Posts Tagged ‘regional feitiço da ilha’

A pedidos: “Noel, Rosa secular”, o bis.

28 dezembro 2010

Cesar Teixeira, Chico Saldanha, Joãozinho Ribeiro, Josias Sobrinho e convidados reapresentam elogiado tributo ao compositor Noel Rosa

Noel Rosa morreu no auge da fama e sucesso aos quase 27 anos de idade, em 1937. Por menos de vinte anos, ficou no esquecimento, até ser retirado deste limbo por Aracy de Almeida, sua maior intérprete, depois dele mesmo. Até hoje o Poeta da Vila é influência definitiva para qualquer um que ouse fazer música no Brasil desde então.

No ano de seu centenário, 2010, o Brasil não economizou em homenagens ao mais ilustre filho da Vila Isabel carioca: seminários, palestras e publicações discutiram sua obra, reavivando-a. Inúmeros shows relembraram suas inúmeras e geniais criações, incluindo o Maranhão.

Na noite de 11 de dezembro de 2010, um sábado, o Daquele Jeito foi palco do show-tributo Noel, Rosa secular, protagonizado pelos compositores Cesar Teixeira, Chico Saldanha, Joãozinho Ribeiro e Josias Sobrinho, que mostraram suas facetas de intérprete, com repertório exclusivamente da lavra de Noel Rosa. Destaques também para as participações especiais de Célia Maria, Lena Machado, Lenita Pinheiro e Léo Spirro, além do Regional Feitiço da Ilha, formado por Arlindo Carvalho (percussão), Domingos Santos (violão sete cordas), João Soeiro (violão), João Neto (flauta), Juca do Cavaco (cavaquinho) e Vandico (percussão).

Localizado no Vinhais, o bar acabou pequeno para os cerca de 500 fãs confessos de Noel ali presentes. Clássicos como Feitiço da Vila, Feitio de oração, X do problema, As pastorinhas, Pela décima vez, Quando o samba acabou, Último desejo, Filosofia, Com que roupa?, Pra quê mentir? e João Ninguém foram cantados em coro pelo público, que prestigiou ainda a dança e a encenação da Companhia de Teatro Beto Bittencourt, que durante as músicas “dancenou” breves passagens da breve existência de Noel.

Os comentários posteriores ao show, sucesso de público, eram dois: de um lado, muitos elogios por parte daqueles que presenciaram um dos, sem dúvidas, melhores espetáculos musicais apresentados na capital maranhense em 2010; de outro, o arrependimento daqueles que, por um motivo ou outro, não fizeram coro às canções citadas e às tantas outras do repertório daquela noite inesquecível.

Pediram Bis – Para um bom começo de 2011, uma boa notícia a quem quiser repetir a dose ou quiser prová-la “pela primeira vez” (para citarmos outra peça do set-list noelesco): dia 8 de janeiro (sábado), às 22h, o Bar Daquele Jeito leva a seu palco o espetáculo Noel, Rosa secular – Pediram bis. Acompanhados pelo Regional Feitiço da Ilha, os quatro senhores da música do Maranhão Cesar Teixeira, Chico Saldanha, Joãozinho Ribeiro e Josias Sobrinho, com participações especiais de Célia Maria, Lena Machado, Lenita Pinheiro e Léo Spirro, reprisam a homenagem a Noel de Medeiros Rosa, o Poeta da Vila.

A reapresentação de Noel, Rosa secular terá novidades. “O repertório, por exemplo, muda em parte. Reprisar, simplesmente, as músicas que cantamos no show anterior seria uma injustiça com a própria obra de Noel, cujo legado é vastíssimo. As participações especiais terão mais tempo, este já era um pedido ouvido por nós durante o primeiro show”, adiantou o compositor Joãozinho Ribeiro.

Os ingressos para Noel, Rosa secular – Pediram bis custam R$ 20,00 (metade para estudantes com carteira) e serão vendidos na Livraria Poeme-se (Rua João Gualberto, 52, Praia Grande) a partir de segunda-feira (3).

Serviço

O quê: Noel, Rosa secular – Pediram bis.
Quem: Cesar Teixeira, Chico Saldanha, Joãozinho Ribeiro e Josias Sobrinho, acompanhados do Regional Feitiço da Ilha. Participações especiais: Célia Maria, Lena Machado, Lenita Pinheiro e Léo Spirro.
Onde: Bar Daquele Jeito (Vinhais).
Quando: dia 8 de janeiro de 2011 (sábado), 22h.
Quanto: R$ 20,00 (metade para estudantes com carteira). Ingressos à venda na Livraria Poeme-se (Rua João Gualberto, 52, Praia Grande), a partir de segunda-feira (3).
Maiores informações: (98) 8888-3722, zemaribeiro@gmail.com

Anúncios

Discotecassamba

10 março 2010

Palco dos projetos Mixando o Mundo, do DJ Pedro Sobrinho, e Chorinho no Cantinho, com o Regional Feitiço da Ilha, Cantinho da Estrela é opção certa para quem gosta de boa música.

Projeto realizado desde o ano passado, o Chorinho no Cantinho, capitaneado por Chico Nô (voz, violão, percussão) e pelos bambas do Regional Feitiço da Ilha – além dele, Domingos Santos (violão sete cordas), Juca do Cavaco e Vandico (percussão) – já é referência na vida boêmia de São Luís, sobretudo no bairro da Praia Grande, onde está instalado o Restaurante Cantinho da Estrela (Rua do Giz, 175, em frente à Praça Valdelino Cécio).

Todas as sextas, a partir das 19h, o Regional Feitiço da Ilha tem executado repertório de samba e choro e prestado tributos a grandes nomes destes gêneros brasileiríssimos: Roberto Ribeiro, João Nogueira, Chico Buarque e Pixinguinha, entre outros, já receberam homenagens. O grupo conta ainda com o auxílio luxuoso de diversos convidados: entre outros, já passaram pelo palco do projeto nomes como Josias Sobrinho, Lena Machado, Nivaldo do Cavaco, Cacá do Banjo, Léo Capiba, Chico Chinês e Neto Peperi. O couvert artístico individual custa apenas R$ 7,00.

Quinta – A novidade que o Cantinho da Estrela traz neste mês de março é o projeto Mixando o Mundo, que terá as pick-ups pilotadas pelo DJ Pedro Sobrinho. A primeira edição aconteceu dia 4 (quinta-feira passada) e as festas acontecerão todas as quintas de março.

Para o dia 11, a promessa é muito drum’n bass, world music, latina, eletrônica, samba, dub e acid jazz. Pedro Sobrinho discotecará ainda dias 18 e 25 de março, sempre a partir das 20h. O couvert artístico individual custa apenas R$ 5,00.

Maiores informações: (98) 8724 2940.

João dos Carnavais celebra João Nogueira

4 fevereiro 2010

Prestando homenagem ao sambista carioca, Regional Feitiço da Ilha terá como convidado o músico Carlinhos da Cuíca.

Nogueira será homenageado em "João dos Carnavais"

O cantor e compositor carioca João Nogueira (foto) será o homenageado desta sexta-feira (5) no projeto Chorinho no Cantinho, que acontece a partir das 21h, no Restaurante Cantinho da Estrela (Rua do Giz, 175, Praia Grande, em frente à Praça Valdelino Cécio).

No show João dos Carnavais, o Regional Feitiço da Ilha, formado por Domingos Santos (violão sete cordas), Juca do Cavaco e Vandico (percussão), com Chico Nô (voz, violão, percussão) à frente, terá como convidado o músico Carlinhos da Cuíca (Espinha de Bacalhau). O repertório focará as composições de Nogueira mais voltadas ao carnaval.

João Nogueira é autor de diversos clássicos da música brasileira, gravados por um sem-número de intérpretes. Entre outros, são de sua lavra músicas memoráveis como Clube do samba, Nó na madeira (com Eugênio Monteiro), Do jeito que o rei mandou (com Zé Catimba), Espelho, As forças da natureza, O poder da criação e Eu, hein, Rosa! (as quatro últimas em parceria com Paulo César Pinheiro).

O couvert artístico individual custa apenas R$ 5,00.

CARNAVAL COM FEIJÃO – A roda de samba mais animada de São Luís tem endereço certo: o Restaurante Cantinho da Estrela, aos sábados, a partir das 17h. Em temporada pré-carnavalesca, o grupo Conversa de Botequim, além do tradicional repertório de sambas, também tem apresentado marchinhas e outros gêneros do período de momo.

A diversão é garantida. A entrada custa apenas R$ 10,00.

A volta de Chico Nô

20 janeiro 2010

Nivaldo da Estação será o convidado do Regional Feitiço da Ilha nesta sexta-feira, no projeto Chorinho no Cantinho.

O Chorinho no Cantinho, já tradicional encontro de bambas que acontece todas as sextas-feiras no Restaurante Cantinho da Estrela (Rua do Giz, 175, Praia Grande, em frente à Praça Valdelino Cécio), marca, dia 22, o retorno de Chico Nô ao seu palco – o repertório de sambas e choros começa a ser executado às 20h.

O cantor e compositor maranhense aproveitou o período das festas de Natal e Ano Novo para passar uma temporada no Rio de Janeiro, de onde retorna com novidades na bagagem – algumas serão mostradas sexta-feira.

Regional Feitiço da Ilha: os bambas do Chorinho no Cantinho

Chico Nô (voz, violão e percussão) e o Regional Feitiço da Ilha (foto) – Domingos Santos (violão sete cordas), Juca do Cavaco e Vandico (percussão) – terão como convidado o cantor e cavaquinhista Nivaldo da Estação, que passeará por sambas-enredo e clássicos do carnaval, com destaque para os maranhenses.

O couvert artístico individual custa apenas R$ 5,00.

Sábado – O grupo Conversa de Botequim, a partir das 17h, continua realizado a mais animada roda de samba da Ilha, também no Restaurante Cantinho da Estrela.

Obras de nomes como Paulinho da Viola, Chico Buarque, Cesar Teixeira, Josias Sobrinho, Antonio Vieira e João Nogueira, entre outros, são os ingredientes do samba, que é acompanhado por uma feijoada com todos os ingredientes a que se tem direito.

A entrada custa apenas R$ 10,00.

Roberto Ribeiro será homenageado nesta sexta-feira

13 janeiro 2010

O Restaurante Cantinho da Estrela promove tributo a um dos maiores intérpretes de samba que o Brasil já ouviu.

Clássicos imortalizados por Roberto Ribeiro serão lembrados por Adriano Passos e Regional Feitiço da Ilha

Em janeiro de 1996 a música popular brasileira perdia um de seus maiores intérpretes, o cantor Dermeval Miranda Maciel, mais conhecido como Roberto Ribeiro. Colaborando para manter viva sua memória e destacar sua importância, o Restaurante Cantinho da Estrela fará uma justa homenagem a este grande sambista nesta sexta-feira, a partir das 21h, com um tributo ao cantor que gravou clássicos, como Acreditar, Estrela de Madureira, Vazio e Todo menino é um rei, esta, de longe seu registro mais lembrado.

O tributo intitulado Ele ainda é um rei será comandado pelo sambista Adriano Passos e pelo Regional Feitiço da Ilha, formado por Chico Nô (voz, violão e percussão), Domingos Santos (violão sete cordas), Juca do Cavaco e Vandico (percussão).

As músicas escolhidas dão uma visão panorâmica da obra de Roberto Ribeiro. Do repertório do show constam canções que marcaram a carreira do sambista, como Proposta Amorosa, Tempo Ê, Só Pra Chatear, Isso não são horas e Amor de Verdade. O trabalho de Roberto foi distinto por mesclar o samba a outros ritmos, entre eles, afoxé, maracatu e outros ritmos africanos.

Dessa forma a apresentação de sexta-feira pretende fazer com que as pessoas reconheçam a importância de um sambista que caiu no esquecimento da mídia. “Quero que quem já conhece a obra de Roberto Ribeiro se lembre dele e, aqueles que não tiveram contato com a arte de um dos principais intérpretes do samba, aprenda mais sobre este artista”, revela o idealizador do tributo, Adriano Passos, que já possui uma vasta experiência no samba maranhense e que, atualmente, integra o grupo Conversa de Botequim, turma de bambas que anima as tardes de sábado no Restaurante Cantinho da Estrela.

Ele revela ainda que a parceria do Regional Feitiço da Ilha é para que o show se aproxime ao máximo dos grupos regionais que acompanhavam Roberto Ribeiro em seus espetáculos.

O HOMENAGEADO – Roberto Ribeiro nasceu Dermeval Miranda Maciel em 1940 em Campos dos Goytacazes (RJ). Saiu de sua cidade natal em 1965, para tentar a vida de goleiro de futebol no Rio de Janeiro. Chegou a treinar no Fluminense, mas a carreira de jogador de futebol não foi adiante.

Foi apresentado ao Império Serrano, pela irmã do compositor Jorge Lucas, quando já se apresentava em alguns programas de rádio. Em 1971, recebeu convite para puxar o samba da Império Serrano, o que o fez novamente de 1974 até 1981.

Gravou discos notáveis e músicas memoráveis. Favela, Propagas, Acreditar, Estrela de Madureira, Tempo Ê, Vazio e Todo menino é um rei são exemplos de sambas imortalizados em sua voz melodiosa e sua cadência sem igual. Roberto Ribeiro morreu em janeiro de 1996, vítima de um atropelamento em Jacarepaguá, ao mesmo tempo que sofria de problemas de visão. As grandes parcerias de sua carreira se consagraram com Dona Ivone Lara, Clara Nunes, Monarco, Beth Carvalho e Elza Soares.

SERVIÇO:

O quê: Tributo a Roberto Ribeiro.
Quem: Adriano Passos e Regional Feitiço da Ilha.
Onde: Restaurante Cantinho da Estrela, Rua do Giz, 175 (em frente à Praça Valdelino Cécio).
Quando: dia 15 (sexta-feira), a partir das 21h.
Quanto: R$ 5,00 (couvert artístico individual).
Maiores informações: (98) 8724-2940.

Samba com Mandinga no Chorinho no Cantinho

17 dezembro 2009

Antes de embarcar para o Rio, Chico Nô apresenta repertório de seu disco no Restaurante Cantinho da Estrela.

Nesta sexta-feira, 18, a partir das 19h30min, no Restaurante Cantinho da Estrela (Rua do Giz, 175, Praia Grande, em frente à Praça Valdelino Cécio), a apresentação de Chico Nô, na noite batizada Chorinho no Cantinho, tem sabor de despedida.

Mas os apreciadores de choro, samba e música brasileira de qualidade em geral não precisam ficar tristes – a “despedida” é temporária: “Vou passar as festividades de fim de ano no Rio e fazer uma curtíssima temporada por lá”, explica o músico, casado com uma carioca.

O Regional Feitiço da Ilha, com Domingos Santos (violão sete cordas), Juca do Cavaco e Vandico (percussão) segurarão a peteca, recebendo alguns convidados nas próximas sextas-feiras – Chico Nô não informou ainda sua data de retorno.

No show de sexta, Chico Nô, entre clássicos da música brasileira, mostrará o repertório de seu primeiro disco, Samba com Mandinga, já mostrado em alguns palcos ludovicenses, a exemplo do projeto Clube do Choro Recebe e do Teatro Alcione Nazaré.

“Também estaremos vendendo e autografando o disco na ocasião, uma boa pedida a quem quiser presentear familiares e amigos com boa música produzida no Maranhão neste Natal”, provoca.

Festival – Chico Nô foi o vencedor do I Festival Universitário Som na Cuca, realizado na Universidade Federal do Maranhão, mês passado, com a música Berimbolado. “A gente faz música despretensiosamente e embora acredite em nosso trabalho é sempre uma agradável surpresa vencer um festival”, diz o músico, que teve o primeiro lugar concedido pelo júri técnico.

Sábados – Aos sábados, no mesmo endereço do Chorinho no Cantinho, Chico Nô comanda animada roda de samba acompanhado do grupo Conversa de Botequim. A animação começa às 17h. Para ambas as apresentações, o couvert artístico individual custa apenas R$ 5,00.

SERVIÇO

O quê: Chorinho no Cantinho.
Quem: Chico Nô e Regional Feitiço da Ilha.
Quando: dia 18 de dezembro (sexta-feira), às 19h30min.
Onde: Restaurante Cantinho da Estrela (Rua do Giz, 175, Praia Grande, em frente à Praça Valdelino Cécio).
Quanto: R$ 5,00 (couvert artístico individual).
Maiores informações: pelos telefones (98) 8814-1407 e/ou 8724-2940.

Chico Nô, Feitiço da Ilha e Vinicius Queiroz no Cantinho da Estrela, nesta sexta

9 dezembro 2009

Repertório autoral, instrumental, cantado e clássicos de Martinho da Vila e Zeca Pagodinho serão lembrados pelos músicos.

Acompanhado do Regional Feitiço da Ilha, o cantor, compositor e violonista Chico Nô continua comandando a música às sextas-feiras no Bar e Restaurante Cantinho da Estrela, na Rua do Giz, 175, Praia Grande, em frente à Praça Valdelino Cécio.

Nesta sexta, 11, a partir das 19h30min, o bamba receberá, como convidado, o cantor e instrumentista Vinicius Queiroz, que cantará sambas autorais e pérolas dos repertórios de Martinho da Vila e Zeca Pagodinho, entre outros.

O Regional Feitiço da Ilha é formado por Domingos Santos (violão sete cordas), Juca do Cavaco e Vandico (percussão), além do próprio Chico Nô (voz, violão, percussão).

Sábado – No mesmo endereço, aos sábados, é a vez de Chico Nô comandar roda de samba regada a feijoada. O bom barulho tem início às 17h e o músico é acompanhado pelo grupo Conversa de Botequim.

Tanto sexta quanto sábado o couvert artístico individual custa apenas R$ 5,00. Maiores informações: (98) 8814-1407, 8724-2940.

“Tem muito samba, muito choro e futebol”

25 novembro 2009

Chico Buarque e Tom Jobim recebem homenagem de Chico Nô e Regional Feitiço da Ilha. Exposição sobre futebol será inaugurada no espaço Cantinho da Estrela.

Nesta sexta-feira (27) é a vez do cantor e compositor Chico Nô (voz, violão, percussão), acompanhado do Regional Feitiço da Ilha, render homenagens a Chico Buarque e Tom Jobim, sem dúvidas dois dos maiores mestres da canção brasileira. O tributo acontece dentro do projeto Chorinho no Cantinho, que acontece às sextas-feiras, no Restaurante Cantinho da Estrela (Rua do Giz, 175, Praia Grande, em frente à Praça Valdelino Cécio)

Clássicos como Águas de março, Meu caro amigo, Lígia, As vitrines, Chega de saudade, A Rita, Eu sei que vou te amar e Valsinha, entre muitos outros, serão lembrados pelas mãos habilidosas de Domingos Santos (violão sete cordas), Domingos Santos (violão sete cordas) e Vandico (percussão).

“Eis um grande desafio, para o qual contaremos com as participações especialíssimas de Lena Machado, Joãozinho Ribeiro, Zezé Alves e Neto Peperi, para dividirmos as responsabilidades. Será uma noite especialíssima”, antecipa Chico Nô.

Na ocasião será aberta ainda a exposição Emoção e paixão em campo, do jornalista e fotógrafo mineiro Valdez Maranhão. Um conjunto de 35 fotografias retratando momentos de Atlético Mineiro, Cruzeiro e América – os três maiores clubes de Minas Gerais – enfrentando outros grandes clubes brasileiros.

Duas das imagens que compõem e exposição "Emoção e paixão em campo"

“O Brasil sempre é lembrado como o país do futebol, o país do samba, o país do choro. O espaço do Cantinho da Estrela casa perfeitamente com as três temáticas, então é mais que oportuno, realizar essa exposição aqui e mais, inaugurá-la ao som da homenagem a estes dois grandes mestres”, convida Chico Nô.

SERVIÇO

O quê: Chorinho no Cantinho, com Chico Nô e Regional Feitiço da Ilha. Tributo a Chico Buarque e Tom Jobim. Participações especiais de Lena Machado, Neto Peperi, Joãozinho Ribeiro e Zezé Alves. Abertura da exposição fotográfica Emoção e paixão em campo, do fotógrafo mineiro Valdez Maranhão.
Quando: dia 27 de novembro (sexta), às 19h30min.
Onde: Restaurante Cantinho da Estrela (Rua do Giz, 175, Praia Grande, em frente à Praça Valdelino Cécio).
Quanto: R$ 5,00 (couvert artístico individual).
Maiores informações: pelos telefones (98) 8814-1407 e/ou 8724-2940.

Chico Nô do choro e do samba

17 novembro 2009

Músico comanda homenagem a grandes mestres da música brasileira e roda de samba, às sextas e sábados, no Cantinho da Estrela.

Já consolidado como mais novo palco do choro e samba de São Luís, o Restaurante Cantinho da Estrela volta a abrir suas portas aos mais brasileiros dos gêneros musicais. A festa começa às 19h30min, às sextas-feiras, sob a batuta de Chico Nô e dos bambas do Regional Feitiço da Ilha, formado, além dele (voz, violão e percussão), por Juca do Cavaco, Domingos Santos (violão sete cordas) e Vandico (percussão). O restaurante fica na Rua do Giz, 175, Praia Grande, em frente à Praça Valdelino Cécio.

A cada sexta, Chico Nô e o Feitiço da Ilha têm prestado tributo a um ou dois mestres da música brasileira. E contado com a participação especial de ao menos um nome da cena ludovicense. Nesta sexta, o homenageado será Paulinho da Viola e o convidado será Oberdan Oliveira.

“Há vários nomes a que ainda prestaremos tributo. Paulinho da Viola é dono de uma obra vastíssima, bastante diversificada e, no entanto, é por vezes reconhecido como um compositor menor, se comparado a outros figurões da MPB, talvez justamente por ser diretamente identificado como sambista”, diz Chico Nô. “Nossa ideia, ao homenageá-lo, é justamente tentar desmitificar isso”, conclui.

As apresentações de Chico Nô e Regional Feitiço da Ilha, às sextas-feiras, no Cantinho da Estrela, são divididas em duas partes: na primeira, instrumental, os músicos passeiam por clássicos do choro; na segunda, Chico Nô canta clássicos do samba e da música popular brasileira, recebendo um convidado especial.

Sábados – Aos sábados, com o grupo Conversa de Botequim, é a vez do cantor e compositor comandar animada Roda de Samba regada a feijoada. “O restaurante funciona normalmente, servindo tudo o que está disponível em nosso cardápio”, explica Dadá, proprietária do espaço. O “samba com feijão” tem início às 17h, sob a sombra das árvores da Praça Valdelino Cécio, localizada em frente ao Restaurante Cantinho da Estrela. Tanto sexta quanto sábado, o couvert artístico custa apenas R$ 5,00.

SERVIÇO

Sexta-feira, 20
O quê: Chorinho no Cantinho
Quem: o cantor e compositor Chico Nô e o Regional Feitiço da Ilha e convidados.
Quando: dia 20 de novembro (sexta-feira), às 19h30min.
Onde: Restaurante Cantinho da Estrela (Rua do Giz, 175, Praia Grande, em frente à Praça Valdelino Cécio).
Quanto: R$ 5,00 (couvert artístico individual).
Maiores informações: pelos telefones (98) 8814-1407 e/ou 8724-2940.

Sábado, 21
O quê: Samba com Feijão
Quem: o cantor e compositor Chico Nô e o grupo Conversa de Botequim.
Quando: dia 21 de novembro (sábado), às 17h.
Onde: Restaurante Cantinho da Estrela (Rua do Giz, 175, Praia Grande, em frente à Praça Valdelino Cécio).
Quanto: R$ 5,00 (couvert artístico individual).
Maiores informações: pelos telefones (98) 8814-1407 e/ou 8724-2940.

Chico Nô e Urubu Malandro são as atrações do Clube do Choro Recebe

4 novembro 2009

Clássicos do choro nacional e de grandes mestres do Maranhão serão lembrados sábado (7).

A 101ª. edição do projeto Clube do Choro Recebe leva ao palco da Pousada Portas da Amazônia/ La Pizzeria (Rua do Giz, 129, Praia Grande), a ginga dos bambas do Regional Urubu Malandro, que outrora tinha entre seus integrantes o saudoso mestre Antonio Vieira: Arlindo Carvalho (percussão), Caio Carvalho (percussão), Domingos Santos (violão sete cordas), João Neto (flauta), Juca do Cavaco e Osmar do Trombone. A apresentação acontece neste sábado, 7, a partir das 19h30min.

Chico Nô

Clube do Choro Recebe integra agenda intensa do músico

O grupo batizado por um clássico do choro – Urubu Malandro, de Pixinguinha, Loro e João de Barro – reviverá outros. Na ocasião, terão como convidado o cantor, compositor e violonista Chico Nô (foto), maranhense de Imperatriz, há muito radicado na Ilha capital. Entre obras de nomes como Pixinguinha – Rosa, Lamentos –, Tom Jobim e Chico Buarque, o artista reserva repertório de nomes maranhenses para sua apresentação. Antecipa temas como Saiba, rapaz (Joãozinho Ribeiro), Terra de Noel (Josias Sobrinho), além de Chorinho de Herança, parceria sua com Ricarte Almeida Santos, produtor e apresentador do Clube do Choro Recebe, música que já havia sido lançada como single e foi novamente gravada por Lena Machado – a mesma cantora que a lançou – em seu segundo disco, Samba de Minha Aldeia, a sair ainda em 2009.

Agenda intensa – O cenário musical, gastronômico e boêmio da Praia Grande, aos poucos, está mudando de endereço: deixou o antigo Largo do Comércio (Rua da Estrela) e ocupa agora, principalmente, a Rua do Giz. Chico Nô é bamba que lidera rodas de samba e choro no Restaurante Cantinho da Estrela (Rua do Giz, 129, Praia Grande), ao lado dos regionais Feitiço da Ilha e Conversa de Botequim, ambos integrados por ele. Apresenta-se naquele palco todas as sextas (a partir das 19h30min) e sábados (a partir das 13h30min).

Músico autodidata, afirma: “Meu maior prazer é tocar e cantar. Então o público não deve esperar cansaço, apesar da agenda intensa. O Urubu Malandro tem integrantes comuns aos regionais com que tenho me apresentado com mais frequência, o que já garante entrosamento, além de ginga. Todos nós temos muito prazer em tocar, é uma diversão, uma festa”, promete e garante Chico Nô.

O projeto Clube do Choro Recebe tem apoio cultural de TVN São Luís e Rádio Universidade FM e parceria de JL Music Studios e Solar Consultoria.

SERVIÇO

O quê: Projeto Clube do Choro Recebe – 101ª. edição.
Quem: o grupo Urubu Malandro recebe o cantor, compositor e violonista Chico Nô.
Quando: dia 7 de novembro (sábado), às 19h30min.
Onde: Pousada Portas da Amazônia/ La Pizzeria (Rua do Giz, Praia Grande).
Quanto: R$ 10,00 (entrada).
Maiores informações: clubedochorodomaranhao@gmail.com e/ou ricochoro@hotmail.com
Apoio Cultural: TVN São Luís e Rádio Universidade FM.
Parceria: JL Music Studios e Solar Consultoria.

“Onde está a honestidade?” mostra a atualidade de Noel Rosa e Gonzaguinha

27 outubro 2009

Chico Nô e Regional Feitiço da Ilha prestam tributo a Noel Rosa e Gonzaguinha com participações especiais de Josias Sobrinho, Lena Machado e Chico Chinês.

Chico Nô

Foto: Paulo Socha

À frente do Regional Feitiço da Ilha – que já traz no nome explícita citação a Noel Rosa – o cantor e compositor Chico Nô (foto) tem animado as noites de sexta-feira no novo endereço de música, gastronomia e boemia da Praia Grande: o Restaurante Cantinho da Estrela, na Rua do Giz, em frente à Praça Valdelino Cécio – a casa funcionava na rua que lhe batizava, tendo mudado recentemente de endereço.

Nesta sexta, 30, a apresentação já tradicional ganha atrativos extras: Chico Nô prestará homenagens a dois compositores de sua admiração, os cariocas Noel Rosa e Gonzaguinha, no show Onde está a honestidade?

“Vivemos uma época em que os meios de comunicação não param de noticiar escândalos, principalmente políticos. Noel Rosa e Gonzaguinha foram, cada um a seu tempo e de sua maneira, tradutores em música da alma do povo, de seus reclames. Por isso suas obras permanecem tão atuais”, declarou Chico Nô explicando o título de seu espetáculo.

Como convidados, o músico nascido em Imperatriz receberá o compositor Josias Sobrinho, a cantora Lena Machado e o cantor e percussionista Chico Chinês. Chico Nô completa: “Eles também homenagearão Noel e Gonzaguinha, mas em suas participações a gente deverá cantar também coisas autorais. No disco de Lena, por exemplo, que está por sair, ela gravou coisas minhas e de Josias”.

Além de Chico Nô (voz e violão), o Regional Feitiço da Ilha é formado por Domingos Santos (violão sete cordas), Juca do Cavaco e Vandico (percussão).

SERVIÇO

O quê: Onde está a honestidade? Show com Chico Nô e Regional Feitiço da Ilha com participações especiais de Lena Machado, Josias Sobrinho e Chico Chinês.
Onde: Restaurante Cantinho da Estrela (Rua do Giz, em frente à Praça Valdelino Cécio, Praia Grande).
Quando: dia 30 de outubro (sexta-feira), a partir das 19h.
Quanto: R$ 5,00 (couvert artístico individual).