Fundação Clóvis Salgado, além de ter participado de shows de Toninho Horta, Lô Borges, Flávio Venturini e Paulinho Pedra Azul.

Retratos de uma despedida – O Quarteto Retratos valoriza a diversidade da música instrumental maranhense contemporânea ao integrar em um grupo, membros de vários outros. A nova formação tocará pela primeira vez no sarau que marca a despedida do Clube do Choro Recebe, após dois anos de atividades, do Restaurante Chico Canhoto (Residencial São Domingos, Cohama), por motivos de força maior.

O novo palco do projeto, a partir de 10 de outubro – não haverá sarau dia 3 – será a Pousada Portas da Amazônia/Le Pizzeria, na Rua do Giz, Praia Grande.

O projeto Clube do Choro Recebe tem apoio cultural de TVN São Luís, Autêntico Chopp de Vinho e Rádio Universidade FM e parceria de JL Music Studios e Solar Consultoria.

SERVIÇO

O quê: Projeto Clube do Choro Recebe – 96ª. edição.
Quem: o Quarteto Retratos recebe o cantor e compositor Nosly.
Quando: dia 26 de setembro (sábado), às 19h30min.
Onde: Restaurante Chico Canhoto (Residencial São Domingos, Cohama).
Quanto: R$ 8,00 (entrada).
Maiores informações: pelo telefone [98] 3252-1219 e/ou e-mails ricochoro@hotmail.com, chicocanhoto@ymail.com e/ou clubedochorodomaranhao@gmail.com
Apoio Cultural: TVN São Luís, Autêntico Chopp de Vinho e Rádio Universidade FM.
Parceria: JL Music Studios e Solar Consultoria.

Clube do Choro Recebe retoma atividades

1 julho 2009

Inédito, Gildomar Marinho é o convidado do Clube do Choro Recebe, que retoma as atividades neste sábado.

O violonista, compositor e cantor Gildomar Marinho é o convidado da 84ª. edição do Clube do Choro Recebe, projeto que volta a ser realizado no Restaurante Chico Canhoto (Residencial São Domingos, Cohama), após dois sábados de recesso por conta do período junino. Sua apresentação acontece neste sábado, 4 de julho, após a apresentação instrumental do Regional Um a Zero – que o acompanhará –, marcada para as 19h30min.

Gildomar Marinho, licenciado em Música pela Universidade Estadual do Ceará (UECE), finalizou recentemente seu primeiro disco (em fase de prensagem, a ser lançado em breve), Olho de Boi, que reúne grandes nomes da cena instrumental local e conta com a participação especial da cantora mineira Ceumar, cuja voz foi gravada em Amsterdã, na Holanda, cidade que divide com São Paulo sua residência.

Olho de Boi. Capa. Reprodução. Arte: Beto Nicácio (Dupla Criação) e Zema Ribeiro. Fotos: Paulo Caruá. Divulgação.

Olho de Boi. Capa. Reprodução. Arte: Beto Nicácio (Dupla Criação) e Zema Ribeiro. Fotos: Paulo Caruá. Divulgação.

Entre os músicos reunidos por Gildomar Marinho em Olho de Boi estão João Neto (flauta), Luiz Cláudio (percussão), Luiz Jr. (violão de sete cordas e viola caipira), Robertinho Chinês (bandolim e cavaquinho) e Rui Mário (sanfona), todos integrantes do Choro Pungado, além de Carlos Pial (percussão), Osias (contrabaixo), Júnior Batera (bateria), Jr. Schubert (violino e viola de arco), Robertinho Nobre (guitarra), Brito (trombone), entre outros, além do próprio Gildomar ao violão. Na apresentação de sábado, ele será acompanhado pelo Regional Um a Zero, formado pelos músicos Henrique Jr. (violão), João Neto (flauta), Leozinho (pandeiro) e Roquinho (bandolim, banjo e cavaquinho).

No repertório, além de clássicos do choro brasileiro, o convidado mostrará ao público músicas de Olho de Boi: além da faixa-título, composta quando Gildomar Marinho residia em Fortaleza (por conta de seu ofício no Banco do Nordeste do Brasil, onde trabalha) e era dono de bar (o até hoje saudoso Pertinho do Céu, do circuito universitário da capital alencarina), músicas como Alegoria de saudade (o samba com participação especial de Ceumar no disco) e releituras de nomes que o influenciaram, como Noel Rosa, Josias Sobrinho, Cesar Teixeira, João Bosco e Geraldo Pereira, entre outros.

O projeto Clube do Choro Recebe tem apoio cultural de TVN São Luís, Energético Hiro, Honda Gran Line, Rádio Universidade FM e parceria de JL Studios e Solar Consultoria.

SERVIÇO

O quê: Projeto Clube do Choro Recebe – 84ª. edição.
Quem: o grupo Um a Zero recebe o cantor e compositor Gildomar Marinho.
Quando: dia 4 de julho (sábado), às 19h30min.
Onde: Restaurante Chico Canhoto (Residencial São Domingos, Cohama).
Quanto: R$ 8,00 (entrada).
Maiores informações: pelo telefone [98] 3252-1219 e/ou e-mails ricochoro@hotmail.com, chicocanhoto@ymail.com e/ou clubedochorodomaranhao@gmail.com
Apoio Cultural: TVN São Luís, Energético Hiro, Honda Gran Line, Rádio Universidade FM.
Parceria: JL Studios e Solar Consultoria.

Sarau solidário marca lançamento de campanha

11 maio 2009

Parceria da Cáritas Brasileira Regional Maranhão e Clube do Choro do Maranhão marcou lançamento de campanha estadual de solidariedade em favor das vítimas das enchentes no Estado.

POR ZEMA RIBEIRO*

Os 250 lugares do Restaurante Chico Canhoto (Residencial São Domingos, Cohama) foram poucos para comportar tanto público, sábado passado (9), quando três bons motivos levaram o povo ao tradicional sarau do Clube do Choro do Maranhão, mais conhecido como Clube do Choro Recebe: a homenagem a Mestre Antonio Vieira, que completaria 89 anos na data, o lançamento da campanha de solidariedade em prol das vítimas das enchentes no Maranhão, parceria do Clube do Choro com a Cáritas Brasileira Regional Maranhão, e a trégua de São Pedro, que havia adiado o lançamento da campanha, que deveria ter acontecido no sábado anterior.

Fazia um tempão que São Luís não via um dia – e noite – inteiro de sol, a capital maranhense se tornado uma espécie de Londres, onde, reza a lenda, é feriado quando não chove. Ou, mais modestamente, a capital paraense, onde as pessoas marcam encontro “depois da chuva que cai/ todo dia em Belém”.

Talvez, o sol de praia que marcou o sábado, já fosse resultado de papo que Seu Vieira, velho moleque, mandou pra cima de São Pedro. O guardião das chaves do céu segurou as torneiras e emendou: “não tem mosquito!”.

Desde as dez da manhã um grupo de amigos também celebrava Seu Vieira, na Praça da Faustina (Praia Grande), que deve olhar o movimento, agora, sentada nos portões celestiais, num tamborete ao lado do santo das chuvas. A arrumação durou o dia todo, propositalmente pensada para não concorrer com o Clube do Choro Recebe, onde muitos pagaram para ficar em pé e outros tantos retornaram, pois já não havia mesas e cadeiras.

Mesmo desfalcado, o Urubu Malandro honrou o epíteto de "o grupo de Seu Vieira". Foto: Ivo Segura

Mesmo desfalcado, o Urubu Malandro honrou o epíteto de "o grupo de Seu Vieira". Foto: Ivo Segura

No palco, o Urubu Malandro, pela primeira vez em público sem Vieira, desfilando seu repertório de choros alegres, vibrantes, pra cima, como bem queremos lembrar do homenageado. Arlindo Carvalho (percussão), Domingos Santos (violão sete cordas), João Neto (flauta) e Juca do Cavaco – o grupo estava desfalcado de Caio Carvalho (percussão) e Osmar do Trombone – eram os anfitriões de Lena Machado, Célia Maria, Carlinhos Veloz, Marcelo Bianchinni, Léo Spirro e Zé Carlos (os dois à capela), Léo Capiba, Alexandra Nicolas, Chico Saldanha, Luiz Mochel, além de Victor Castro, português radicado no Maranhão em performance instrumental na guitarra portuguesa, e Miranda Neto, o novo trompetista do Bom Tom de Celson, com quem duetou em tema jazzístico de Vieira: mais conhecido como compositor de sambas, eis mais uma para a sua coleção de causos. Escreveu um jazz e batizou-o Também faço.

Encontro histórico: Chico Saldanha, Lena Machado, Luiz Mochel e Célia Maria reverenciam Vieira em gesto solidário. Foto: Ivo Segura

Encontro histórico: Chico Saldanha, Lena Machado, Luiz Mochel e Célia Maria reverenciam Vieira em gesto solidário. Foto: Ivo Segura

Mais de 150 quilos de alimentos e mais de 80 peças de roupa foram arrecadados. Muita gente preferiu pagar os R$ 6,00 de entrada. Outros, após a cheia do bar, pagaram R$ 5,00 para ver o desfile de craques de nossa música, reverenciando o técnico Vieira, que Cartola no samba e choro, ao contrário de no futebol, tem outro significado, com o perdão do jargão lulês – quiçá óbvio ululante. Saldo: R$ 605,00 arrecadados.

“Esse valor será depositado na conta Cáritas Brasileira Solidariedade, aberta especificamente para esse fim, o que garantirá agilidade no repasse dos recursos aos atingidos pelas enchentes e transparência na prestação de contas com a sociedade. A propósito, quem quiser e puder doar, os dados são: Banco do Brasil (001), Agência 2972-6, Conta corrente 32.655-0”, informou Ricarte Almeida Santos (leia mais sobre as enchentes no blogue dele, clicando no link em seu nome), secretário executivo da Cáritas Brasileira Regional Maranhão e produtor e apresentador do Clube do Choro Recebe.

*ZEMA RIBEIRO é assessor de comunicação da Cáritas Brasileira Regional Maranhão e assessor de imprensa do Clube do Choro do Maranhão. Escreve no blogue http://zemaribeiro.blogspot.com

Cáritas e Clube do Choro: um show de solidariedade

28 abril 2009

Clube do Choro do Maranhão e Cáritas Brasileira Regional Maranhão realizam sarau cuja renda será revertida em favor dos desabrigados pelas enchentes no Estado.

 

Em parceria com a Cáritas, o Clube do Choro promove sarau solidário. Arte: Zema Ribeiro

Em parceria com a Cáritas, o Clube do Choro promove sarau solidário. Arte: Zema Ribeiro

 

Se as palavras harmonia, melodia, virtuosismo, acordes, cadência e ritmo lembram música e o Clube do Choro Recebe lembra música de qualidade, some-se a estes predicados solidariedade.

 

Parceria do Clube do Choro do Maranhão com a Cáritas Brasileira Regional Maranhão, a 79ª. edição do projeto terá mais esta boa causa como motivo para uma animada roda de choro.

 

O convidado para o sarau de sábado é o cantor e compositor Zé Lopes, natural de Bacabal, uma das cidades maranhenses mais castigadas pelas enchentes. Na ocasião, o artista terá como anfitriões os garotos do Regional Um a Zero: Henrique Jr. (violão), João Neto (flauta), Leozinho (pandeiro) e Roquinho (bandolim e cavaquinho).

 

Outra novidade para esta edição do Clube do Choro Recebe é o valor do ingresso: interessados em assistir essa apresentação podem trocar, antecipadamente ou na hora, dois quilos de alimentos não-perecíveis ou roupas por um ingresso. Quem preferir, também tem a opção de pagar os R$ 6,00 cobrados na entrada, valor que será integralmente revertido em favor das vítimas das enchentes.

 

ENCHENTES – No Maranhão, desde o início das chuvas, são mais de 20 municípios atingidos, com, até aqui, saldo de aproximadamente 60 mil desabrigados, com mais de seis mil pessoas alojadas em abrigos e outras mais de seis mil dividindo o teto com parentes e amigos, um cenário bastante desolador.

 

Para Ricarte Almeida Santos, secretário executivo da Cáritas Brasileira Regional Maranhão e coordenador e apresentador do Clube do Choro Recebe, “não podemos nos furtar de ajudar o próximo, lição cristã que precisamos sempre por em prática. Se as enchentes nos deixam tristes, com a situação dos desabrigados, elas não devem ser desculpa para a inércia. Devemos fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para minimizar o sofrimento dessas pessoas”.

 

CAMPANHA – A parceria Cáritas/Clube do Choro marca o início de uma campanha em favor dos atingidos pelas enchentes no Maranhão. “Interessados em adquirir os ingressos antecipadamente já podem procurar o Restaurante Chico Canhoto ou a Cáritas Brasileira Regional Maranhão e trocar suas doações por ingressos. Doações maiores que os valores dos ingressos também serão muito bem vindas. Ser solidário é ser humano, a Cáritas e os vitimados só têm a agradecer”, convidou Lena Machado, entre os ofícios de membro da Coordenação Colegiada da Cáritas Brasileira Regional Maranhão e cantora, certamente uma das canjas confirmadas para o sarau de sábado. Indagada sobre outras iniciativas em favor das vítimas da enchente, ela afirma: “Solidariedade nunca é demais. Não tem medida”.

 

O Restaurante Chico Canhoto fica no Residencial São Domingos (Cohama). A sede da Cáritas Brasileira Regional Maranhão, na Rua do Alecrim, 343, Centro (próximo ao Palácio dos Esportes). O segundo endereço será ponto permanente de arrecadação de donativos para os desabrigados.

 

O Projeto Clube do Choro Recebe tem Apoio Cultural de TVN São Luís, Energético Hiro, Clinimagem, Honda Gran Line, Rádio Universidade FM e JL Studios e parceria da Solar Consultoria. A entrada custa apenas R$ 6,00.

 

SERVIÇO

 

O quê: Projeto Clube do Choro Recebe – 79ª. edição.

Quem: o Regional Um a Zero recebe o cantor e compositor Zé Lopes.

Quando: dia 2 de maio (sábado), às 19h30min.

Onde: Restaurante Chico Canhoto (Residencial São Domingos, Cohama).

Quanto: os ingressos serão trocados por dois quilos de alimentos não-perecíveis e/ou roupas para os desabrigados pelas enchentes. Quem preferir, também pode pagar os R$ 6,00 de entrada, valor que será integralmente revertido em favor das vítimas das enchentes.

Maiores informações: pelo telefone [98] 3252-1219 e/ou e-mails ricochoro@hotmail.com e clubedochorodomaranhao@gmail.com

Apoio Cultural: TVN São Luís, Energético Hiro, Clinimagem, Honda Gran Line, Rádio Universidade FM e JL Studios.

Parceria: Solar Consultoria.