Posts Tagged ‘bossa’

Toca da Empada: a grife do choro

30 junho 2011

Saraus do happy hour de sexta-feira já integram o calendário musicultural de São Luís

Já completou dois meses a série Na Toca do Choro, cujas apresentações acontecem sempre às sextas-feiras, na Toca da Empada do Renascença (Edifício Executive Center, Rua Queops, ao lado da locadora Backbeat e da Harmônica Instrumetos Musicais). O Regional Azeite Brasil, cuja formação recentemente mudou, tem dado conta do recado.

Juca do Cavaco, João Neto (flauta), Domingos Santos (violão sete cordas) e Sabujá (percussão) animam a plateia presente passeando por choro, bossa, samba e o que há de melhor na música instrumental brasileira – às vezes, os integrantes chegam até a arriscar um ou outro trecho cantado, para o deleite dos que prestigiam a iniciativa. Show à parte são também as didáticas intervenções de mestre Juca: professor da Escola de Música do Maranhão, ele conhece muito da história de diversas músicas que o grupo toca, em geral engraçadas, além de passagens hilárias das biografias de seus compositores e/ou executantes.

“A formação original do Azeite Brasil mudou, mas a proposta permanece a mesma. A Toca da Empada nos acolheu com muito carinho, criou o ambiente propício para esta animada roda de choro, gênero musical que tem recebido cada vez mais atenção do público, sobretudo do público jovem, o que nos deixa bastante contentes”, afirma o músico João Neto, único remanescente da formação original do Azeite Brasil.

Pixinguinha – A formação que hoje esbanja talento chegou a ser anunciada como Instrumental Pixinguinha. Explica-se: três de seus integrantes são do único regional maranhense de choro a ter um disco gravado – João Neto substitui o professor Zezé da Flauta, responsável por parte de sua formação musical. O aluno, hoje também já considerado um mestre do instrumento, conta: “O Instrumental Pixinguinha continua existindo, mas aqui é outro grupo. Raimundo Luiz [atual diretor da Escola de Música], um personagem importante dessa história, por exemplo, atualmente não está assumindo compromissos para além do grande compromisso que tem de tocar a EMEM. Por isso mudamos a formação mas mantivemos a grife Azeite Brasil”.

Azeite Brasil – Nome que tem tudo a ver com a proposta da casa, caindo-lhe bem mesmo como tempero. Se a boa música e a cerveja gelada são temperos dos dedos de prosa “gastos” pela plateia, o Regional é quem ajusta toda essa engrenagem. “Damos o melhor da gente como músicos paara que a plateia esteja confortável num ambiente agradável, pra que sintam vontade de voltar”, continua João Neto.

“A Toca da Empada se configura como um novo e importante palco para o choro em São Luís, o que por si só já seria louvável. Mas consegue juntar num mesmo espaço um bom atendimento, um cardápio delicioso e sobretudo boa música”, afirma Ricarte Almeida Santos, tido como embaixador do choro no meio musical da capital maranhense, habitué dos saraus da Toca da Empada.

Julho – Se a série Na Toca do Choro não foi interrompida no período junino, ela continuará nas férias. Sexta-feira, 1º. de julho, seu happy hour tem endereço certo: a Toca da Empada do Renascença, com o Regional Azeite Brasil. O sarau começa às 19h. O couvert artístico individual custa apenas R$ 10,00.

Serviço

O quê: Na Toca do Choro.
Quem: Regional Azeite Brasil: Juca do Cavaco, Domingos Santos (violão sete cordas), Sabujá (percussão) e João Neto (flauta).
Quando: sexta-feira (1º. de julho), às 19h.
Onde: Toca da Empada (Edifício Executive Center, Rua Queóps, Renascença. Ao lado da locadora Backbeat e da Harmônica Instrumentos Musicais).
Quanto: R$ 10,00 (couvert artístico individual).
Maiores informações: clubedochorodomaranhao@gmail.com
Redação: Zema Ribeiro.

Anúncios

A música de Chico Nô na beleza do lugar

25 novembro 2010

Músico é atração de sexta-feira no Café Recanto Verde

Os centenários Noel Rosa e Adoniran Barbosa, ao lado de outros mestres, saudosos bambas, como Pixinguinha e Seu Antonio Vieira serão lembrados pelo cantor e compositor Chico Nô nesta sexta-feira (26). Samba, choro, bossa, baião, bumba-meu-boi e o melhor da música popular brasileira se farão presentes ao repertório do maranhense de Imperatriz.

Homem à frente de formações musicais como o Xaxados e Perdidos e o Feitiço da Ilha, Chico Nô estará acompanhado de seu violão. Ele sobe ao palco do Café Recanto Verde (Av. General Arthur Carvalho, 100, Miritiua/Turu) às 21h. Até a meia-noite é a atração principal do lugar. Antes e depois de seu show, a grande e bem cuidada área verde do lugar volta a roubar a cena.

O couvert artístico custa apenas R$ 5,00. O Café Recanto Verde dispõe de estacionamento próprio.

Milla Camões substitui Patativa no Clube do Choro Recebe

12 março 2010

Radicada no Maranhão, a cantora carioca Milla Camões substitui a compositora Patativa, sábado, no Clube do Choro Recebe. Patativa está acometida de forte gripe.

Acometida por uma forte gripe, a compositora Patativa foi obrigada a adiar sua apresentação no Clube do Choro Recebe, agendada para amanhã, 13.

Com o Urubu Malandro, Milla Camões mostrará toda sua versatilidade, afinação e talento

Quem sobe ao palco, acompanhada pelo grupo Urubu Malandro, é a cantora carioca Milla Camões.

Versátil, passeando entre choro, samba, bossa e jazz, entre outros gêneros, equilibrando-se entre o tradicional, o moderno e o regional, ela promete uma apresentação vibrante e divertida, características do regional que a acompanhará.

Arlindo Carvalho (percussão), Caio Carvalho (percussão), Domingos Santos (violão sete cordas), João Neto (flauta), Juca do Cavaco e Osmar do Trombone desfilarão um repertório de clássicos do choro e prometem momentos dançantes.

Festivais e prêmios – Cantora talentosa e afinada, Milla Camões está gravando seu disco de estreia, que tem direção musical do violonista Celson Mendes. Em janeiro passado, ao lado do cantor Adão Camilo, ela venceu, com a música Mascarados namorados (Henrique e Marco Duailibe), o 9º. Festival Maranhense de Música Carnavalesca, promovido pelo Sistema Mirante. Com Os pais do sertão (Carlinhos Carvalho) venceu o Festival de Música de Pinheiro (FESMAP), em 2006.

Por dois anos consecutivos, em 2006 e 2007, Milla Camões venceu o Prêmio Universidade FM na categoria Talento da Noite. Em 2007 realizou turnê pelos Açores (Ilha Terceira, Portugal), com Fernando de Carvalho e os violonistas Luiz Jr. e Victor Castro.

O projeto Clube do Choro Recebe tem apoio cultural de TVN São Luís, Rádio Universidade FM e Associação do Pessoal da Caixa (APCEF) e parceria da Solar Consultoria.

SERVIÇO

O quê: Projeto Clube do Choro Recebe – 108ª. edição – 2ª. em 2010.
Quem: o grupo Urubu Malandro recebe a cantora Milla Camões.
Quando: dia 13 de março (sábado), às 19h30min.
Onde: Associação do Pessoal da Caixa (APCEF), Rua José Luiz Nova da Costa, Calhau (em frente ao Barramar).
Quanto: R$ 10,00 (entrada).
Maiores informações: clubedochorodomaranhao@gmail.com e/ou ricochoro@hotmail.com
Apoio Cultural: TVN São Luís, Rádio Universidade FM e Associação do Pessoal da Caixa (APCEF).
Parceria: Solar Consultoria.

Augusto Pellegrini em jazz, bossa e old times pop

2 março 2010

O cantor Augusto Pellegrini é conhecido entre nós por suas belas apresentações de jazz e bossa nova, o que tem feito regularmente em diversos locais de São Luís, incluindo bares, restaurantes e teatros, sempre acompanhado por músicos como Celson Mendes, Julinho Pinheiro, Paulo Trabulsi, Maninho, Victor Castro, Arlindo Pipiu e Luís Junior, entre outros.

A partir de 11 de março, Pellegrini inicia temporada no Marisco Bar e Restaurante, na Lagoa da Jansen. Para essas apresentações, que ocorrem às quintas-feiras, o artista contará com o acompanhamento de Júlio (guitarra) e Jeff Soares (contrabaixo, violoncelo) para execução de um repertório baseado em standards de jazz, bossa e também com músicas do pop dos anos 1960 e 70, vertidas ao espírito jazzista.

Pellegrini fará temporada de jazz, bossa e old times pop no Marisco

SERVIÇO

Quem/O quê: Augusto Pellegrini em jazz, bossa e old times pop.
Quando: temporada a partir de 11 de março, todas as quintas-feiras.
Onde: Marisco Bar e Restaurante (Rua São José, Lagoa da Jansen, ao lado do antigo Bar Maloca)
Quanto: a produção não informou o valor do couvert artístico.

Samba, choro e bossa encerram a I Semana de Audiovisual da UFMA

26 novembro 2009

Trocando em Miúdos e Jéssica Wernz, revelações da música popular maranhense, são as atrações.
 
O grupo Trocando em Miúdos se apresenta nesta sexta-feira (27), às 18h, na Área de Vivência, Campus do Bacanga, no encerramento da I Semana de Audiovisual da UFMA.

A apresentação terá ainda a participação especial da cantora Jéssica Wernz, que com seu talento e carisma, promete ser a voz revelação da música maranhense.

Trocando em Miúdos é um grupo composto por jovens e talentosos músicos de São Luis.  Jonatan Cardoso (violão), Victhor Gabriel (violão), Ivis Marcelo (cavaquinho), Paulo Vinicius (flauta), Anderson Almeida (percussão) e Imaíra Madeiros (voz) interpretam grandes nomes da música brasileira como Chico Buarque, Noel Rosa, Tom Jobim, Vinicius de Moraes, Toquinho, Paulinho da Viola e Cesar Teixeira.

No repertório, clássicos como Maninha (Chico Buarque), Falsa Baiana (Geraldo Pereira), Conversa de Botequim (Noel Rosa), Chega de Saudade (Vinicius de Moraes e Tom Jobim) e Para ver as meninas (Paulinho da Viola), entre outros.

Jonatan Cardoso e Jéssica Wernz são integrantes do Cineclube Casarão Universitário, organizador da I Semana de Audiovisual da UFMA. O show marcará o encerramento do evento que acontece desde segunda-feira (23) promovendo amplo debate sobre linguagens audiovisuais no Maranhão.

SERVIÇO

O quê: Encerramento da I Semana de Audiovisual da UFMA com show do grupo ‘Trocando em Miúdos’ e Jéssica Wernz.
Quando: Sexta-Feira (27), às 18h.
Onde: Área de Vivência, Campus do Bacanga- UFMA.
Quanto: grátis.
Informações: http://www.casaraouniversitario.blogspot.com

Assessoria de comunicação: Raíla Maciel