Posts Tagged ‘música instrumental’

Toca da Empada: a grife do choro

30 junho 2011

Saraus do happy hour de sexta-feira já integram o calendário musicultural de São Luís

Já completou dois meses a série Na Toca do Choro, cujas apresentações acontecem sempre às sextas-feiras, na Toca da Empada do Renascença (Edifício Executive Center, Rua Queops, ao lado da locadora Backbeat e da Harmônica Instrumetos Musicais). O Regional Azeite Brasil, cuja formação recentemente mudou, tem dado conta do recado.

Juca do Cavaco, João Neto (flauta), Domingos Santos (violão sete cordas) e Sabujá (percussão) animam a plateia presente passeando por choro, bossa, samba e o que há de melhor na música instrumental brasileira – às vezes, os integrantes chegam até a arriscar um ou outro trecho cantado, para o deleite dos que prestigiam a iniciativa. Show à parte são também as didáticas intervenções de mestre Juca: professor da Escola de Música do Maranhão, ele conhece muito da história de diversas músicas que o grupo toca, em geral engraçadas, além de passagens hilárias das biografias de seus compositores e/ou executantes.

“A formação original do Azeite Brasil mudou, mas a proposta permanece a mesma. A Toca da Empada nos acolheu com muito carinho, criou o ambiente propício para esta animada roda de choro, gênero musical que tem recebido cada vez mais atenção do público, sobretudo do público jovem, o que nos deixa bastante contentes”, afirma o músico João Neto, único remanescente da formação original do Azeite Brasil.

Pixinguinha – A formação que hoje esbanja talento chegou a ser anunciada como Instrumental Pixinguinha. Explica-se: três de seus integrantes são do único regional maranhense de choro a ter um disco gravado – João Neto substitui o professor Zezé da Flauta, responsável por parte de sua formação musical. O aluno, hoje também já considerado um mestre do instrumento, conta: “O Instrumental Pixinguinha continua existindo, mas aqui é outro grupo. Raimundo Luiz [atual diretor da Escola de Música], um personagem importante dessa história, por exemplo, atualmente não está assumindo compromissos para além do grande compromisso que tem de tocar a EMEM. Por isso mudamos a formação mas mantivemos a grife Azeite Brasil”.

Azeite Brasil – Nome que tem tudo a ver com a proposta da casa, caindo-lhe bem mesmo como tempero. Se a boa música e a cerveja gelada são temperos dos dedos de prosa “gastos” pela plateia, o Regional é quem ajusta toda essa engrenagem. “Damos o melhor da gente como músicos paara que a plateia esteja confortável num ambiente agradável, pra que sintam vontade de voltar”, continua João Neto.

“A Toca da Empada se configura como um novo e importante palco para o choro em São Luís, o que por si só já seria louvável. Mas consegue juntar num mesmo espaço um bom atendimento, um cardápio delicioso e sobretudo boa música”, afirma Ricarte Almeida Santos, tido como embaixador do choro no meio musical da capital maranhense, habitué dos saraus da Toca da Empada.

Julho – Se a série Na Toca do Choro não foi interrompida no período junino, ela continuará nas férias. Sexta-feira, 1º. de julho, seu happy hour tem endereço certo: a Toca da Empada do Renascença, com o Regional Azeite Brasil. O sarau começa às 19h. O couvert artístico individual custa apenas R$ 10,00.

Serviço

O quê: Na Toca do Choro.
Quem: Regional Azeite Brasil: Juca do Cavaco, Domingos Santos (violão sete cordas), Sabujá (percussão) e João Neto (flauta).
Quando: sexta-feira (1º. de julho), às 19h.
Onde: Toca da Empada (Edifício Executive Center, Rua Queóps, Renascença. Ao lado da locadora Backbeat e da Harmônica Instrumentos Musicais).
Quanto: R$ 10,00 (couvert artístico individual).
Maiores informações: clubedochorodomaranhao@gmail.com
Redação: Zema Ribeiro.

Anúncios

Choro volta a ter endereço em São Luís

3 maio 2011

Toca da Empada oferecerá ao público série Na Toca do Choro, às sextas-feiras.

Apreciadores de choro em São Luís têm o que comemorar: a Toca da Empada é o novo palco da boa música instrumental na capital maranhense. Na Toca do Choro, série de apresentações que será oferecida pela casa, tem estreia na próxima sexta-feira, 6 de maio, às 19h.

Formado pelos músicos João Eudes (violão sete cordas), João Neto (flauta), Wanderson (percussão) e Wendell Cosme (cavaquinho), o Regional Azeitona Brasileira será o primeiro grupo a esbanjar talento e versatilidade no novo palco.

“Onde se toca empada também se come choro”. O slogan pensado por Ricarte Almeida Santos, cuja alcunha no meio chorão da Ilha é “embaixador”, anuncia apenas parte do que prometem as noites de sexta-feira já a partir da próxima: boa música, ambiente aconchegante, cerveja gelada, as deliciosas e já conhecidas empadas da Toca, e um variado cardápio de petiscos, comidinha de boteco, frios e embutidos.

O bom e velho Pixinga será lembrado na estreia da "Na Toca do Choro". Foto: Google Images

No repertório da noite, destaque para clássicos da música instrumental, para chorão nenhum botar defeito. Peças de Pixinguinha, Jacob do Bandolim, Waldir Azevedo, Ernesto Nazareth, João Pernambuco e Joaquim Calado, entre outros, darão o tom da noite.

O couvert artístico individual é de apenas R$ 5,00. A Toca da Empada fica no Edifício Executive Center (Rua Queóps, Renascença, ao lado da Locadora Backbeat e da Harmônica Instrumentos Musicais).

Serviço

O quê: Na Toca do Choro.
Quem: Regional Azeitona Brasileira: João Eudes (violão sete cordas), João Neto (flauta), Wanderson (percussão) e Wendell Cosme (cavaquinho).
Quando: sexta-feira, 6 de maio.
Onde: Toca da Empada: Edifício Executive Center (Rua Queóps, Renascença, ao lado da Locadora Backbeat e da Harmônica Instrumentos Musicais).
Quanto: R$ 5,00 (couvert artístico individual).
Maiores informações: (98) 8888-3722, clubedochorodomaranhao@gmail.com

Célia Maria e Grand Trio: talento de sobra

14 abril 2010

Cantora maranhense, de volta ao estado natal, será recebida pelo Grand Trio, mais nova formação instrumental do cenário maranhense.

Célia Maria de volta ao palco do Clube do Choro Recebe

Maranhense de reconhecido talento, embora infelizmente ainda pouco conhecida do grande público em sua terra natal, Célia Maria (foto) é a convidada da 113ª. edição do Clube do Choro Recebe, que acontece neste sábado, 17, a partir das 19h30min, na Associação do Pessoal da Caixa (APCEF). Ela será acompanhada pelo Grand Trio, nova formação instrumental surgida na capital maranhense.

Com apenas um disco gravado, em Célia Maria sobra talento. Vencedora de diversos concursos – recentemente o Talentos da Maturidade, promovido por um banco brasileiro, e, à época de Célia Maria, o disco homônimo, de 2001, o Prêmio Universidade FM – a diva negra tem encantado plateias por onde passa: já morou várias vezes no Rio de Janeiro – de onde retornou recentemente, para novamente fixar residência em São Luís – onde conheceu Cartola, Zé Kéti e outros astros do samba brasileiro, notadamente os que frequentavam o bar e restaurante Zicartola, outrora espécie de templo sagrado do gênero.

Seu disco, aliás, não se prende ao samba. Nele estão registradas obras dos maranhenses Antonio Vieira (Ingredientes do samba), Cesar Teixeira (Lápis de cor), Joãozinho Ribeiro (Milhões de uns), Bibi Silva (Lágrimas) e João do Vale (Na asa do vento), entre outros. Esgotado, o disco nunca teve um show de lançamento oficial.

Nova formação – Egressos do Choro Pungado formam o Grand Trio: Luiz Jr. (violão sete cordas), Luiz Cláudio (percussão) e Robertinho Chinês (bandolim e cavaquinho), músicos de reconhecido talento e merecido destaque na cena instrumental maranhense contemporânea.

Robertinho Chinês regressou recentemente de Brasília/DF, cidade que tem um dos mais ativos clubes do choro do país, que esteve visitando e aprimorando sua técnica sobre os instrumentos que tão bem já toca, tão jovem.

Luiz Cláudio e Luiz Jr., sempre às voltas com experimentações sonoras, têm como investida anterior ao Grand Trio, o Duo Sound, em que seus violões e percussões se encontravam para tocar os sons do mundo, passando necessariamente pelos tão brasileiros samba e choro.

O projeto Clube do Choro Recebe tem apoio cultural de TVN São Luís, Rádio Universidade FM e Associação do Pessoal da Caixa (APCEF) e parceria da Solar Consultoria e JL Music Studios.

SERVIÇO

O quê: Projeto Clube do Choro Recebe – 113ª. edição – sétima em 2010.
Quem: o grupo Grand Trio recebe a cantora Célia Maria.
Quando: dia 17 de abril (sábado), às 19h30min.
Onde: Associação do Pessoal da Caixa (APCEF), Rua José Luiz Nova da Costa, Calhau (esquina com Rua dos Carcarás, em frente ao Barramar).
Quanto: R$ 10,00 (entrada).
Maiores informações: clubedochorodomaranhao@gmail.com e/ou ricochoro@hotmail.com
Apoio Cultural:
TVN São Luís, Rádio Universidade FM e Associação do Pessoal da Caixa (APCEF).
Parceria: Solar Consultoria e JL Music Studios.

Quatro vezes música (Ou: Um quarteto fantástico)

22 março 2010

Victor Castro Trio receberá Rui Mário em encontro que promete entrar para a história do choro do Maranhão.

Talento, técnica e improviso: Victor Castro Trio fará releituras de músicas brasileiras

Altas doses de virtuosismo darão a tônica do quarto sarau do Clube do Choro Recebe em 2010. O Victor Castro Trio (foto) recebe o acordeonista Rui Mário. O grupo é formado pelo português Victor Castro (violão, guitarra, guitarra portuguesa), Mauro Sérgio (contrabaixo) e Isaías Alves (bateria).

O domínio da técnica destes quatro músicos, cada um, destaque no cenário maranhense em seu instrumento, e o improviso correrão solto, mostrando ao público presente seus talentos individuais e coletivo.

Escola de Música – Os quatro virtuoses têm em comum a Escola de Música do Maranhão Lilah Lisboa: todos passaram por lá; Victor Castro e Mauro Sérgio são professores da EMEM.

Natural de Portugal, radicado no Brasil, Victor Castro já ficou por duas vezes com o segundo lugar no Festival Internacional de Interpretação Violonística. Tem formação erudita, mas já conta com grande vivência na área da música popular instrumental brasileira. Isaías Alves já foi premiado em diversos festivais internacionais de bateria e Mauro Sérgio foi músico destaque do São Luís Cover Baixo, festival que reuniu diversos contrabaixistas brasileiros e estrangeiros na capital maranhense.

“A ideia do Victor Castro Trio é difundir a música popular brasileira, fazendo releituras e arranjos inéditos e característicos do grupo, sobre temas de um vasto repertório que inclui Tom Jobim, Chico Buarque, Guinga, Ary Barroso, Garoto, Pixinguinha, Ernesto Nazaré, entre outros grandes ícones da música”, anuncia o português.

Rui Mário é o acordeonista predileto de dez em cada dez artistas maranhenses

Rui Mário – Acordeonista e tecladista, Rui Mário (foto) traz a música no sangue: é filho de Seu Raimundinho, sanfoneiro conhecido de longa data por quem aprecia forró de qualidade, o chamado pé de serra. Versátil, passeia com desenvoltura por estilos diversos, como choro, forró, tango e a música popular.

Unanimidade, o garoto prodígio do acordeom maranhense já tocou, em discos e shows de artistas como Cesar Teixeira, Josias Sobrinho, Gildomar Marinho e Lena Machado, entre outros. Se Dominguinhos encantou ao saudoso Luiz Gonzaga, Rui Mário despertou a atenção do afilhado do rei do baião em encontro recente que os dois tiveram, história que certamente será contada por Ricarte Almeida Santos, radialista, produtor e apresentador do Clube do Choro Recebe.

Ele antecipa: “A apresentação promete entrar para a história do choro do Maranhão, espero que não pela raridade, mas por ser o primeiro encontro, num palco, destes quatro músicos fenomenais. Vai virar uma daquelas histórias que quando a gente conta, quem perdeu só pode se perguntar: ‘onde é que eu estava?’, provoca.

O projeto Clube do Choro Recebe tem apoio cultural de TVN São Luís, Rádio Universidade FM e Associação do Pessoal da Caixa (APCEF) e parceria da Solar Consultoria.

SERVIÇO

O quê: Projeto Clube do Choro Recebe – 110ª. edição – 4ª. em 2010.
Quem: o grupo Victor Castro Trio recebe o acordeonista Rui Mário.
Quando: dia 27 de março (sábado), às 19h30min.
Onde: Associação do Pessoal da Caixa (APCEF), Rua José Luiz Nova da Costa, Calhau (em frente ao Barramar).
Quanto: R$ 10,00 (entrada).
Maiores informações: clubedochorodomaranhao@gmail.com e/ou ricochoro@hotmail.com
Apoio Cultural: TVN São Luís, Rádio Universidade FM e Associação do Pessoal da Caixa (APCEF).
Parceria: Solar Consultoria.

Nosly e Quarteto Retratos na mudança do Clube do Choro

23 setembro 2009

Nova formação instrumental acompanhará o cantor Nosly na última edição do Clube do Choro Recebe no Restaurante Chico Canhoto; projeto mudará de endereço em outubro.

Entre os anos de 1956 e 1958 o maestro Radamés Gnatalli escreveu a Suíte Retratos, em que homenageava quatro mestres da música instrumental brasileira: Pixinguinha, Ernesto Nazareth, Anacleto de Medeiros e Chiquinha Gonzaga. A suíte tem quatro movimentos, cada um homenageando um destes grandes nomes.

Nosly tocará pela primeira vez no Clube do Choro Recebe

Nosly tocará pela primeira vez no Clube do Choro Recebe

Em homenagem a esta importante peça – cujas versões mais conhecidas são as gravações do próprio Radamés com Jacob do Bandolim, em 1964, e a da Camerata Carioca, à época com João Pedro Borges ao violão, em 1979 – foi batizado o Quarteto Retratos, recentemente formado por Paulo Trabulsi (cavaquinho), João Neto (flauta), Luiz Cláudio (percussão) e João Eudes (violão sete cordas) para acompanhar o cantor e compositor Nosly (foto). O músico está em São Luís após passagem pela Alemanha, onde realizou parte de seu novo disco, Nave dos sonhos.

Nosly é violonista, cantor e compositor e tem parcerias com diversos nomes da música brasileira, entre os quais merecem destaque Celso Borges, Chico Anísio, Chico César, Fausto Nilo, Gerude, João Nogueira, Nonato Buzar, Sérgio Natureza e Zeca Baleiro. Nascido em 1967 em Caxias/MA, sua música é fruto de influências tão distintas como a cultura popular maranhense, a bossa nova e o Clube da Esquina, movimento mineiro de nomes como Milton Nascimento e Lô Borges, entre outros.

Exímio instrumentista, Nosly já integrou a Orquestra de Violões do Palácio das Artes, em Belo Horizonte, onde morou e foi aluno de nomes como Toninho Horta, Dori Caymmi, Heraldo do Monte e Hermeto Pascoal, em workshops. Na capital mineira estudou também na Fundação Clóvis Salgado, além de ter participado de shows de Toninho Horta, Lô Borges, Flávio Venturini e Paulinho Pedra Azul.

Retratos de uma despedida – O Quarteto Retratos valoriza a diversidade da música instrumental maranhense contemporânea ao integrar em um grupo, membros de vários outros. A nova formação tocará pela primeira vez no sarau que marca a despedida do Clube do Choro Recebe, após dois anos de atividades, do Restaurante Chico Canhoto (Residencial São Domingos, Cohama), por motivos de força maior.

O novo palco do projeto, a partir de 10 de outubro – não haverá sarau dia 3 – será a Pousada Portas da Amazônia/Le Pizzeria, na Rua do Giz, Praia Grande.

O projeto Clube do Choro Recebe tem apoio cultural de TVN São Luís, Autêntico Chopp de Vinho e Rádio Universidade FM e parceria de JL Music Studios e Solar Consultoria.

SERVIÇO

O quê: Projeto Clube do Choro Recebe – 96ª. edição.
Quem: o Quarteto Retratos recebe o cantor e compositor Nosly.
Quando: dia 26 de setembro (sábado), às 19h30min.
Onde: Restaurante Chico Canhoto (Residencial São Domingos, Cohama).
Quanto: R$ 8,00 (entrada).
Maiores informações: pelo telefone [98] 3252-1219 e/ou e-mails ricochoro@hotmail.com, chicocanhoto@ymail.com e/ou clubedochorodomaranhao@gmail.com
Apoio Cultural: TVN São Luís, Autêntico Chopp de Vinho e Rádio Universidade FM.
Parceria: JL Music Studios e Solar Consultoria.