Posts Tagged ‘gonzaguinha’

“Canto de Feira” encerra o 2009 musical de São Luís

28 dezembro 2009

Tido como último grande acontecimento musical em São Luís, show de Lena Machado promete festa.

Cantando, Lena Machado quer renovar as energias para o ano que se inicia. Foto: Pedro Araújo

A cantora Lena Machado (foto) se despede de 2009 em grande estilo: apresenta, dia 30, às 20h, no Restaurante Cantinho da Estrela (Rua do Giz, 175, Praia Grande, em frente à Praça Valdelino Cécio), o show Canto de Feira. A artista será acompanhada pelo regional Os Pregoeiros: João Eudes (violão sete cordas), Rafael Guterres (cavaquinho), Osmarzinho (saxofone), Wanderson (percussão) e Lazico (percussão).

O ano que se encerra marcou a finalização do segundo disco da carreira de Lena Machado, Samba de Minha Aldeia. Ela que em 2006 lançou Canção de Vida, celebrando os 50 anos de atuação da Cáritas no Brasil, organização em que trabalha. “Emprestei a voz a diversos clássicos que marcam a trajetória das lutas sociais no país, e especialmente no Maranhão”, afirma ela, que na ocasião interpretava composições de Joãozinho Ribeiro (Milhões de uns), João do Vale (Minha história), Sá e Guarabira (Sobradinho), Gonzaguinha (O que é o que é?) e, entre outros, Cesar Teixeira (Oração latina, de onde o título do disco foi retirado).

“A ideia era lançar Samba de Minha Aldeia ainda em 2009 mas alguns contratempos impediram. Mas no comecinho do ano que vem ele ‘tá na mão e a gente espera que o público goste e que tenha valido a pena esperar”, diz, acrescentando: “Foi um trabalho gostoso de fazer, com as dores naturais de um trabalho artístico, o trabalho que dá escolher repertório, músicos, pensar cada detalhe, arranjos, capa, encarte, e o prazer de cuidar disso tudo com todo carinho”. O título adianta: Lena Machado gravou somente compositores maranhenses, privilegiando o samba e o choro.

Grande parte do repertório é de inéditas: as exceções são De Cajari pra capital (Josias Sobrinho), Botequim (Cesar Teixeira), Acontecesse (Bruno Batista) e Gracejo (Gildomar Marinho) além de Chorinho de herança (Ricarte Almeida Santos/ Chico Nô),”semi-inédita”, que teve uma versão promo bastante executada em rádios da capital maranhense. Em Samba de Minha Aldeia, todas as faixas não-inéditas ganharam novos arranjos. Além deles, Lena Machado vasculhou seu baú de achados e registrou criações de Joãozinho Ribeiro, Patativa, Aquiles Andrade, Ricarte Almeida Santos, Chico Nô e Chico Canhoto.

“No Canto de Feira, o show, faremos parte do repertório do segundo disco e mostraremos outras coisas que a gente gosta de cantar”, antecipa ela, que interpretará composições de Paulinho da Viola, Chico Buarque, Tom Jobim e Cristóvão Alô Brasil, entre outros.

FeiraCanto de Feira, o show, deveria ter integrado a agenda cultura da III Feira Estadual de Economia Solidária e Agricultura Familiar do Maranhão, como previa a programação do evento, acontecido na Praia Grande, entre os dias 17 a 19 de dezembro. Quase todas as apresentações culturais foram prejudicadas pelas quedas de energia com que sofreu a região central da capital maranhense nos dias da Feira – a exceção foi o Tambor de Crioula de Mestre Apolônio, que conseguiu se apresentar sem os recursos de som, palco e luz, dadas as características acústicas daquela manifestação cultural.

“Já estávamos com músicos reúnidos, repertório ensaiado, então ia ser um prejuízo muito grande adiar ou não realizar esse show”, conta Lena Machado sobre o porquê dela arriscar uma data tão próxima à virada de ano. “É um show festivo, para entrarmos 2010 com as energias renovadas”, promete, ela que não para de pensar em novos projetos e que é considerada uma das grandes revelações da música maranhense da última década.

SERVIÇO

O quê: show Canto de Feira.
Quem: Lena Machado e Os Pregoeiros.
Onde: Restaurante Cantinho da Estrela (Rua do Giz, 175, Praia Grande, em frente à Praça Valdelino Cécio).
Quando: dia 30 (quarta-feira), às 20h.
Quanto: R$ 10,00 (entrada).
Maiores informações: pelos telefones (98) 8182 1717 e/ou 8724 2940.

“Onde está a honestidade?” mostra a atualidade de Noel Rosa e Gonzaguinha

27 outubro 2009

Chico Nô e Regional Feitiço da Ilha prestam tributo a Noel Rosa e Gonzaguinha com participações especiais de Josias Sobrinho, Lena Machado e Chico Chinês.

Chico Nô

Foto: Paulo Socha

À frente do Regional Feitiço da Ilha – que já traz no nome explícita citação a Noel Rosa – o cantor e compositor Chico Nô (foto) tem animado as noites de sexta-feira no novo endereço de música, gastronomia e boemia da Praia Grande: o Restaurante Cantinho da Estrela, na Rua do Giz, em frente à Praça Valdelino Cécio – a casa funcionava na rua que lhe batizava, tendo mudado recentemente de endereço.

Nesta sexta, 30, a apresentação já tradicional ganha atrativos extras: Chico Nô prestará homenagens a dois compositores de sua admiração, os cariocas Noel Rosa e Gonzaguinha, no show Onde está a honestidade?

“Vivemos uma época em que os meios de comunicação não param de noticiar escândalos, principalmente políticos. Noel Rosa e Gonzaguinha foram, cada um a seu tempo e de sua maneira, tradutores em música da alma do povo, de seus reclames. Por isso suas obras permanecem tão atuais”, declarou Chico Nô explicando o título de seu espetáculo.

Como convidados, o músico nascido em Imperatriz receberá o compositor Josias Sobrinho, a cantora Lena Machado e o cantor e percussionista Chico Chinês. Chico Nô completa: “Eles também homenagearão Noel e Gonzaguinha, mas em suas participações a gente deverá cantar também coisas autorais. No disco de Lena, por exemplo, que está por sair, ela gravou coisas minhas e de Josias”.

Além de Chico Nô (voz e violão), o Regional Feitiço da Ilha é formado por Domingos Santos (violão sete cordas), Juca do Cavaco e Vandico (percussão).

SERVIÇO

O quê: Onde está a honestidade? Show com Chico Nô e Regional Feitiço da Ilha com participações especiais de Lena Machado, Josias Sobrinho e Chico Chinês.
Onde: Restaurante Cantinho da Estrela (Rua do Giz, em frente à Praça Valdelino Cécio, Praia Grande).
Quando: dia 30 de outubro (sexta-feira), a partir das 19h.
Quanto: R$ 5,00 (couvert artístico individual).