Posts Tagged ‘debate’

MinC lança em São Luís a coletânea “Drogas e Cultura: novas perspectivas

24 junho 2010

Obra será lançada em São Luís segunda-feira, 28. Capa. Reprodução.

O livro Drogas e Cultura: novas perspectivas (acima, reprodução da capa) será lançado na próxima segunda-feira, 28 de junho, às 19h, no Restaurante Cantinho da Estrela (Rua do Giz, 175, Praia Grande, em frente à Praça Valdelino Cécio). 

A publicação, apoiada e financiada pelo Ministério da Cultura (MinC), contribui para o debate público sobre as drogas, à medida que não se restringe aos aspectos biomédicos dos produtos e de suas propriedades. A obra propõe ampliação nas discussões sobre o uso de substâncias psicoativas, a partir de 17 artigos de pesquisa e reflexão no âmbito das ciências humanas. Tem como co-organizadores Henrique Carneiro, Bia Labate, Edward MacRae, Sandra Goulart e Maurício Fiore, entre outros. A publicação tem parceria com a EDUFBA (Editora da Universidade Federal da Bahia).

O livro aborda majoritariamente a relação humana com tais produtos, as motivações e os sentidos ligados à produção e ao uso de sustâncias específicas. Traz elementos para ajudar a compreender a interpretação que os sujeitos dão à experiência com as drogas, de seu estado, da motivação que os impele a um consumo repetido de determinada substância, dos sentidos e razões pelas quais a considera importante e indispensável para satisfação de determinadas metas e necessidades.

Drogas e Cultura: novas perspectivas é um esforço no sentido de qualificar o debate sobre a descriminalização e a legalização das drogas, que hoje continua sendo depreciado e descartado como leviano, irresponsável e moralmente suspeito. O livro revela que a perspectiva cultural é uma forma qualificada para lidar e tratar a questão das drogas. A cultura é a manifestação das relações sociais, media diálogos, cria e reconhece a importância do saber popular sobre as drogas. O olhar social sobre essa questão não pode ser apenas o da criminalização policial ou da medicina psiquiátrica.

O evento de lançamento do livro contará com as presenças de Fabio Kobol (MinC), Henrique Carneiro (co-organizador do Livro e do NEIP), Euclides Moreira Neto (Fundação Municipal de Cultura), Paulo Alves Moreira (Pesquisador e escritor), Mivan Gedeon (Secretaria Municipal de Comunicação), Daniel Serra e Sérgio Ferreti (antropólogo e professor). Após a cerimônia haverá distribuição gratuita do livro, cuja versão eletrônica pode ser acessada neste link.

Serviço

O quê? Lançamento do livro Drogas e Cultura: novas perspectivas
Quando? segunda-feira, 28 de junho, às 19h
Onde? Restaurante Cantinho da Estrela (Rua do Giz, 175, Praia Grande, em frente à Praça Valdelino Cécio)

[Release recebido do Ministério da Cultura]

Anúncios

Agentes populares debatem Finanças Solidárias

28 janeiro 2010

Cáritas Brasileira Regional Maranhão realiza Oficina Estadual de Finanças Solidárias, tendo como público agentes de diversos municípios do interior do Estado.

Contrapondo-se ao sistema financeiro tradicional, as finanças solidárias desenvolvem produtos financeiros adequados às necessidades básicas da população, fortalecendo iniciativas de geração de trabalho e renda de caráter popular.

Entre seus principais instrumentos estão os bancos comunitários, fundos rotativos, clubes de trocas e moedas sociais, que priorizam os excluídos do modelo vigente.

O tema será alvo de discussão por agentes Cáritas, que estarão reunidos na Casa de Retiros Oásis (Rua Frei Hermenegildo, Aurora/Anil), dias 2 e 3 de fevereiro.

“A Oficina Estadual de Finanças Solidárias pretende avançar para a construção e consolidação de um sistema de finanças solidárias que garanta a inclusão das pessoas que estão fora dos organismos oficiais”, declarou Jaime Conrado, Assessor da Cáritas Brasileira Regional Maranhão.

Na condição de palestrantes e debatedores, a oficina contará com as presenças do economista Ademar Bertucci, do Secretariado Nacional da Cáritas Brasileira, além de representantes da União Nacional das Cooperativas de Agricultura Familiar e Economia Solidária (Unicafes), do Banco Palmas, do Fórum Brasileiro de Economia Solidária e do Banco do Nordeste.

A oficina tem como público agentes Cáritas e representantes das comissões diocesanas de fundos solidários. Cerca de 30 agentes de diversos municípios do interior do Maranhão se farão presentes.

Redação: Zema Ribeiro, assessor de comunicação da Cáritas Brasileira Regional Maranhão.

Conferência Nacional de Cultura em discussão na Feira do Livro de São Luís

26 novembro 2009

Coordenador Executivo da II Conferência Nacional de Cultura, Joãozinho Ribeiro concede entrevista coletiva na III Feira do Livro de São Luís

O poeta Joãozinho Ribeiro, Coordenador Executivo da II Conferência Nacional de Cultura (II CNC), concederá entrevista coletiva dia 27 de novembro, às 9h, no auditório “Casa do Escritor”, na III Feira do Livro de São Luis, na praça Maria Aragão.
 
Joãozinho Ribeiro falará sobre as expectativas e apresentará dados numéricos e objetivos da II CNC. As etapas municipais, já realizadas, atingiram um patamar muito além da expectativa: mais de 2.600 municípios brasileiros participaram do processo, discutindo estratégias para a implantação de políticas públicas de cultura nos três níveis federativos e elegeram seus delegados para participarem das etapas estaduais – a do Maranhão acontecerá dias 2, 3 e 4 de dezembro, no Centro de Convenções Governador Pedro Neiva de Santana.
 
O Maranhão deve atingir o patamar de 100 municípios com conferências realizadas (os dados ainda não estão consolidados), o que significa um bom crescimento em relação à primeira edição, de 2005, quando somente 36 realizaram as etapas municipais.
 
Segundo  informações do Ministério da Cultura, e de consultores que participaram do processo nos municípios maranhenses, “as conferências municipais foram bastante concorridas, com uma participação intensa de gestores, artistas e produtores culturais, o que indica que teremos a II Conferência Estadual de Cultura bastante qualificada”.
Joãozinho Ribeiro abordará todo o processo da II CNC, e das conferências setoriais, que elegerá os novos representantes para o Conselho Nacional de Políticas Culturais.
 
A coletiva é aberta para jornalistas, blogueiros, radialistas, midialivristas, agentes, produtores, gestores culturais, artistas e demais interessados.
 
SERVIÇO
 
O quê: Entrevista Coletiva sobre a II Conferência Nacional de Cultura.
Quem: Joãozinho Ribeiro, coordenador executivo da II CNC.
Quando: dia 27 (sexta-feira), às 9h, no salão Casa do Escritor, na III Feira do Livro de São Luís (Praça Maria Aragão).

Tribunal Popular inicia atividades

28 abril 2009

Estado será réu em três casos de violação de direitos humanos. Julgamentos acontecem hoje (28) e amanhã.

Foi “inaugurado” ontem (27) o Tribunal Popular: terra, meio ambiente e direitos humanos, promovido pela Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH), com várias organizações parceiras, como parte do calendário de comemoração de seus 30 anos de fundação, completados em fevereiro passado.

Estiveram presentes ao auditório da Faculdade de Arquitetura da UEMA (Rua da Estrela, 472, Praia Grande) representantes de diversas organizações, movimentos sociais e lideranças comunitárias de áreas cujos casos serão apreciados nestes dois dias de júri popular.

Assessor jurídico da SMDH e presidente do Conselho Estadual de Direitos Humanos e da Comissão de Direitos Humanos da OAB/MA, o advogado Luis Antonio Câmara Pedrosa fez as honras da casa, cumprindo com o papel de mestre de cerimônias. Apresentou os diversos integrantes do Tribunal Popular e as funções que serão por eles desempenhadas: o juiz Fernando Mendonça, presidente do júri; Miguel Pereira, advogado de defesa do Estado (réu nos três casos); os advogados de acusação Guilherme Zagallo (caso licenciamentos ambientais), Benedito Corola (caso tortura coletiva Santa Helena/MA), além do próprio Pedrosa (caso morosidade na titulação de terras quilombolas). 

O corpo de jurados é formado por Irmã Anne (Movimento Reage São Luís), Magno Cruz (Movimento Negro), Ricarte Almeida Santos (Cáritas Brasileira Regional Maranhão), Cláudio Zanoni (UFMA), Toinha Calixto (CPT), Pedro Marinho (CNBB) e Pe. Chagas (Fórum em Defesa do Baixo Parnaíba). Como peritos, o Tribunal Popular contará com o trabalho de do procurador da república Alexandre Soares (caso licenciamentos ambientais), do antropólogo Professor Biné (caso morosidade na titulação de terras quilombolas) e do promotor Márcio Thadeu Marques (caso tortura coletiva em Santa Helena/MA).

 

Mesa de abertura do Tribunal Popular. Foto: Zema Ribeiro

Mesa de abertura do Tribunal Popular. Foto: Zema Ribeiro

 

A noite inaugural contou ainda com apresentação teatral do grupo Calabouço Encenações. O professor Ricardo Stanziola (Terra de Direitos, PR) fez, na condição de perito inicial, a palestra As violações de direitos humanos por parte do Estado, onde abordou a temática de modo geral e apresentando exemplos da realidade maranhense.

As atividades de hoje (28) e amanhã acontecem no auditório Che Guevara do Sindicato dos Bancários (Rua do Sol, 413/417, Centro), sempre a partir das 8h. A programação completa pode ser acessada aqui. O Tribunal Popular: terra, meio ambiente e direitos humanos é uma realização da Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH), com a parceria da OAB/MA, MABE, CNBB, Fórum Carajás, CPT/MA, Movimento Reage São Luís, CIMI, Fórum em Defesa do Baixo Parnaíba e Cáritas Brasileira Regional Maranhão, e patrocínio da Misereor e Comunidade Europeia.

ERRAMOS – A comunidade Saco das Almas fica no município de Brejo, e não em Alcântara (onde fica Mamuna), conforme escrevemos no release.