Posts Tagged ‘clara nunes’

João do Vale no palco dos Territórios Rurais

18 março 2010

Uma caravana de músicos e intérpretes do Maranhão irá participar do II Salão dos Territórios Rurais – Territórios da Cidadania em Foco, a ser realizado em Brasília, entre 22 e 25 de março, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, numa promoção do Ministério do Desenvolvimento Agrário, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Territorial.

Representando o Território do Médio Mearim, o grupo fará uma releitura da obra do compositor maranhense João do Vale (foto), consagrado no Brasil após o show Opinião, em 1964, ao lado de Zé Kéti e Nara Leão, depois substituída por Maria Bethânia.

Integrado pelos cantores Paulo Pirata e Garrincha (Pedreiras), Cláudio Pinheiro, Milla Camões, Carlinhos Veloz e Cesar Teixeira (São Luís), o grupo maranhense se apresenta no dia 22 de março, às 22h, após a Abertura Solene e a atuação do Quinteto Violado (PE), Pereira da Viola, Caminho de Todos os Santos e Roda de Viola (MG).

O espetáculo maranhense será apresentado por um Arauto Brincante (PE), seguindo-se a leitura do poema João Pedreiras do Vale, do poeta maranhense Neves Azevedo, na voz do ator Cláudio Ferrario. Terá ainda como convidado especial o cantor e compositor Wellington Matos.

A programação cultural do II Salão dos Territórios Rurais, que coincide com o aniversário de 50 anos da fundação de Brasília, tem como um dos coordenadores o cantor, violeiro e compositor Marcelo Melo, presidente da Fundação Quinteto Violado e um dos fundadores do grupo pernambucano.

Homenagem – João do Vale, nascido no Lago da Onça, município de Pedreiras, é autor de grandes sucessos como Pisa na Fulô, Estrela Miúda e Carcará, entre outros, que os participantes do II Salão dos Territórios Rurais terão a oportunidade de relembrar durante o espetáculo a ser apresentado pelo grupo maranhense no Distrito Federal.

Segundo Riva do Vale, filho mais velho de João radicado em São Luís, a homenagem ao seu pai faz parte de uma campanha da Fundação João do Vale (sediada em Pedreiras/MA) de divulgar a obra do artista, que foi ajudante de pedreiro no Rio de Janeiro, antes ter suas músicas divulgadas nas vozes de Marlene, Ivon Cury, Luiz Gonzaga, Clara Nunes, entre outros expoentes da MPB.

O espetáculo Opinião, que projetaria Maria Bethânia como intérprete de Carcará, foi um divisor de águas na música popular brasileira, mas, ao mesmo tempo, serviu de pretexto para que os aparelhos de censura e repressão do regime militar deflagrassem uma intensa perseguição aos artistas acusados de subversão à ordem social e política do País.

Para Benedita Freire, que faz a direção geral do espetáculo, mais do que uma homenagem a João do Vale, a caravana visa sobretudo valorizar a história da MPB, hoje massacrada por uma mídia descartável. “Trata-se de uma questão de justiça evidenciar a obra de um artista que não pode estudar, foi perseguido e morreu pobre, mas deixou um rico legado para a cultura brasileira”, conclui.  

Diversidade – O espetáculo do Maranhão estará entre as 19 atrações culturais de vários pontos do País a se apresentarem durante os quatro dias do II Salão dos Territórios Rurais – Territórios da Cidadania em Foco, que, entre outros objetivos, busca expressar a diversidade das tradições, do conhecimento, da memória e das produções materiais e simbólicas dos Territórios Rurais brasileiros.

A banda que acompanhará os representantes do Território do Médio Mearim na homenagem a João do Vale é formada por Edilson Gusmão (violão), George Gomes (bateria), Rui Mário (sanfona), Murilo Rêgo (teclados), Jeca (percussão) e Arlindo Piu-Piu (contrabaixo), responsável pela direção musical do espetáculo.

[release recebido por e-mail]

Anúncios

Roberto Ribeiro será homenageado nesta sexta-feira

13 janeiro 2010

O Restaurante Cantinho da Estrela promove tributo a um dos maiores intérpretes de samba que o Brasil já ouviu.

Clássicos imortalizados por Roberto Ribeiro serão lembrados por Adriano Passos e Regional Feitiço da Ilha

Em janeiro de 1996 a música popular brasileira perdia um de seus maiores intérpretes, o cantor Dermeval Miranda Maciel, mais conhecido como Roberto Ribeiro. Colaborando para manter viva sua memória e destacar sua importância, o Restaurante Cantinho da Estrela fará uma justa homenagem a este grande sambista nesta sexta-feira, a partir das 21h, com um tributo ao cantor que gravou clássicos, como Acreditar, Estrela de Madureira, Vazio e Todo menino é um rei, esta, de longe seu registro mais lembrado.

O tributo intitulado Ele ainda é um rei será comandado pelo sambista Adriano Passos e pelo Regional Feitiço da Ilha, formado por Chico Nô (voz, violão e percussão), Domingos Santos (violão sete cordas), Juca do Cavaco e Vandico (percussão).

As músicas escolhidas dão uma visão panorâmica da obra de Roberto Ribeiro. Do repertório do show constam canções que marcaram a carreira do sambista, como Proposta Amorosa, Tempo Ê, Só Pra Chatear, Isso não são horas e Amor de Verdade. O trabalho de Roberto foi distinto por mesclar o samba a outros ritmos, entre eles, afoxé, maracatu e outros ritmos africanos.

Dessa forma a apresentação de sexta-feira pretende fazer com que as pessoas reconheçam a importância de um sambista que caiu no esquecimento da mídia. “Quero que quem já conhece a obra de Roberto Ribeiro se lembre dele e, aqueles que não tiveram contato com a arte de um dos principais intérpretes do samba, aprenda mais sobre este artista”, revela o idealizador do tributo, Adriano Passos, que já possui uma vasta experiência no samba maranhense e que, atualmente, integra o grupo Conversa de Botequim, turma de bambas que anima as tardes de sábado no Restaurante Cantinho da Estrela.

Ele revela ainda que a parceria do Regional Feitiço da Ilha é para que o show se aproxime ao máximo dos grupos regionais que acompanhavam Roberto Ribeiro em seus espetáculos.

O HOMENAGEADO – Roberto Ribeiro nasceu Dermeval Miranda Maciel em 1940 em Campos dos Goytacazes (RJ). Saiu de sua cidade natal em 1965, para tentar a vida de goleiro de futebol no Rio de Janeiro. Chegou a treinar no Fluminense, mas a carreira de jogador de futebol não foi adiante.

Foi apresentado ao Império Serrano, pela irmã do compositor Jorge Lucas, quando já se apresentava em alguns programas de rádio. Em 1971, recebeu convite para puxar o samba da Império Serrano, o que o fez novamente de 1974 até 1981.

Gravou discos notáveis e músicas memoráveis. Favela, Propagas, Acreditar, Estrela de Madureira, Tempo Ê, Vazio e Todo menino é um rei são exemplos de sambas imortalizados em sua voz melodiosa e sua cadência sem igual. Roberto Ribeiro morreu em janeiro de 1996, vítima de um atropelamento em Jacarepaguá, ao mesmo tempo que sofria de problemas de visão. As grandes parcerias de sua carreira se consagraram com Dona Ivone Lara, Clara Nunes, Monarco, Beth Carvalho e Elza Soares.

SERVIÇO:

O quê: Tributo a Roberto Ribeiro.
Quem: Adriano Passos e Regional Feitiço da Ilha.
Onde: Restaurante Cantinho da Estrela, Rua do Giz, 175 (em frente à Praça Valdelino Cécio).
Quando: dia 15 (sexta-feira), a partir das 21h.
Quanto: R$ 5,00 (couvert artístico individual).
Maiores informações: (98) 8724-2940.

Os Senhores e a Senhora das Candeias

9 dezembro 2009

Show de Alexandra Nicolas com repertório inédito de Paulo César Pinheiro marca a volta do Clube do Choro Recebe.

Atendendo a pedidos do público ludovicense, o Clube do Choro Recebe volta à sua casa de origem: o projeto terá novamente como palco o Restaurante Chico Canhoto, no Residencial São Domingos, Cohama. A 104ª. edição do tradicional sarau acontece neste sábado, 11, a partir das 19h30min.

Repertório inédito de Paulo César Pinheiro compõe show e disco de estreia (a ser lançado) de Alexandra Nicolas. Foto: divulgação.

A convidada é a cantora Alexandra Nicolas (foto), que apresentará repertório inédito de Paulo César Pinheiro, compositor de grandes clássicos da música brasileira, em especial Clara Nunes, com quem foi casado, e a quem Alexandra Nicolas prestou tributo em edição anterior do Clube do Choro Recebe.

“Este show será uma espécie de versão pocket do que ela apresentou no Teatro Arthur Azevedo, como prévia de seu aguardadíssimo disco de estreia, muito bem recebido por público e crítica”, anuncia Ricarte Almeida Santos, produtor e apresentador do projeto.

Alexandra Nicolas recebeu, por intermédio de sua esposa Luciana Rabello, uma das maiores cavaquinhistas do país, dezenas de músicas inéditas de Paulo César Pinheiro, das quais está selecionando o repertório de seu disco de estreia, provisoriamente intitulado Senhora das Candeias.

A cantora será acompanhada pelo grupo Senhores das Candeias, especialmente formado para acompanhá-la, tanto na apresentação do Arthur Azevedo quanto neste retorno do Clube do Choro Recebe e, por que não dizer, em seu retorno ao Clube do Choro Recebe: Celson Mendes (violão), Arlindo Carvalho (percussão), Wendell Cosme (bandolim, cavaquinho), João Eudes (violão sete cordas), João Neto (flauta) e Fleming (bateria).

O projeto Clube do Choro Recebe tem apoio cultural de TVN São Luís e Rádio Universidade FM e parceria da Solar Consultoria.

SERVIÇO

O quê: Projeto Clube do Choro Recebe – 104ª. edição.
Quem: o grupo Senhores das Candeias recebe a cantora Alexandra Nicolas.
Quando: dia 12 de dezembro (sábado), às 19h30min.
Onde: Restaurante Chico Canhoto (Residencial São Domingos, Cohama).
Quanto: R$ 10,00 (entrada).
Maiores informações: clubedochorodomaranhao@gmail.com e/ou ricochoro@hotmail.com
Apoio Cultural: TVN São Luís e Rádio Universidade FM.
Parceria: Solar Consultoria.

Lena Machado de volta ao Clube do Choro

26 maio 2009

Gravando seu segundo disco, Lena Machado retorna ao palco do Clube do Choro Recebe após dez meses do memorável tributo a Clara Nunes.

O último encontro do grupo Chorando Calado com Lena Machado, excetuando-se suas participações em canjas no Clube do Choro Recebe, aconteceu em agosto de 2008, quando a cantora prestou um belo e memorável tributo a Clara Nunes, influência confessa.

Lena Machado volta ao palco do Clube do Choro Recebe

Lena Machado volta ao palco do Clube do Choro Recebe

Desde então, a cantora não se apresentava no palco do sarau semanal (canjas não contam, repita-se) do Clube do Choro do Maranhão, realizado todos os sábados, às 19h30min, no Restaurante Chico Canhoto (Residencial São Domingos, Cohama).

Atualmente ela está gravando seu segundo disco, selecionado ano passado pelo Plano Fonográfico da Secretaria de Estado da Cultura do Maranhão (SECMA). Ela explica o trabalho, ainda sem título: “É um apanhado de coisas que gosto de cantar, de compositores do Maranhão, mais voltadas ao samba e ao choro, com algumas surpresas”. Autocrítica sem ser suspeita, completa: “está ficando bonito”.

Entre os compositores gravados, Cesar Teixeira e Joãozinho Ribeiro – que já compareciam como criadores à estreia de Lena, Canção de Vida (2006), disco que celebrou os 50 anos de atuação da Cáritas Brasileira, entidade em que trabalha e que, de certa forma, marca uma continuidade e um reencontro com as origens: Lena Machado se iniciou no canto em atividades ligadas à Igreja Católica. A Cáritas é um organismo da CNBB, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. Outros compositores que Lena registra agora são Aquiles Andrade, Bruno Batista, Chico Nô, Gildomar Marinho, Josias Sobrinho e Ricarte Almeida Santos, entre outros.

Parte do repertório do trabalho será mostrada na apresentação de sábado (30), caso de Chorinho de Herança, parceria de Chico Nô e Ricarte Almeida Santos, cuja letra foi composta pelo segundo em homenagem ao falecido pai – que lhe apresentou o choro, até hoje uma de suas maiores paixões – e ganhou música do primeiro, um choro que já é hit no rádio maranhense e no myspace da cantora.

Lena Machado será recebida por João Eudes (violão), Paulinho Sabujá (percussão), Rafael Guterres (cavaco), Osmar do Trombone, Wanderson (percussão) e Elton (flauta), a atual formação do Chorando Calado, grupo jovem de pegada musical vibrante.

O projeto Clube do Choro Recebe tem apoio cultural de TVN São Luís, Energético Hiro, Clinimagem, Honda Gran Line, Rádio Universidade FM e parceria de JL Studios e Solar Consultoria.

SERVIÇO

O quê: Projeto Clube do Choro Recebe – 82ª. edição.
Quem: o grupos Chorando Calado recebe a cantora Lena Machado.
Quando: dia 30 de maio (sábado), às 19h30min.
Onde: Restaurante Chico Canhoto (Residencial São Domingos, Cohama).
Quanto: R$ 6,00 (entrada).
Maiores informações: pelo telefone [98] 3252-1219 e/ou e-mails ricochoro@hotmail.com, chicocanhoto@ymail.com e/ou clubedochorodomaranhao@gmail.com
Apoio Cultural: TVN São Luís, Energético Hiro, Clinimagem, Honda Gran Line, Rádio Universidade FM.
Parceria: JL Studios e Solar Consultoria.