Posts Tagged ‘baião’

A música de Chico Nô na beleza do lugar

25 novembro 2010

Músico é atração de sexta-feira no Café Recanto Verde

Os centenários Noel Rosa e Adoniran Barbosa, ao lado de outros mestres, saudosos bambas, como Pixinguinha e Seu Antonio Vieira serão lembrados pelo cantor e compositor Chico Nô nesta sexta-feira (26). Samba, choro, bossa, baião, bumba-meu-boi e o melhor da música popular brasileira se farão presentes ao repertório do maranhense de Imperatriz.

Homem à frente de formações musicais como o Xaxados e Perdidos e o Feitiço da Ilha, Chico Nô estará acompanhado de seu violão. Ele sobe ao palco do Café Recanto Verde (Av. General Arthur Carvalho, 100, Miritiua/Turu) às 21h. Até a meia-noite é a atração principal do lugar. Antes e depois de seu show, a grande e bem cuidada área verde do lugar volta a roubar a cena.

O couvert artístico custa apenas R$ 5,00. O Café Recanto Verde dispõe de estacionamento próprio.

Anúncios

Feitiço maranhense no Feitiço Mineiro

16 junho 2010

Acompanhado de regional, o poeta e compositor Joãozinho Ribeiro apresenta o show musical Milhões de uns na capital federal.
 

Nascido num bairro periférico da região central de São Luís Joãozinho Ribeiro (foto) iniciou-se na música em saudosos festivais universitários, no longínquo 1979 – tem completos 30 anos de música, portanto –, ano também identificado como o da fatídica “greve da meia passagem”, da qual foi militante.

Quase engenheiro, quase economista, formou-se bacharel em Direito pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA), e depois especialista em Direitos Autorais. Militante das artes e da cultura em geral, foi secretário executivo do Fórum Municipal de Cultura de São Luís, engendrando as duas Feiras Culturais da Praia Grande, três Semanas Culturais do Desterro e o projeto Samba da Minha Terra, que levou música gratuita e de qualidade a 18 comunidades de sua cidade natal, valorizando sobretudo o samba e o choro, com a participação de inúmeros convidados especiais. Chegou a Secretário de Estado da Cultura do Maranhão e hoje o técnico da Receita Federal está nos quadros do Ministério da Cultura.

Por essas e outras, João Batista Ribeiro Filho, aos 55 ainda o mesmo moleque travesso das ruas, becos, ladeiras e vielas da capital maranhense, tem relegado a segundo plano sua carreira de artista: é, na terra de outro João Batista, o do Vale, um dos compositores mais gravados e tem publicado o poema-livro Paisagem Feita de Tempo [2006, edição do autor]. Sua mais recente apresentação musical data de agosto de 2008, em São Luís, dentro do projeto Clube do Choro Recebe, empreitada de sucesso do Clube do Choro do Maranhão que completará três anos em breve.

Atualmente residindo em Brasília, Joãozinho Ribeiro aproveita a estadia na capital federal para mostrar, no planalto central, parte de sua obra, que lhe garante presença no panteão sagrado dos grandes compositores do Maranhão, ao lado de figuras como Antonio Vieira, Cesar Teixeira e Chico Maranhão, entre outros. Passeando por choro, samba, baião, reggae, toadas de bumba-meu-boi e tambor de crioula, blues, canções de amor e de protesto, Joãozinho Ribeiro se apresenta no Restaurante Feitiço Mineiro (306 Norte) no próximo dia 3 de julho, às 22h30min. O couvert artístico custa apenas R$ 15,00.

O Feitiço Mineiro tem sido palco importante de maranhenses na capital federal. Por lá já se apresentaram nomes como Nonato Buzar, Papete, Flávia Bittencourt, Rosa Reis, Beto Pereira, Josias Sobrinho e Tião Carvalho, entre outros. “Além de encontrar a colônia maranhense radicada em Brasília, o interessante é podermos apresentar nosso trabalho também a cidadãos e cidadãs apreciadores da arte de todas as partes do mundo”, afirma Joãozinho Ribeiro, que em 2002 venceu, no Maranhão, o Prêmio Universidade FM com seu choro Milhões de uns, registrado em disco pela também maranhense Célia Maria.

Serviço

O quê: show musical Milhões de uns.
Quem: Joãozinho Ribeiro e Regional.
Onde: Restaurante Feitiço Mineiro (306 Norte, Brasília/DF).
Quando: dia 3 de julho (sábado), às 22h30min.
Quanto: R$ 15,00 (couvert artístico).
Reservas: (61) 3272-3032.

Redação: Zema Ribeiro
Entrevistas: Robson Silva – (61) 9952-4801

Samba de Feira no sábado de aleluia

29 março 2010

Lena Machado reapresenta show, com novidades, no Clube do Choro Recebe. Em pleno sábado de aleluia, a cantora terá como anfitrião o Regional Os Pregoeiros.

Foto: Rivânio Almeida Santos

Fruto de um bem sucedido encontro, o show Canto de Feira será reapresentado na 111ª. edição do projeto Clube do Choro Recebe – a quinta este ano –, que acontece em pleno sábado (3/4) de aleluia. A apresentação reunirá no palco a cantora Lena Machado e o Regional Os Pregoeiros, formado por Arlindo Carvalho (percussão), Caio Carvalho (percussão), João Eudes (violão sete cordas), Osmarzinho (saxofone) e Rafael Guterres (cavaquinho).

O show encerrou a temporada musical em São Luís em 2009: foi apresentado dia 30 de dezembro no Restaurante Cantinho da Estrela, na Praia Grande. Este ano já foi apresentado em celebração ao Dia Internacional da Mulher, em evento fechado promovido pelo Sindicato dos Bancários do Maranhão.

“Pensamos este show, que inclusive tem esse nome por isso, para integrar a programação da Feira de Economia Solidária, em dezembro passado. A programação cultural da Feira foi bastante prejudicada por conta de apagões que castigaram o Centro Histórico naquele período. Para não perdermos a energia, os ensaios que já havíamos realizado, apresentamos e, graças a Deus, foi um sucesso”, conta Lena Machado, avisando que apesar do nome, o show não é mero replay de suas apresentações anteriores.

“A gente sempre mexe no repertório. Tem coisas do disco novo, coisas que gosto de cantar, eu tou sempre ouvindo e pescando coisas pro repertório. Há várias ideias para shows temáticos, experiências para o repertório do terceiro disco”, continua e adianta a cantora que recentemente lançou Samba de Minha Aldeia, disco em cujo repertório interpreta, além do samba denunciado pelo título, choro, baião, blues, salsa, eletrônica e pitadas dos ritmos da cultura popular do Maranhão.

Samba de Minha Aldeia. Capa. Reprodução

Em Samba de Minha Aldeia Lena Machado interpreta, entre inéditas e conhecidas, músicas de Josias Sobrinho, Chico Nô, Ricarte Almeida Santos, Chico Canhoto, Gildomar Marinho, Bruno Batista, Aquiles Andrade, Cesar Teixeira, Joãozinho Ribeiro e Patativa.

“Lena Machado é uma das grandes descobertas, um dos grandes acontecimentos, da música produzida no Maranhão nestes últimos anos. Recentemente tivemos a grata surpresa de saber que músicas de seu disco tocaram em rádios em Brasília, Rio de Janeiro e outras cidades de destaque no cenário artístico-cultural. Isso é o começo. Sabemos que ela vai longe”, vaticina Ricarte Almeida Santos, produtor e apresentador do Clube do Choro Recebe e, no rádio, do programa Chorinhos e Chorões, especializado no mais brasileiro dos gêneros musicais, que vez por outra inclui Lena Machado em seu repertório dominical. Em parceria com Chico Nô, ele é autor de Chorinho de Herança, uma das músicas mais executadas no Myspace da cantora.

O projeto Clube do Choro Recebe tem apoio cultural de TVN São Luís, Rádio Universidade FM e Associação do Pessoal da Caixa (APCEF) e parceria da Solar Consultoria e JL Music Studios.

SERVIÇO

O quê: Projeto Clube do Choro Recebe – 111ª. edição – quinta em 2010.
Quem: o Regional Os Pregoeiros recebe a cantora Lena Machado.
Quando: dia 3 de abril (sábado), às 19h30min.
Onde: Associação do Pessoal da Caixa (APCEF), Rua José Luiz Nova da Costa, Calhau (em frente ao Barramar).
Quanto: R$ 10,00 (entrada).
Maiores informações: clubedochorodomaranhao@gmail.com e/ou ricochoro@hotmail.com
Apoio Cultural:
TVN São Luís, Rádio Universidade FM e Associação do Pessoal da Caixa (APCEF).
Parceria: Solar Consultoria e JL Music Studios.

Sambas nordestinos serão lembrados por Cacá do Banjo

27 janeiro 2010

Sambas de nomes como Jackson do Pandeiro e João do Vale compõem o repertório que será apresentado pelo músico, acompanhado do Regional Feitiço da Ilha.

O samba nordestino será base do repertório apresentado pelo Regional Feitiço da Ilha no já tradicional projeto Chorinho no Cantinho, que acontece às sextas-feiras, a partir das 20h, no Restaurante Cantinho da Estrela (Rua do Giz, 175, Praia Grande, em frente à Praça Valdelino Cécio).

Chico Nô (voz, violão, percussão), Domingos Santos (violão sete cordas), Juca do Cavaco e Vandico (percussão) terão como convidado Cacá do Banjo, que cantará músicas de Jackson do Pandeiro e João do Vale, entre outros.

Embora geralmente mais identificados com o xote, o baião e o coco, grande parte do repertório de Jackson do Pandeiro é composto por sambas e João do Vale também incursionou no gênero que projetou nomes como Cartola e Nelson Cavaquinho. “O rei do ritmo”, aliás, muito tem sido lembrado por cantores da nova geração da música brasileira, que têm gravado sambas seus ou imortalizados em sua voz em seus discos.

O Regional Feitiço da Ilha promete ainda muito choro e o clima carnavalesco das marchinhas, no clima do período que já invadiu São Luís.

O couvert artístico individual custa apenas R$ 5,00.

Sábado – No sábado é a vez do grupo Conversa de Botequim realizar a roda de samba mais animada da ilha, regada a feijoada e outros pratos da casa. O samba tem início às 17h. A entrada custa R$ 10,00.

Lena Machado autografa “Samba de Minha Aldeia”

12 janeiro 2010

Cantora realiza sessão de audição e noite de autógrafos de seu segundo disco no Bar do Léo.

Adiado por motivos de força maior, finalmente chegou à São Luís o segundo disco de Lena Machado, Samba de Minha Aldeia, todo gravado aqui e mixado/masterizado em Fortaleza/CE. Doze faixas dão uma panorâmica na produção contemporânea do Maranhão, com especial atenção ao samba e ao choro, mas sem deixar de fora blues, baião e xote.

Samba de Minha Aldeia. Capa. Reprodução. Projeto gráfico: Waldeilson Paixão

Entre inéditas e regravações, Lena Machado captou a mensagem do velho escritor russo. Para embalar sua voz, acompanhada dos arranjos do violonista Luiz Jr., dando uma sonoridade que alia o tradicional e o moderno às canções de Josias Sobrinho, Ricarte Almeida Santos, Chico Nô, Chico Canhoto, Gildomar Marinho, Bruno Batista, Aquiles Andrade, Cesar Teixeira, Joãozinho Ribeiro e Patativa – os compositores de sua aldeia musical –, o cenário do Bar do Léo.

“O Bar do Léo não é só um bar. É um museu, um templo por que temos um carinho todo especial. E é também um importantíssimo espaço de divulgação de nossa música”, afirma, não escondendo o carinho pelo recinto de Leonildo Peixoto, que demonstra ser verdadeira a recíproca: “O disco está muito bom, tem muita qualidade…” Interrompido pelo repórter, que brinca: “E o encarte, então, hein?”. “Sou suspeito”, responde, satisfeito com o resultado e com a sessão desta quinta-feira.

Audição e autógrafos – Dia 14, às 20h, o Bar do Léo (Hortomercado do Vinhais) realizará uma sessão de audição do disco de Lena Machado, que autografará exemplares a interessados – Samba de Minha Aldeia custa apenas R$ 20,00.

Não fazemos música ao vivo – A placa numa das paredes da Academia Musical Bar do Léo não perdeu o significado: a sessão de audição/ noite de autógrafos não será um show. “A idéia é reunir amigos, ouvir o disco, bater um papo, tomar alguma coisa, tudo isso ao mesmo tempo”, anuncia Lena Machado, que se confessa nervosa: “Sempre dá um friozinho na barriga”, sua modéstia natural.

A cantora autografará Samba de Minha Aldeia em "audição pública" no Bar do Léo. Foto: Rivânio Almeida Santos

“Acima de tudo vai ser um encontro de amigos. Eu, Léo, os compositores, a compositora Patativa (autora de Colher de chá, gravada no disco com a participação especial de Zé da Velha e Silvério Pontes), diversas pessoas que acreditam em nosso trabalho e que, de uma forma ou de outra, colaboraram para a sua realização”, convida Lena Machado.

Show – “Em breve a gente vai fazer o show de lançamento, reunindo alguns músicos que tocaram no disco, dialogando com outros, identificando afinidades”, anuncia. Samba de Minha Aldeia deveria ter sido lançado ainda ano passado, mas motivos de força maior adiaram a chegada do material à São Luís.

O trabalho foi selecionado no Plano Fonográfico da Secretaria de Estado da Cultura em 2008, na categoria gravação. Samba de Minha Aldeia conta ainda com o apoio cultural da Pousada Portas da Amazônia e TVN São Luís.

SERVIÇO

O quê: Sessão de audição e noite de autógrafos de Samba de Minha Aldeia.
Quem: a cantora Lena Machado.
Onde: Bar do Léo (Hortomercado do Vinhais).
Quando: dia 14 (quinta-feira), às 20h.
Quanto: entrada franca. Presentes pagam apenas seu consumo. O disco será vendido por R$ 20,00.
Maiores informações: (98) 8182-1717, lenamachadomusica@gmail.com, http://www.myspace.com/lenamachado