Posts Tagged ‘joão neto’

Na Toca do Choro: para se despedir das férias em grande estilo

28 julho 2011

A formação muda, mas a peteca não cai: o Regional Azeite Brasil traz para você, todas as sextas-feiras, o melhor happy hour de São Luís, a base de choro. João Soeiro (violão), João Neto (flauta), Juca do Cavaco e Wanderson (percussão) passeiam entre Pixinguinhas, Nazarés, Azevedos e Jacobs, entre outros mestres, para garantir sua diversão.

O ambiente agradável da Toca da Empada, a boa conversa com amigos, a cerveja gelada e os deliciosos tira-gostos garantem o cenário perfeito para você se despedir das férias. Se ainda resta o fim de semana inteiro, para a praia e quem sabe outras baladas, comece a despedida temperando-a com Azeite Brasil.

Mas o fim das férias não é motivo nenhum para a tristeza: alegria e descontração nas noites de sexta estão garantidas, mesmo (ou principalmente) em tempos de trabalho duro. Como prenuncia o slogan: “onde se toca empada, também se come choro”. É a mais deliciosa empada da Ilha com a melhor música do Brasil.

A Toca da Empada do Renascença fica no Edifício Executive Center (Rua Queopes, ao lado da Backbeat e da Harmônica Instrumentos Musicais). O couvert artístico individual custa apenas R$ 10,00. A apresentação tem início às 19h.

Anúncios

Uma Toca de novidades

7 julho 2011

Petiscos do cardápio da Toca da Empada homenageiam choros de autores maranhenses. Visite e confira!

O que você quer temperar com Azeite Brasil? A Toca da Empada tem novidades para você! Toda sexta tem sarau com o grupo formado por Domingos Santos (violão sete cordas), João Neto (flauta), Juca do Cavaco e Sabujá (percussão). O happy hour ideal: bom papo, boa música, ambiente aconchegante, e é claro, cerveja gelada. Sempre a partir das 19h.

A partir desta sexta (8), algumas novidades no cardápio. Destaque para o Candiru, comida de boteco a base de camarão seco de Tutóia e farinha biriba de Pinheiro: gastronomia e geografia sentimental, um passeio pelo Maranhão em sua mesa, na Toca da Empada.

Candiru – O choro de Zezé Alves e Omar Cutrim gravado pelo Instrumental Pixinguinha em seu disco de estreia batiza o novo petisco da Toca da Empada, em cujo cardápio já constam outros pratos e outros choros, vale a pena conferir!

A Toca da Empada você já sabe: fica ali no Renascença, no Edifício Executive Center, Rua Queóps, ao lado da locadora Backbeat e da Harmônica Instrumentos Musicais. O couvert artístico custa apenas R$ 10,00.

Pixinguinha Na Toca do Choro

16 junho 2011

Choro em pleno São João na Toca da Empada

Duas novidades vão deixar você com ainda mais vontade de prestigiar o sarau Na Toca do Choro, na Toca da Empada do Renascença (Edifício Executive Center, Rua Queóps, ao lado da locadora Backbeat e da Harmônica Instrumentos Musicais).

O Instrumental Pixinguinha assume o palco, diante de compromissos juninos dos integrantes do Azeite Brasil, por assim dizer os titulares da casa. Juca do Cavaco, Domingos Santos (violão sete cordas), Sabujá (percussão) e João Neto (flauta), o ubíquo remanescente do outro grupo, não deixarão a peteca cair: música brasileira instrumental e cantada – Na glória! – com “historietas hilariantes” contadas por mestre Juca para animar as noites de sexta de junho, regadas a comida gostosa e cerveja gelada.

E por falar em cerveja gelada, eis a segunda novidade que a Toca da Empada tem o prazer de lhes apresentar: promoção da casa, Devassa 600 ml por apenas R$ 6,00. É ou não é uma boa pedida, juntar boa música, comida gostosa, bebida idem e(m) ambiente agradável? Sexta-feira o seu happy hour tem endereço certo: Na Toca do Choro na Toca da Empada! O couvert artístico individual custa apenas R$ 10,00.

Serviço

O quê: Na Toca do Choro.
Quem: Instrumental Pixinguinha: Juca do Cavaco, Domingos Santos (violão sete cordas), Sabujá (percussão) e João Neto (flauta).
Quando: sexta-feira (17), às 19h.
Onde: Toca da Empada (Edifício Executive Center, Rua Queóps, Renascença. Ao lado da locadora Backbeat e da Harmônica Instrumentos Musicais).
Quanto: R$ 10,00 (couvert artístico individual).
Maiores informações: clubedochorodomaranhao@gmail.com
Redação:
Zema Ribeiro

O Maranhão cai no choro

8 junho 2011

Saudando a chegada da temporada junina Regional Azeite Brasil incorpora ao choro elementos da cultura popular maranhense.

Toadas e sotaques de bumba meu boi, a malemolência e sensualidade do cacuriá, entre diversos outros ritmos da cultura popular maranhense integram o cardápio musical da Toca da Empada nesta sexta-feira (10). Aos chorões já acostumados com o novo endereço do mais brasileiro de todos os gêneros musicais em São Luís, calma!: o bom e velho choro continua a toda.

“Os festejos juninos chegaram e vamos botar umas pitadas de Maranhão no choro”, anuncia João Neto, flautista do Regional Azeite Brasil, que tem temperado as noites de sexta-feira na Toca da Empada (Edifício Executive Center, Rua Queóps, Renascença, ao lado da locadora Backbeat e da Harmônica Instrumentos Musicais). O grupo se completa com João Eudes (violão sete cordas), Wanderson (percussão) e Wendell Cosme (cavaquinho).

Consolidada no cenário musicultural da capital maranhense a produção da série Na Toca do Choro estuda não interrompê-la durante o período junino. O que acha você, que lê esta divulgação, ouve choro e frequenta a animada roda? Dê aí o seu pitaco!

Serviço

O quê: Na Toca do Choro.
Quem: Regional Azeite Brasil: João Eudes (violão sete cordas), João Neto (flauta), Wanderson (percussão) e Wendell Cosme (bandolim e cavaquinho).
Quando: sexta-feira (10), às 19h.
Onde: Toca da Empada (Edifício Executive Center, Rua Queóps, Renascença. Ao lado da locadora Backbeat e da Harmônica Instrumentos Musicais).
Quanto: R$ 10,00 (couvert artístico individual).
Maiores informações: clubedochorodomaranhao@gmail.com
Redação: Zema Ribeiro

Te entoca na toca!

2 junho 2011

Na Toca do Choro na Toca da Empada. O melhor happy hour de São Luís.

Recorro à memória afetiva, sentimental, dos programas de rádio ouvidos na infância, para lembrar um slogan, jargão, ou algo que o valha, dito por um locutor de programa de reggae. Atualizando-o e trazendo a coisa do ritmo jamaicano ao mais brasileiro dos gêneros musicais, em verdade vos digo: te entoca na toca! Do choro!

Se a toca de que falava – ainda fala? – aquele locutor ainda estiver na ativa, perdoem-me a apropriação indébita. Mas em um mundo onde nada se cria e tudo se transforma – ou se copia? –, permitam-me, aqui, meu control c control v.

A Toca da Empada (Edifício Executive Center, Rua Queóps, Renascença, ao lado da locadora Backbeat e da Harmônica Instrumentos Musicais) é o novo palco do choro na capital maranhense, uma das cidades brasileiras onde o choro tem ganhado mais vigor ao longo dos últimos anos.

O Regional Azeite Brasil, com o talento e o virtuosismo de seus integrantes, tem, a cada sexta-feira, temperado bem o ambiente perfeito para amigos, amigas, casais, pais e filhos, meninos, meninas, bambinos, bambinas, brasileirinhos e brasileirões, enfim, todos e todas que apreciam o gênero imortalizado por nomes como Pixinguinha, Jacob do Bandolim, Waldir Azevedo e Ernesto Nazareth.

Compositores e instrumentistas de primeira linha sempre lembrados pelo violão sete cordas de João Eudes, pela flauta de João Neto, pelo pandeiro e outros badulaques percussivos de Wanderson e pelo bandolim e cavaquinho de Wendell Cosme.

Tempere você também a noite de sua sexta-feira: relembrando o locutor das antigas: te entoca Na Toca do Choro, te entoca na Toca da Empada!

Serviço

O quê: Na Toca do Choro.
Quem: Regional Azeite Brasil: João Eudes (violão sete cordas), João Neto (flauta), Wanderson (percussão) e Wendell Cosme (bandolim e cavaquinho).
Quando: sexta-feira (3), às 19h.
Onde: Toca da Empada (Edifício Executive Center, Rua Queóps, Renascença. Ao lado da locadora Backbeat e da Harmônica Instrumentos Musicais).
Quanto: R$ 10,00 (couvert artístico individual).
Maiores informações: clubedochorodomaranhao@gmail.com
Redação: Zema Ribeiro

Choro volta a ter endereço em São Luís

3 maio 2011

Toca da Empada oferecerá ao público série Na Toca do Choro, às sextas-feiras.

Apreciadores de choro em São Luís têm o que comemorar: a Toca da Empada é o novo palco da boa música instrumental na capital maranhense. Na Toca do Choro, série de apresentações que será oferecida pela casa, tem estreia na próxima sexta-feira, 6 de maio, às 19h.

Formado pelos músicos João Eudes (violão sete cordas), João Neto (flauta), Wanderson (percussão) e Wendell Cosme (cavaquinho), o Regional Azeitona Brasileira será o primeiro grupo a esbanjar talento e versatilidade no novo palco.

“Onde se toca empada também se come choro”. O slogan pensado por Ricarte Almeida Santos, cuja alcunha no meio chorão da Ilha é “embaixador”, anuncia apenas parte do que prometem as noites de sexta-feira já a partir da próxima: boa música, ambiente aconchegante, cerveja gelada, as deliciosas e já conhecidas empadas da Toca, e um variado cardápio de petiscos, comidinha de boteco, frios e embutidos.

O bom e velho Pixinga será lembrado na estreia da "Na Toca do Choro". Foto: Google Images

No repertório da noite, destaque para clássicos da música instrumental, para chorão nenhum botar defeito. Peças de Pixinguinha, Jacob do Bandolim, Waldir Azevedo, Ernesto Nazareth, João Pernambuco e Joaquim Calado, entre outros, darão o tom da noite.

O couvert artístico individual é de apenas R$ 5,00. A Toca da Empada fica no Edifício Executive Center (Rua Queóps, Renascença, ao lado da Locadora Backbeat e da Harmônica Instrumentos Musicais).

Serviço

O quê: Na Toca do Choro.
Quem: Regional Azeitona Brasileira: João Eudes (violão sete cordas), João Neto (flauta), Wanderson (percussão) e Wendell Cosme (cavaquinho).
Quando: sexta-feira, 6 de maio.
Onde: Toca da Empada: Edifício Executive Center (Rua Queóps, Renascença, ao lado da Locadora Backbeat e da Harmônica Instrumentos Musicais).
Quanto: R$ 5,00 (couvert artístico individual).
Maiores informações: (98) 8888-3722, clubedochorodomaranhao@gmail.com

Lena Machado no Dezembro de Paz

3 dezembro 2010

Acompanhada do regional Os Pregoeiros, cantora se apresentará no encerramento do programa da Comissão Arquidiocesana de Justiça e Paz

A cantora Lena Machado durante sua passagem pelo Feitiço Mineiro, em Brasília/DF, no último dia 30 de novembro

Após passagem por Brasília/DF, onde recentemente levou seu Samba de Minha Aldeia ao palco do Feitiço Mineiro, a cantora Lena Machado canta hoje (4), acompanhada do regional Os Pregoeiros, no encerramento do programa Quartas de Paz.

Desenvolvido pela Comissão Arquidiocesana de Justiça e Paz, as Quartas de Paz ocuparam a agenda de uma quarta-feira por mês, aprofundando o tema Economia e vida, da Campanha da Fraternidade, em 2010. O Dezembro de Paz realizou, desde ontem (3), exposição de economia popular solidária, oficinas, palestras, cinema, música e teatro.

“Precisamos entender como podemos colaborar com uma economia alternativa que promova a justiça e a paz; neste sentido ficamos muito felizes com a colaboração de todos e todas aqueles e aquelas que nos ajudaram nesta caminhada ao longo do ano de 2010. Certamente não é aqui que se encerram as Quartas de Paz, apenas as atividades deste ano. Em 2011 estaremos com forças e energias renovadas para continuarmos com o programa”, afirmou Cecília Amim, uma das coordenadoras da Comissão Arquidiocesana de Justiça e Paz.

A programação de hoje, que acontece no Centro de Criatividade Odylo Costa, filho, na Praia Grande, inclui oficina de confecção de flores e borboletas em material reciclado, que será ministrada às 14h pelo grupo Jovens pela Paz, de São Luís. Às 16h será exibido o filme Diamante de Sangue, estrelado por Leonardo Di Caprio, que conta a história de graves conflitos na África provocados pela exploração ilegal de diamantes. Em sequência, às 18h, o tema Economia e vida será debatido sob a coordenação do Pe. Vitor Manoel, missionário comboniano. Lena Machado e Os Pregoeiros sobem ao palco às 19h30min.

Pregões – Lena Machado pregará a paz, com música. Mostrará o que aprendeu com os pregoeiros Lopes Bogéa e Antonio Vieira, entidades do samba, da música popular e da luta pelos direitos humanos no Maranhão, ambos já falecidos. Acompanhada por João Eudes (violão sete cordas), Wendell Cosme (cavaquinho solo), Rafael Guterres (cavaquinho centro), Arlindo Carvalho (percussão) e João Neto (flauta), mostrará ao público o que sabe fazer: levar a boa música popular produzida no Maranhão aonde o povo está, como cantou o poeta mineiro.

No repertório, criações de nomes como Cesar Teixeira, Josias Sobrinho, Joãozinho Ribeiro, João do Vale e Chico Maranhão, entre outros. Lena Machado iniciou-se na música cantando nas Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) da Igreja Católica. Há dez anos trabalha na Cáritas Brasileira Regional Maranhão, cujos 50 anos foram celebrados em Canção de Vida, disco ao qual a cantora emprestou sua voz a diversos hinos do movimento social maranhense. Em 2010 lançou Samba de Minha Aldeia, que obteve repercussão nacional.

Mais – Lena Machado é uma das convidadas de Noel, Rosa secular, tributo ao compositor carioca Noel Rosa, que completaria 100 anos em 11 de dezembro, data do show que será apresentado por Cesar Teixeira, Chico Saldanha, Joãozinho Ribeiro e Josias Sobrinho, em homenagem ao Poeta da Vila.

Centenário de Noel Rosa será celebrado em São Luís

29 novembro 2010

Cesar Teixeira, Chico Saldanha, Joãozinho Ribeiro e Josias Sobrinho prestam homenagem ao compositor carioca, falecido há 73 anos.

Nascido há exatos cem anos, em 11 de dezembro de 1910, Noel de Medeiros Rosa, teve existência curta – faleceria aos 26, de tuberculose – mas deixou obra vasta, que influenciou e até hoje influencia um sem-número de artistas da música.

Sambista por excelência, são de sua lavra clássicos como Com que roupa?, Filsofia, Pela décima vez, Feitiço da Vila, Três apitos, Pra quê mentir?, Feitio de oração e inúmeros outros. Convenhamos: não existe roda de samba que se preze em que não seja executada ao menos uma dessas canções.

Diante da grandiosidade e da genialidade de Noel Rosa, quatro grandes mestres da música do Maranhão se reúnem para prestar-lhe merecido tributo. Cesar Teixeira, Chico Saldanha, Joãozinho Ribeiro e Josias Sobrinho subirão ao palco do Bar Daquele Jeito (próximo ao Viva Vinhais) para apresentar o show Noel, Rosa secular.

Os quatro bambas serão acompanhados por Arlindo Carvalho (percussão), Domingos Santos (violão sete cordas), João Neto (flauta), Juca do Cavaco, Paulinho Oliveira (violão, direção musical) e Vandico (percussão). Eles contarão também com as participações especiais das damas da música maranhense Célia Maria, Fernanda Garcia, Lena Machado e Lenita Pinheiro. O show acontece dia 11 de dezembro, às 22h, e os ingressos custam apenas R$ 15,00.

“A música brasileira, e a arte de maneira geral, só são tão ricas e diversas por conta das inúmeras trocas que nos levaram a essa miscigenação em todos os campos, fazendo de nós o país culturalmente mais rico do planeta. Por isso não poderíamos nunca deixar de homenagear Noel Rosa, no ano de seu centenário, pelo imenso legado que ele nos deixou, apesar de sua vida ter sido tão curta”, afirmou Joãozinho Ribeiro.

Noel, Rosa secular, terá ainda, durante sua apresentação, breves esquetes comentando passagens da vida do parceiro de Vadico. A teatralização de trechos da existência do Poeta da Vila fica a cargo de Joana Bittencourt, que também assina o cenário.

Serviço

O quê: show Noel, Rosa secular.
Quem: Cesar Teixeira, Chico Saldanha, Joãozinho Ribeiro e Josias Sobrinho. Participações especiais de Célia Maria, Fernanda Garcia, Lena Machado e Lenita Pinheiro.
Quando: 11 de dezembro (sábado), às 22h.
Onde: Bar Daquele Jeito (próximo ao Viva Vinhais).
Quanto: R$ 15,00. Ingressos à venda no local.
Maiores informações: zemaribeiro@gmail.com, (98) 8888-3722.

Após recesso, o Clube do Choro Recebe está de volta

28 julho 2010

Instrumental Pixinguinha e Eraldo do Ébano são as atrações do retorno do projeto ao calendário cultural da capital maranhense.

Sem realizar saraus desde o dia 5 de julho, quando Zeca do Cavaco e o grupo Urubu Malandro prestaram tributo a Adoniran Barbosa (1910-1982), o Clube do Choro Recebe está de volta neste sábado, 31 de julho, após um recesso por conta do período junino e de Copa do Mundo.

“O Brasil acabou não indo bem na Copa do Mundo, mas a gente sabe a força que o maior evento do futebol mundial tem. É impossível concorrer com o torneio e com o São João, muito tradicional e com muita força no Maranhão”, avalia Ivo Segura, coordenador do Clube do Choro do Maranhão.

“O público já estava cobrando, são quase dois meses parado. É a maior interrupção desde o início do projeto, em setembro de 2007”, continua, “recebíamos telefonemas e e-mails direto, cobrando, querendo saber quando voltaria, quem seria a próxima atração, se seria no mesmo local”.

Instituições da música brasileira, os mangueirenses comparecem ao repertório de Eraldo Ébano

As perguntas já têm resposta: o Instrumental Pixinguinha recebe o cantor Eraldo do Ébano, no retorno do projeto ao palco da Associação do Pessoal da Caixa (APCEF), no Calhau (Rua José Luiz Nova da Costa, esquina com Rua dos Carcarás, em frente ao Barramar). O grupo é formado por Domingos Santos (violão sete cordas), João Neto (flauta), Juca do Cavaco, Raimundo Luiz (bandolim) e Vandico (percussão). Eraldo do Ébano é sambista reconhecido por seu repertório voltado para nomes como Cartola, Nelson Cavaquinho (ambos vistos acima em foto de Walter Firmo), Paulinho da Viola e Cesar Teixeira, entre outros, isto é, os grandes mestres do gênero.

O sarau de retorno do Clube do Choro Recebe tem início às 19h30min e os ingressos custam apenas R$ 10,00 (R$ 8,00 para sócios da APCEF com carteira).

O projeto Clube do Choro Recebe tem apoio cultural de TVN São Luís, Rádio Universidade FM, Banco Ficsa e Associação do Pessoal da Caixa (APCEF) e parceria da Solar Consultoria e JL Music Studios.

SERVIÇO

O quê: Projeto Clube do Choro Recebe – 120ª. edição.
Quem: o Instrumental Pixinguinha recebe o cantor Eraldo do Ébano.
Quando: dia 31 de agosto (sábado), às 19h30min.
Onde: Associação do Pessoal da Caixa (APCEF), Rua José Luiz Nova da Costa, Calhau (esquina com Rua dos Carcarás, em frente ao Barramar).
Quanto: R$ 10,00 (entrada).
Maiores informações: clubedochorodomaranhao@gmail.com, (98) 8413-6035.
Apoio Cultural: TVN São Luís, Rádio Universidade FM, Banco Ficsa e Associação do Pessoal da Caixa (APCEF).
Parceria: Solar Consultoria e JL Music Studios.

O Arnesto nos convidou prum choro…

1 junho 2010

Autor de inúmeros clássicos como Trem das onze, Samba do Arnesto e Tiro ao Álvaro, entre outros, Adoniran Barbosa será lembrado por Zeca do Cavaco em tributo no Clube do Choro Recebe.

Adoniran Barbosa (fotos) não esperou o trem das onze ou o bonde da história passar. Antes de tornar-se sucesso radiofônico e discográfico, de modo tardio, já na década de 1970, fez um sem fim de programas de rádio, filmes, telenovelas e comerciais, capítulo importante da biografia de João Rubinato – seu nome de batismo – quase sempre desprezado por admiradores, digamos, comuns.

Enquanto interpretava personagens humorísticos como Charutinho – criação de seu parceiro Oswaldo Moles – no rádio, ou tipos como o professor Pancrácio no cinema – o personagem soltava o bordão “sem duvidamente” quando queria dizer “com certeza” –, apresentava, sem muito sucesso, até então, suas músicas a diversos artistas que encontrava pelos corredores das rádios, onde reinou absoluto por décadas, apesar do começo difícil.

Adoniran Barbosa conheceria o sucesso como compositor após as interpretações marcantes e definitivas do conjunto Os Demônios da Garoa para suas criações. E depois, com ele próprio cantando, em seus discos homônimos lançados em 1973 e 1974, sob a batuta de Pelão, produtor de discos históricos da música brasileira, entre os quais Nelson Cavaquinho, para citar apenas outro bamba centenário – controvérsias no registro do autor de Folhas secas faz com que adiemos esta celebração, no entanto, para 2011.

Eternos e de domínio público – Apesar das recusas iniciais, Adoniran Barbosa não precisou esperar muito para que diversas criações suas ganhassem o status de “domínio público”: é claro, o compositor recebia os direitos autorais devidamente, mas não havia – como ainda não há – roda de samba que se preze em que não sejam entoados versos de músicas como Trem das onze, Samba do Arnesto, Tiro ao Álvaro, Iracema, Prova de carinho, As mariposa, Saudosa maloca e Um samba no Bixiga, entre inúmeras outras.

Estes e outros clássicos do descendente de italianos nascido em São Paulo em 1910 – e falecido em 1982 – serão lembrados por Zeca do Cavaco, uma das mais belas vozes da música produzida no Maranhão. Cantor e instrumentista de destaque, Zeca aproveita a efeméride para apresentar um show certamente memorável no palco do Clube do Choro Recebe, na 119ª. edição do projeto, que acontece neste sábado, 5, às 19h30min, na Associação do Pessoal da Caixa (APCEF), no Calhau (Rua José Luiz Nova da Costa, esquina com Rua dos Carcarás, em frente ao Barramar). Os ingressos custam apenas R$ 10,00 (R$ 8,00 para sócios da APCEF).

Zeca do Cavaco será acompanhado pelo Regional Urubu Malandro, grupo já integrado por outro saudoso mestre da música brasileira, Antonio Vieira, recém-homenageado no projeto (118ª. edição, 29 de maio). O grupo é formado por Arlindo Carvalho (percussão), Caio Carvalho (percussão), Domingos Santos (violão sete cordas), João Neto (flauta), Juca do Cavaco e Osmar do Trombone.

O projeto Clube do Choro Recebe tem apoio cultural de TVN São Luís, Rádio Universidade FM e Associação do Pessoal da Caixa (APCEF) e parceria da Solar Consultoria e JL Music Studios.

SERVIÇO

O quê: Projeto Clube do Choro Recebe – 119ª. edição.
Quem: o grupo Urubu Malandro recebe o cantor Zeca do Cavaco em tributo a Adoniran Barbosa.
Quando: dia 5 de junho (sábado), às 19h30min.
Onde: Associação do Pessoal da Caixa (APCEF), Rua José Luiz Nova da Costa, Calhau (esquina com Rua dos Carcarás, em frente ao Barramar).
Quanto: R$ 10,00 (entrada).
Maiores informações: clubedochorodomaranhao@gmail.com e/ou ricochoro@hotmail.com
Apoio Cultural:
TVN São Luís, Rádio Universidade FM e Associação do Pessoal da Caixa (APCEF).
Parceria: Solar Consultoria e JL Music Studios.

Um belo passeio musical

27 abril 2010

Recebido pelo Instrumental Pixinguinha, Chico Saldanha passeará pelo repertório de seus três discos e lembrará compositores que admira.

Feitos os ajustes que impediram a realização do já tradicional sarau do Clube do Choro Recebe logo no sábado subsequente ao Dia Nacional do Choro, quando se comemora o aniversário de Pixinguinha (1897-1973), o projeto volta ao palco da Associação do Pessoal da Caixa (APCEF), no Calhau, neste sábado, 1º. de maio, a partir das 19h30min.

A ilha, no entanto, não ficou órfã de saraus de qualidade para lembrar a efeméride. E a celebração ao mestre maior do mais brasileiro dos gêneros musicais não parou por ali. Batizado pelo gênio, o Instrumental Pixinguinha é o grupo que dará as cartas na noite festiva. Não faltarão clássicos de Alfredo da Rocha Viana Filho – nome de batismo do saudoso Pixinga – e de outros bambas, como Waldir Azevedo, Ernesto Nazareth, Jacob do Bandolim e muito mais.

Chico Saldanha mostrará todo seu talento no Clube do Choro Recebe

O Instrumental Pixinguinha é formado por Domingos Santos (violão sete cordas), João Neto (flauta), Juca do Cavaco, Lazico (percussão) e Raimundo Luiz (bandolim). O grupo terá como convidado o compositor Chico Saldanha (foto), um dos grandes nomes da nossa nada pequena constelação de craques da boa música.

Com repertório em sua maioria autoral, Saldanha passeará por seus três discos: Chico Saldanha (1988), Celebração (1998) e Emaranhado (2007). Sambas, choros, boleros, baladas e toadas compõem a paisagem musical do maranhense nascido em Rosário. Não faltarão temas como Itamirim (sua música mais conhecida), Linha puída (a mais gravada), Babalu (a mais executada em rádios, desde o lançamento do disco mais recente), além de composições alheias que Saldanha gosta de lembrar no palco, a exemplo de Araçagy (Cristóvão Alô Brasil) e Polícia bandido cachorro dentista (Sérgio Sampaio).

O projeto Clube do Choro Recebe tem apoio cultural de TVN São Luís, Rádio Universidade FM e Associação do Pessoal da Caixa (APCEF) e parceria da Solar Consultoria e JL Music Studios.

SERVIÇO

O quê: Projeto Clube do Choro Recebe – 114ª. edição.
Quem: o grupo Instrumental Pixinguinha recebe o compositor Chico Saldanha.
Quando: dia 1º. de maio (sábado), às 19h30min.
Onde: Associação do Pessoal da Caixa (APCEF), Rua José Luiz Nova da Costa, Calhau (esquina com Rua dos Carcarás, em frente ao Barramar).
Quanto: R$ 10,00 (entrada).
Maiores informações: clubedochorodomaranhao@gmail.com e/ou ricochoro@hotmail.com
Apoio Cultural:
TVN São Luís, Rádio Universidade FM e Associação do Pessoal da Caixa (APCEF).
Parceria: Solar Consultoria e JL Music Studios.

Djalma Chaves de volta ao Clube do Choro Recebe

6 abril 2010

Cantor e compositor será recebido pelo Regional Um a Zero.

Djalma Chaves é sempre promessa de sarau animado

Exatamente 80 edições e quase dois anos depois o cantor e compositor Djalma Chaves retorna ao palco do Clube do Choro Recebe: natural de Vargem Grande/MA, ele foi o convidado da 32ª. edição do projeto, recebido naquela ocasião pelo grupo Os Cinco Companheiros, liderado por Osmar do Trombone. Era 17 de maio de 2008.

Ricarte Almeida Santos, produtor e apresentador do Clube do Choro Recebe, lembra a primeira participação de Djalma Chaves no projeto: “Ele estava acompanhado de um grupo que tem um clima de gafieira, carregou no repertório de sambas, muito bem selecionado, de Paulinho da Viola a Benito di Paula, passando por muitos mestres. Começou a chover e o espaço do Chico Canhoto [restaurante que inicialmente abrigou o projeto] ficou pequeno. O público se juntou, dançou, cantou. Lembro que até eu Djalma botou pra cantar”, conta, entre risos.

A chuva já não é ameaça: o novo palco do Clube do Choro Recebe, a Associação do Pessoal da Caixa (APCEF), é todo coberto, podendo receber um público numeroso, sem riscos. Dessa vez Djalma Chaves se apresenta em companhia do Regional Um a Zero, formado por Henrique Jr. (violão), João Neto (flauta), Léo Caroço (pandeiro) e Roquinho (bandolim e cavaquinho).

No repertório, além de sambas e choros, Djalma mostrará temas como Gata e leoa e Santo milagreiro, de sua lavra. A primeira, tida como um dos grandes hits da música popular maranhense; a segunda, destaque em diversos festivais nacionais de música.

O projeto Clube do Choro Recebe tem apoio cultural de TVN São Luís, Rádio Universidade FM e Associação do Pessoal da Caixa (APCEF) e parceria da Solar Consultoria e JL Music Studios.

SERVIÇO

O quê: Projeto Clube do Choro Recebe – 112ª. edição – sexta em 2010.
Quem: o Regional Um a Zero recebe o cantor Djalma Chaves.
Quando: dia 10 de abril (sábado), às 19h30min.
Onde: Associação do Pessoal da Caixa (APCEF), Rua José Luiz Nova da Costa, Calhau (em frente ao Barramar).
Quanto: R$ 10,00 (entrada).
Maiores informações: clubedochorodomaranhao@gmail.com e/ou ricochoro@hotmail.com
Apoio Cultural:
TVN São Luís, Rádio Universidade FM e Associação do Pessoal da Caixa (APCEF).
Parceria: Solar Consultoria e JL Music Studios.

Clube do Choro Recebe: palco de novidades

16 março 2010

Duas estreias no palco do projeto: o Regional Não Chora Que Eu Choro e a cantora Dicy Rocha em encontro musical inédito.

Dicy Rocha mostrará que também é do choro. E do samba.

Cantora mais afeita ao universo reggae, gênero com o qual tem vencido diversos festivais, a cantora Dicy Rocha (foto) é a convidada da 109ª. edição do Clube do Choro Recebe – a 3ª. em 2010 –, sábado, 20, às 19h30min, na Associação do Pessoal da Caixa (APCEF), na Rua José Luiz Nova da Costa, Calhau (em frente ao Barramar). Os ingressos custam apenas R$ 10,00.

Maranhense de Coroatá, Dicy Rocha cresceu em Imperatriz. Lá iniciou sua carreira musical como integrante do trio Flor de Cactus, ao lado de Jovanilde Rocha e Helyne Jully. Ainda na região sul do Maranhão foi eleita melhor intérprete no Festival Caneleiros de Música da Terra. Já em São Luís obteve os primeiros lugares no 11º. UniReggae e no III Festival João do Vale de Música Popular, ambos em 2008.

Dicy Rocha já participou de shows de artistas como Carlinhos Veloz, Chiquinho França, Erasmo Dibell, Lena Garcia e Wilson Zara, além do projeto São Luís canta Chico Maranhão, Carcará e Canta Cidade, em homenagem à capital do Estado. Entre suas influências, ela destaca Bob Marley, Gilberto Gil, Djavan, Joyce, Cesária Évora, João Nogueira, João do Vale e Milton Nascimento, entre outros.

Para acompanhar a cantora, foi escalado um regional de primeiríssima linha: o Não Chora Que Eu Choro. O grupo é formado por Domingos Santos (violão sete cordas), João Neto (flauta), Lazico (percussão) e Raimundo Luiz (bandolim).

“Uma das principais propostas do Clube do Choro Recebe é justamente essa troca, esse intercâmbio. É dessa mistura que saem as boas novidades de nossa música. Provocar esse diálogo sempre foi um propósito nosso e temos conseguido”, afirma Ricarte Almeida Santos, radialista, produtor e apresentador do projeto, comentando seu sucesso. Os saraus no novo palco do Clube do Choro Recebe, a APCEF, tem sido bastante concorridos.

O projeto Clube do Choro Recebe tem apoio cultural de TVN São Luís, Rádio Universidade FM e Associação do Pessoal da Caixa (APCEF) e parceria da Solar Consultoria.

SERVIÇO

O quê: Projeto Clube do Choro Recebe – 109ª. edição – 3ª. em 2010.
Quem: o regional Não Chora Que Eu Choro recebe a cantora Dicy Rocha.
Quando: dia 20 de março (sábado), às 19h30min.
Onde: Associação do Pessoal da Caixa (APCEF), Rua José Luiz Nova da Costa, Calhau (em frente ao Barramar).
Quanto: R$ 10,00 (entrada).
Maiores informações: clubedochorodomaranhao@gmail.com e/ou ricochoro@hotmail.com
Apoio Cultural: TVN São Luís, Rádio Universidade FM e Associação do Pessoal da Caixa (APCEF).
Parceria: Solar Consultoria.

Milla Camões substitui Patativa no Clube do Choro Recebe

12 março 2010

Radicada no Maranhão, a cantora carioca Milla Camões substitui a compositora Patativa, sábado, no Clube do Choro Recebe. Patativa está acometida de forte gripe.

Acometida por uma forte gripe, a compositora Patativa foi obrigada a adiar sua apresentação no Clube do Choro Recebe, agendada para amanhã, 13.

Com o Urubu Malandro, Milla Camões mostrará toda sua versatilidade, afinação e talento

Quem sobe ao palco, acompanhada pelo grupo Urubu Malandro, é a cantora carioca Milla Camões.

Versátil, passeando entre choro, samba, bossa e jazz, entre outros gêneros, equilibrando-se entre o tradicional, o moderno e o regional, ela promete uma apresentação vibrante e divertida, características do regional que a acompanhará.

Arlindo Carvalho (percussão), Caio Carvalho (percussão), Domingos Santos (violão sete cordas), João Neto (flauta), Juca do Cavaco e Osmar do Trombone desfilarão um repertório de clássicos do choro e prometem momentos dançantes.

Festivais e prêmios – Cantora talentosa e afinada, Milla Camões está gravando seu disco de estreia, que tem direção musical do violonista Celson Mendes. Em janeiro passado, ao lado do cantor Adão Camilo, ela venceu, com a música Mascarados namorados (Henrique e Marco Duailibe), o 9º. Festival Maranhense de Música Carnavalesca, promovido pelo Sistema Mirante. Com Os pais do sertão (Carlinhos Carvalho) venceu o Festival de Música de Pinheiro (FESMAP), em 2006.

Por dois anos consecutivos, em 2006 e 2007, Milla Camões venceu o Prêmio Universidade FM na categoria Talento da Noite. Em 2007 realizou turnê pelos Açores (Ilha Terceira, Portugal), com Fernando de Carvalho e os violonistas Luiz Jr. e Victor Castro.

O projeto Clube do Choro Recebe tem apoio cultural de TVN São Luís, Rádio Universidade FM e Associação do Pessoal da Caixa (APCEF) e parceria da Solar Consultoria.

SERVIÇO

O quê: Projeto Clube do Choro Recebe – 108ª. edição – 2ª. em 2010.
Quem: o grupo Urubu Malandro recebe a cantora Milla Camões.
Quando: dia 13 de março (sábado), às 19h30min.
Onde: Associação do Pessoal da Caixa (APCEF), Rua José Luiz Nova da Costa, Calhau (em frente ao Barramar).
Quanto: R$ 10,00 (entrada).
Maiores informações: clubedochorodomaranhao@gmail.com e/ou ricochoro@hotmail.com
Apoio Cultural: TVN São Luís, Rádio Universidade FM e Associação do Pessoal da Caixa (APCEF).
Parceria: Solar Consultoria.

Urubu Malandro e o ar da graça de Patativa

9 março 2010

Presença alegre de Patativa levará, com o Urubu Malandro, choro, samba e bom humor ao Clube do Choro Recebe.

A primeira edição do Clube do Choro Recebe em 2010, acontecida sábado passado (6), mostrou que o projeto já está consolidado na vida boêmio-cultural da capital maranhense. Com diversas outras atrações espalhadas pela cidade, o público, fiel, lotou o espaço da Associação do Pessoal da Caixa (Calhau), que volta a ser o palco do Clube do Choro do Maranhão. O cantor e compositor Carlinhos Veloz brindou os presentes com um belíssimo show, com o repertório variando entre temas de samba e choro, além de canções de sua autoria. Entre as canjas, destaques para Osmar do Trombone, Léo Capiba, Luiz Cláudio e Luiz Jr. (Duo Sound), Augusto Pellegrini, João Neto e Isaac Barros.

“Esse retorno superou todas as expectativas. Ainda temos que trabalhar em alguns ajustes, para receber ainda melhor o público, que esperamos manter, em número e qualidade”, afirma Ricarte Almeida Santos, radialista, produtor e apresentador do projeto.

Carnaval, samba, alegria e irreverência são sinônimos de Patativa

Para a segunda edição do projeto em 2010 – já são 108 no total – o brilho da presença da madre-divina dama Patativa, compositora que aos mais de 70 anos, começa a ter o merecido reconhecimento do público. Ainda que lentamente. Recentemente, ela teve sua Colher de chá gravada por Lena Machado em Samba de Minha Aldeia, seu segundo disco, recém-lançado. Colher de chá é certamente seu segundo samba mais conhecido, cantado por quantos frequentem rodas de choro e samba pela Madre Deus e arredores ou no palco do Clube do Choro Recebe. A peça mais famosa da lavra de Patativa tem título impublicável, mas a plateia certamente irá ouvi-la nesta segunda apresentação que a compositora faz no projeto – a primeira foi em sua 62ª. edição, em dezembro de 2008.

Reverenciada por nomes como Cesar Teixeira, Rita Ribeiro – que em dueto cantaram Colher de chá em concorridas apresentações no projeto Brasil de Todos os Sambas, no Centro Cultural Banco do Brasil, Rio de Janeiro, em 2004 – e Jorge Aragão – que no disco de estreia de Serrinha e Cia. cantava “Patativa vem sambar, oh, na palma da mão”, no samba Uns e Alguns, de que participa – Patativa será acompanhada pelo grupo Urubu Malandro, que segura a peteca de sua jocosidade.

Também é divertidíssima essa turma que acompanhará Patativa em seus sambas e marchas, em grande parte com letras engraçadíssimas onde não falta duplo sentido, com inteligência: Arlindo Carvalho (percussão), Caio Carvalho (percussão), Domingos Santos (violão sete cordas), João Neto (flauta), Juca do Cavaco e Osmar do Trombone. São os mesmos chorões que já acompanharam a compositora em sua primeira aparição no palco do Clube do Choro Recebe.

O projeto Clube do Choro Recebe tem apoio cultural de TVN São Luís e Rádio Universidade FM e parceria da Solar Consultoria.

SERVIÇO

O quê: Projeto Clube do Choro Recebe – 108ª. edição – 2ª. em 2010.
Quem: o grupo Urubu Malandro recebe a compositora Patativa.
Quando: dia 13 de março (sábado), às 19h30min.
Onde: Associação do Pessoal da Caixa (APCEF), Rua José Luiz Nova da Costa, Calhau (em frente ao Barramar).
Quanto: R$ 10,00 (entrada).
Maiores informações: clubedochorodomaranhao@gmail.com e/ou ricochoro@hotmail.com
Apoio Cultural: TVN São Luís e Rádio Universidade FM.
Parceria: Solar Consultoria.

As Brasileirinhas e Vibrações

15 dezembro 2009

Mestres do choro recebem a ginga sambista de As Brasileirinhas.

Encontro dos mais raros no palco do Clube do Choro Recebe é um grupo ser anfitrião de outro. É o que acontece neste sábado, 19, a partir das 19h30min, no Restaurante Chico Canhoto (Residencial São Domingos, Cohama), na 105ª. edição do projeto.

Como convidadas Helô Santana, Eline Cunha e Rose Carrenho, que formam o grupo As Brasileirinhas, que há 17 anos vem mostrando o jeito feminino de fazer samba no Maranhão. Elas serão recebidas pelo Quarteto Vibrações, formado especialmente para a ocasião: Francisco Solano (violão sete cordas), João Neto (flauta), Léo Capiba (pandeiro) e Paulo Trabulsi (cavaquinho).

Na primeira parte da noite, como de praxe, clássicos da música instrumental brasileira, notadamente o choro, pelas mãos habilidosas destes grandes mestres. Na segunda parte, toda a animação e vibração – não por acaso – de As Brasileirinhas, com o melhor do samba brasileiro, em repertório onde não faltarão clássicos de compositores como Leci Brandão, Jorge Ben, Dona Ivone Lara e João do Vale, entre outros.

Clássico de Jacob batiza uma das atrações de sábado no Clube do Choro Recebe

Vibrações – Um dos grandes álbuns do choro brasileiro, Vibrações é um dos mais modernos e atuais discos de música instrumental já realizados no país. Sob a regência de Jacob do Bandolim, seu conjunto Época de Ouro imortalizou diversas composições que viriam a se tornar verdadeiros clássicos do gênero, de autoria do próprio Jacob, de Ernesto Nazareth e Fon Fon, entre outros.

O projeto Clube do Choro Recebe tem apoio cultural de TVN São Luís e Rádio Universidade FM e parceria da Solar Consultoria.

SERVIÇO

O quê: Projeto Clube do Choro Recebe – 105ª. edição.
Quem: o Quarteto Vibrações recebe o grupo As Brasileirinhas.
Quando: dia 19 de dezembro (sábado), às 19h30min.
Onde: Restaurante Chico Canhoto (Residencial São Domingos, Cohama).
Quanto: R$ 10,00 (entrada).
Maiores informações: clubedochorodomaranhao@gmail.com e/ou ricochoro@hotmail.com
Apoio Cultural: TVN São Luís e Rádio Universidade FM.
Parceria: Solar Consultoria.

Os Senhores e a Senhora das Candeias

9 dezembro 2009

Show de Alexandra Nicolas com repertório inédito de Paulo César Pinheiro marca a volta do Clube do Choro Recebe.

Atendendo a pedidos do público ludovicense, o Clube do Choro Recebe volta à sua casa de origem: o projeto terá novamente como palco o Restaurante Chico Canhoto, no Residencial São Domingos, Cohama. A 104ª. edição do tradicional sarau acontece neste sábado, 11, a partir das 19h30min.

Repertório inédito de Paulo César Pinheiro compõe show e disco de estreia (a ser lançado) de Alexandra Nicolas. Foto: divulgação.

A convidada é a cantora Alexandra Nicolas (foto), que apresentará repertório inédito de Paulo César Pinheiro, compositor de grandes clássicos da música brasileira, em especial Clara Nunes, com quem foi casado, e a quem Alexandra Nicolas prestou tributo em edição anterior do Clube do Choro Recebe.

“Este show será uma espécie de versão pocket do que ela apresentou no Teatro Arthur Azevedo, como prévia de seu aguardadíssimo disco de estreia, muito bem recebido por público e crítica”, anuncia Ricarte Almeida Santos, produtor e apresentador do projeto.

Alexandra Nicolas recebeu, por intermédio de sua esposa Luciana Rabello, uma das maiores cavaquinhistas do país, dezenas de músicas inéditas de Paulo César Pinheiro, das quais está selecionando o repertório de seu disco de estreia, provisoriamente intitulado Senhora das Candeias.

A cantora será acompanhada pelo grupo Senhores das Candeias, especialmente formado para acompanhá-la, tanto na apresentação do Arthur Azevedo quanto neste retorno do Clube do Choro Recebe e, por que não dizer, em seu retorno ao Clube do Choro Recebe: Celson Mendes (violão), Arlindo Carvalho (percussão), Wendell Cosme (bandolim, cavaquinho), João Eudes (violão sete cordas), João Neto (flauta) e Fleming (bateria).

O projeto Clube do Choro Recebe tem apoio cultural de TVN São Luís e Rádio Universidade FM e parceria da Solar Consultoria.

SERVIÇO

O quê: Projeto Clube do Choro Recebe – 104ª. edição.
Quem: o grupo Senhores das Candeias recebe a cantora Alexandra Nicolas.
Quando: dia 12 de dezembro (sábado), às 19h30min.
Onde: Restaurante Chico Canhoto (Residencial São Domingos, Cohama).
Quanto: R$ 10,00 (entrada).
Maiores informações: clubedochorodomaranhao@gmail.com e/ou ricochoro@hotmail.com
Apoio Cultural: TVN São Luís e Rádio Universidade FM.
Parceria: Solar Consultoria.

Chico Nô e Urubu Malandro são as atrações do Clube do Choro Recebe

4 novembro 2009

Clássicos do choro nacional e de grandes mestres do Maranhão serão lembrados sábado (7).

A 101ª. edição do projeto Clube do Choro Recebe leva ao palco da Pousada Portas da Amazônia/ La Pizzeria (Rua do Giz, 129, Praia Grande), a ginga dos bambas do Regional Urubu Malandro, que outrora tinha entre seus integrantes o saudoso mestre Antonio Vieira: Arlindo Carvalho (percussão), Caio Carvalho (percussão), Domingos Santos (violão sete cordas), João Neto (flauta), Juca do Cavaco e Osmar do Trombone. A apresentação acontece neste sábado, 7, a partir das 19h30min.

Chico Nô

Clube do Choro Recebe integra agenda intensa do músico

O grupo batizado por um clássico do choro – Urubu Malandro, de Pixinguinha, Loro e João de Barro – reviverá outros. Na ocasião, terão como convidado o cantor, compositor e violonista Chico Nô (foto), maranhense de Imperatriz, há muito radicado na Ilha capital. Entre obras de nomes como Pixinguinha – Rosa, Lamentos –, Tom Jobim e Chico Buarque, o artista reserva repertório de nomes maranhenses para sua apresentação. Antecipa temas como Saiba, rapaz (Joãozinho Ribeiro), Terra de Noel (Josias Sobrinho), além de Chorinho de Herança, parceria sua com Ricarte Almeida Santos, produtor e apresentador do Clube do Choro Recebe, música que já havia sido lançada como single e foi novamente gravada por Lena Machado – a mesma cantora que a lançou – em seu segundo disco, Samba de Minha Aldeia, a sair ainda em 2009.

Agenda intensa – O cenário musical, gastronômico e boêmio da Praia Grande, aos poucos, está mudando de endereço: deixou o antigo Largo do Comércio (Rua da Estrela) e ocupa agora, principalmente, a Rua do Giz. Chico Nô é bamba que lidera rodas de samba e choro no Restaurante Cantinho da Estrela (Rua do Giz, 129, Praia Grande), ao lado dos regionais Feitiço da Ilha e Conversa de Botequim, ambos integrados por ele. Apresenta-se naquele palco todas as sextas (a partir das 19h30min) e sábados (a partir das 13h30min).

Músico autodidata, afirma: “Meu maior prazer é tocar e cantar. Então o público não deve esperar cansaço, apesar da agenda intensa. O Urubu Malandro tem integrantes comuns aos regionais com que tenho me apresentado com mais frequência, o que já garante entrosamento, além de ginga. Todos nós temos muito prazer em tocar, é uma diversão, uma festa”, promete e garante Chico Nô.

O projeto Clube do Choro Recebe tem apoio cultural de TVN São Luís e Rádio Universidade FM e parceria de JL Music Studios e Solar Consultoria.

SERVIÇO

O quê: Projeto Clube do Choro Recebe – 101ª. edição.
Quem: o grupo Urubu Malandro recebe o cantor, compositor e violonista Chico Nô.
Quando: dia 7 de novembro (sábado), às 19h30min.
Onde: Pousada Portas da Amazônia/ La Pizzeria (Rua do Giz, Praia Grande).
Quanto: R$ 10,00 (entrada).
Maiores informações: clubedochorodomaranhao@gmail.com e/ou ricochoro@hotmail.com
Apoio Cultural: TVN São Luís e Rádio Universidade FM.
Parceria: JL Music Studios e Solar Consultoria.

Clube do Choro Recebe completa 100 edições

26 outubro 2009

Data marcante será celebrada com a visita da cantora cearense Fhátima Santos, convidada de sábado (31) do projeto.

A cantora cearense volta a mostrar seu talento no palco do Clube do Choro Recebe

A cantora cearense volta a mostrar seu talento no palco do Clube do Choro Recebe

O projeto Clube do Choro Recebe completa 100 edições neste sábado, 31. A marca especial será celebrada com a voz e a presença de palco marcantes da cantora cearense nascida em Alagoas Fhátima Santos (foto), que será recebida, na ocasião, pelos bambas do Instrumental Pixinguinha: Domingos Santos (violão sete cordas), João Neto (flauta), Juca do Cavaco, Nonatinho (pandeiro) e Raimundo Luiz (bandolim e rabeca).

“Esse projeto tem uma importância sem tamanho para oxigenar a música no Maranhão e para tornar mais bela a nossa cidade. Os músicos, a partir dele, começaram a ter um olhar mais amplo sobre os resultados para o coletivo, para o movimento choro, de como isso tem gerado resultados para todos, já que não é um projeto com dono: é de todos nós que gostamos de choro e de boa música em geral”, afirma Ricarte Almeida Santos, produtor e apresentador do Clube do Choro Recebe – e do Chorinhos e Chorões, único programa de rádio maranhense dedicado ao gênero, que vai ao ar aos domingos, às 9h, na Rádio Universidade FM (106,9MHz, audível on-line e em tempo real também pelo site http://www.universidadefm.ufma.br).

A convidada da 100ª. edição do Clube do Choro Recebe é uma das mais versáteis intérpretes da noite da capital alencarina. “Musa dos notívagos”, para o jornalista Laécio Ricardo, Fhátima Santos passeia entre o romântico, o samba, o blues, o jazz e o bolero. Com a mesma desenvoltura e talento. No repertório de sábado, entre outros, compositores como Chico Buarque – a quem dedicou um disco inteiro – Vinícius de Moraes, Tom Jobim, Noel Rosa e Cartola.

O Instrumental Pixinguinha foi o primeiro grupamento maranhense de choro a gravar um disco completamente dedicado ao mais brasileiro de todos os gêneros musicais: Choros maranhenses (2006) registra composições de seus próprios integrantes e de mestre do gênero, todos nascidos no Maranhão.

É a segunda vez que Fhátima Santos se apresenta no Clube do Choro Recebe.

O projeto Clube do Choro Recebe tem apoio cultural de TVN São Luís e Rádio Universidade FM e parceria de JL Music Studios e Solar Consultoria.

SERVIÇO

O quê: Projeto Clube do Choro Recebe – 100ª. edição.
Quem: o Instrumental Pixinguinha recebe a cantora cearense Fhátima Santos.
Quando: dia 31 de outubro (sábado), às 19h30min.
Onde: Pousada Portas da Amazônia/ La Pizzeria (Rua do Giz, Praia Grande).
Quanto: R$ 10,00 (entrada).
Maiores informações: clubedochorodomaranhao@gmail.com e/ou ricochoro@hotmail.com
Apoio Cultural: TVN São Luís e Rádio Universidade FM.
Parceria: JL Music Studios e Solar Consultoria.

Nosly e Quarteto Retratos na mudança do Clube do Choro

23 setembro 2009

Nova formação instrumental acompanhará o cantor Nosly na última edição do Clube do Choro Recebe no Restaurante Chico Canhoto; projeto mudará de endereço em outubro.

Entre os anos de 1956 e 1958 o maestro Radamés Gnatalli escreveu a Suíte Retratos, em que homenageava quatro mestres da música instrumental brasileira: Pixinguinha, Ernesto Nazareth, Anacleto de Medeiros e Chiquinha Gonzaga. A suíte tem quatro movimentos, cada um homenageando um destes grandes nomes.

Nosly tocará pela primeira vez no Clube do Choro Recebe

Nosly tocará pela primeira vez no Clube do Choro Recebe

Em homenagem a esta importante peça – cujas versões mais conhecidas são as gravações do próprio Radamés com Jacob do Bandolim, em 1964, e a da Camerata Carioca, à época com João Pedro Borges ao violão, em 1979 – foi batizado o Quarteto Retratos, recentemente formado por Paulo Trabulsi (cavaquinho), João Neto (flauta), Luiz Cláudio (percussão) e João Eudes (violão sete cordas) para acompanhar o cantor e compositor Nosly (foto). O músico está em São Luís após passagem pela Alemanha, onde realizou parte de seu novo disco, Nave dos sonhos.

Nosly é violonista, cantor e compositor e tem parcerias com diversos nomes da música brasileira, entre os quais merecem destaque Celso Borges, Chico Anísio, Chico César, Fausto Nilo, Gerude, João Nogueira, Nonato Buzar, Sérgio Natureza e Zeca Baleiro. Nascido em 1967 em Caxias/MA, sua música é fruto de influências tão distintas como a cultura popular maranhense, a bossa nova e o Clube da Esquina, movimento mineiro de nomes como Milton Nascimento e Lô Borges, entre outros.

Exímio instrumentista, Nosly já integrou a Orquestra de Violões do Palácio das Artes, em Belo Horizonte, onde morou e foi aluno de nomes como Toninho Horta, Dori Caymmi, Heraldo do Monte e Hermeto Pascoal, em workshops. Na capital mineira estudou também na Fundação Clóvis Salgado, além de ter participado de shows de Toninho Horta, Lô Borges, Flávio Venturini e Paulinho Pedra Azul.

Retratos de uma despedida – O Quarteto Retratos valoriza a diversidade da música instrumental maranhense contemporânea ao integrar em um grupo, membros de vários outros. A nova formação tocará pela primeira vez no sarau que marca a despedida do Clube do Choro Recebe, após dois anos de atividades, do Restaurante Chico Canhoto (Residencial São Domingos, Cohama), por motivos de força maior.

O novo palco do projeto, a partir de 10 de outubro – não haverá sarau dia 3 – será a Pousada Portas da Amazônia/Le Pizzeria, na Rua do Giz, Praia Grande.

O projeto Clube do Choro Recebe tem apoio cultural de TVN São Luís, Autêntico Chopp de Vinho e Rádio Universidade FM e parceria de JL Music Studios e Solar Consultoria.

SERVIÇO

O quê: Projeto Clube do Choro Recebe – 96ª. edição.
Quem: o Quarteto Retratos recebe o cantor e compositor Nosly.
Quando: dia 26 de setembro (sábado), às 19h30min.
Onde: Restaurante Chico Canhoto (Residencial São Domingos, Cohama).
Quanto: R$ 8,00 (entrada).
Maiores informações: pelo telefone [98] 3252-1219 e/ou e-mails ricochoro@hotmail.com, chicocanhoto@ymail.com e/ou clubedochorodomaranhao@gmail.com
Apoio Cultural: TVN São Luís, Autêntico Chopp de Vinho e Rádio Universidade FM.
Parceria: JL Music Studios e Solar Consultoria.

As voltas do Urubu Malandro e Milla Camões

14 julho 2009

Urubu Malandro volta ao palco do Clube do Choro Recebe. Grupo será anfitrião da cantora Milla Camões.

O grupo Urubu Malandro volta a se apresentar no Clube do Choro Recebe (Restaurante Chico Canhoto, Residencial São Domingos, Cohama), neste sábado (18), a partir das 19h30min. Depois do falecimento de Mestre Antonio Vieira, em abril passado, o grupo formado por Arlindo Carvalho (percussão), Caio Carvalho (percussão), Domingos Santos (violão sete cordas), João Neto (flauta), Juca do Cavaco e Osmar do Trombone fez uma única apresentação: um tributo ao compositor de Cocada, no mesmo palco, dia 9 de maio, quando Vieira completaria 89 anos.

Tendo como anfitriões os bambas do Urubu Malandro, Milla Camões volta ao palco do Clube do Choro Recebe. Foto: Divulgação

Tendo como anfitriões os bambas do Urubu Malandro, Milla Camões volta ao palco do Clube do Choro Recebe. Foto: Divulgação

Desta vez a trupe de bambas terá como convidada a cantora Milla Camões, que está em estúdio, finalizando seu disco de estreia, sob a direção musical de Celson Mendes (Quinteto Bom Tom). O lançamento está previsto para acontecer ainda em 2009. No início do mês, Milla realizou o show A caminho (Zig Bar, 4/7), celebrando seus dez anos de carreira.

Sua apresentação anterior no Clube do Choro Recebe já tem mais de um ano. Agora ela volta, acompanhada por outro grupo: “É a primeira vez que canto acompanhada pelo Urubu Malandro. Em homenagem a Seu Vieira vamos fazer Na cabecinha da Dora”, promete Milla Camões, que adianta, ainda, sobre o show, que fará “dois choros clássicos e um repertório mais voltado ao samba e à MPB, como chamam por aí, com canções de Rosa Passos e Caetano Veloso, além de sambistas consagrados como Paulinho da Viola”. Sobre o restante do repertório, ela prefere guardar segredo. E arremata: “espero de coração que saia bem legal e que todos gostem”.

O projeto Clube do Choro Recebe tem apoio cultural de TVN São Luís, Energético Hiro, Honda Gran Line, Rádio Universidade FM e parceria de JL Studios e Solar Consultoria.

SERVIÇO

O quê: Projeto Clube do Choro Recebe – 86ª. edição.
Quem: o grupo Urubu Malandro recebe a cantora Milla Camões.
Quando: dia 18 de julho (sábado), às 19h30min.
Onde: Restaurante Chico Canhoto (Residencial São Domingos, Cohama).
Quanto: R$ 8,00 (entrada).
Maiores informações: pelo telefone [98] 3252-1219 e/ou e-mails ricochoro@hotmail.com, chicocanhoto@ymail.com e/ou clubedochorodomaranhao@gmail.com
Apoio Cultural: TVN São Luís, Energético Hiro, Honda Gran Line, Rádio Universidade FM.
Parceria: JL Studios e Solar Consultoria.