Archive for fevereiro \22\UTC 2010

Comunidade constroi e inaugura novas casas

22 fevereiro 2010

Lago da Pedra/MA: Em Nova Unha de Gato, com recursos solidários e em regime de mutirão, comunidade inaugurará casas que construiu. 73 unidades habitacionais diminuirão o déficit gerado pelas enchentes desde 2008. Moradores foram assessorados pela Cáritas Brasileira Regional Maranhão.

Comunidade inaugurará 73 casas construídas em regime de mutirão

2008: 206 casas são destruídas pelas enchentes no povoado Unha de Gato, em Lago da Pedra/MA, distante 310km da capital – a comunidade fica a 45km da sede. O rompimento de diversos açudes na região tornou a tragédia ainda maior: a força da água ia destruindo o que encontrava pela frente. Além das casas – o número representa a quantidade que havia no povoado –, as famílias também perderam bens. Apesar da tragédia, os moradores dão graças a Deus pela não-ocorrência de óbito.

2009: a cena se repete. Novas enchentes assolaram o Maranhão. Moradores de Unha de Gato já habitavam casas “remendadas” que não resistiram à nova investida das águas.

2010: após uma campanha liderada pela Cáritas Brasileira e o trabalho árduo em regime de mutirão, 73 casas de alvenaria e uma casa de farinha serão inauguradas neste sábado (27), em outra área, que está sendo chamada de Nova Unha de Gato. A nova área fica no alto, livre do risco de enchentes. As atividades do dia celebrativo, que incluirá celebração ecumênica, almoço e apresentações musiculturais, terão início às 10h e se estenderão até a noite.

213 mil reais foram empregados na construção das residências – aproximadamente R$ 2.917,00 por unidade –, recursos angariados pela Cáritas através de projetos junto à Catholic Relief Services (CRS) do Brasil, e acessados da campanha nacional SOS Norte Nordeste 2009, administrados pela Cáritas Brasileira e Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), organismos da Igreja Católica.

Além do regime de mutirão em que a comunidade se inseriu – o que certamente barateou os custos finais – algumas campanhas locais foram realizadas: “um comerciante dava um saco de cimento, outro uma carrada de barro, outro não sei quantos tijolos”, contam os moradores.

“É claro que essas 73 casas não atendem a demanda toda, afinal o povoado inteiro foi atingido. Mas é o que conseguimos por enquanto e isso foi uma forma também de exercitar a solidariedade. Para se ter uma ideia, seriam 72 casas e eles resolveram abrir mais uma janela em cada uma para que a sobra de material erguesse outra casa”, conta, emocionada, Lucineth Machado, assessora da Cáritas Brasileira Regional Maranhão que tem acompanhado mais de perto as ações emergenciais.

A comunidade, assessorada pela Cáritas, está estudando editais e projetos que possam assegurar a construção de mais 133 unidades habitacionais, de forma a zerar o déficit provocado pela tragédia naquele local – estas famílias permanecem na Unha de Gato original, sob o iminente risco de novas tragédias. O poder público municipal, até aqui ausente de todo o processo, anunciou a construção de uma escola no povoado, para a qual serão destinados recursos da ordem de 280 mil reais.

SERVIÇO

O quê: inauguração de 73 casas e casa de farinha em Nova Unha de Gato.
Onde: Comunidade Nova Unha de Gato, em Lago da Pedra/MA.
Quando: dia 27 de fevereiro (sábado), 10h.
As casas foram construídas em regime de mutirão pela própria comunidade, com recursos da CRS-Brasil e da campanha nacional SOS Norte/Nordeste 2009, fundo administrado pela Cáritas Brasileira e CNBB.

Redação: Zema Ribeiro, assessor de comunicação da Cáritas Brasileira Regional Maranhão

Anúncios

Trabalhadores se manifestam por manutenção do fornecimento de energia elétrica

11 fevereiro 2010

Trabalhadores do Distrito de Irrigação Tabuleiros de São Bernardo, localizado em Magalhães de Almeida/MA, procuraram, por telefone, na manhã desta quinta-feira (11), a Cáritas Brasileira Regional Maranhão. Informavam estar realizando uma manifestação pacífica, em frente à subestação de energia elétrica localizada naquele distrito, contra a ameaça do corte do fornecimento empreendida pela Companhia Energética do Maranhão (CEMAR).

“Procuramos a CEMAR para negociar o débito, mas eles disseram que iriam cortar e depois renegociariam”, apontou José Vando da Silva Santos, presidente da Associação dos Irrigantes daquele distrito. “A parte que nos cabe é de em torno de nove mil reais mensais [estão vencidas as contas de novembro e dezembro de 2009 e janeiro de 2010]; a outra parte é de responsabilidade do DNOCS [Departamento Nacional de Obras Contra as Secas, órgão do Governo Federal], embora conste, junto à CEMAR, o CNPJ da associação”, continua.

Produção – Atualmente estão cadastrados no Perímetro Irrigado de Tabuleiros de São Bernardo 78 agricultores. A safra deste ano foi de 45 toneladas de melancia por hectare. No último dia 22 de janeiro aconteceu o Festival da Melancia, expondo e comercializando essa produção. Os agricultores pretendem expandir a produção, com outras culturas, além da criação de peixes.

O corte no fornecimento de energia elétrica ao perímetro irrigado comprometerá a produção das famílias. Procurada, a assessoria de comunicação da CEMAR, alegando “insuficiência de dados”, não se pronunciou.

Redação: Zema Ribeiro, assessor de comunicação da Cáritas Brasileira Regional Maranhão

Baile do Parangolé celebrará 31 anos da SMDH

4 fevereiro 2010

O jornalista e compositor Cesar Teixeira será homenageado na ocasião.

A Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH) completa 31 anos no próximo dia 12 de fevereiro. Para festejar a data – este ano a sexta-feira gorda de carnaval –, será realizado o Baile do Parangolé, a partir das 21h, no Sindicato dos Arrumadores (Rua da Estrela, Praia Grande, em frente à Faculdade de Arquitetura). A festa terá a animação do Tambor de Crioula Catarina Mina (abertura) e da Banda do Maestro Antonio Paiva, com participações especiais confirmadas (há outros artistas a confirmar) de Joãozinho Ribeiro e Cesar Teixeira, ambos sócios da SMDH. O autor do coco Parangolé, que batiza o baile, será homenageado na ocasião.

O aniversário da SMDH marcará também o lançamento da campanha Direitos Humanos em Movimento, que busca dar maior visibilidade à ação de defensores de direitos humanos no Maranhão, melhorando a aceitação do tema junto à população. Iniciando pelo Baile do Parangolé, a campanha terá vários momentos ao longo de 2010, culminando com o aniversário de 62 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, em 10 de dezembro.

As camisas para o Baile do Parangolé podem ser adquiridas na sede da SMDH (Rua Sete de Setembro, 156, Centro) e na União por Moradia Popular (Rua dos Afogados, 554, Centro). Maiores informações: (98) 3231-1601, 3231-1897, smdh@terra.com.br, http://www.smdh.org.br

SERVIÇO

O quê: Baile do Parangolé. Aniversário de 31 anos da SMDH. Lançamento da campanha Direitos Humanos em Movimento – 2010.
Quem: Banda do Maestro Antonio Paiva, Tambor de Crioula Catarina Mina e participações especiais de Joãozinho Ribeiro e Cesar Teixeira (homenageado).
Quando: dia 12 de fevereiro (sexta-feira gorda de carnaval), às 21h.
Onde: Sindicato dos Arrumadores (Rua da Estrela, Praia Grande, em frente à Faculdade de Arquitetura).
Quanto: R$ 30,00 (camisa).
Maiores informações: (98) 3231-1601, 3231-1897, smdh@terra.com.br, http://www.smdh.org.br

João dos Carnavais celebra João Nogueira

4 fevereiro 2010

Prestando homenagem ao sambista carioca, Regional Feitiço da Ilha terá como convidado o músico Carlinhos da Cuíca.

Nogueira será homenageado em "João dos Carnavais"

O cantor e compositor carioca João Nogueira (foto) será o homenageado desta sexta-feira (5) no projeto Chorinho no Cantinho, que acontece a partir das 21h, no Restaurante Cantinho da Estrela (Rua do Giz, 175, Praia Grande, em frente à Praça Valdelino Cécio).

No show João dos Carnavais, o Regional Feitiço da Ilha, formado por Domingos Santos (violão sete cordas), Juca do Cavaco e Vandico (percussão), com Chico Nô (voz, violão, percussão) à frente, terá como convidado o músico Carlinhos da Cuíca (Espinha de Bacalhau). O repertório focará as composições de Nogueira mais voltadas ao carnaval.

João Nogueira é autor de diversos clássicos da música brasileira, gravados por um sem-número de intérpretes. Entre outros, são de sua lavra músicas memoráveis como Clube do samba, Nó na madeira (com Eugênio Monteiro), Do jeito que o rei mandou (com Zé Catimba), Espelho, As forças da natureza, O poder da criação e Eu, hein, Rosa! (as quatro últimas em parceria com Paulo César Pinheiro).

O couvert artístico individual custa apenas R$ 5,00.

CARNAVAL COM FEIJÃO – A roda de samba mais animada de São Luís tem endereço certo: o Restaurante Cantinho da Estrela, aos sábados, a partir das 17h. Em temporada pré-carnavalesca, o grupo Conversa de Botequim, além do tradicional repertório de sambas, também tem apresentado marchinhas e outros gêneros do período de momo.

A diversão é garantida. A entrada custa apenas R$ 10,00.

Finanças solidárias em debate

4 fevereiro 2010

Cerca de 30 agentes da Cáritas Brasileira de diversas regiões do Maranhão debateram o tema em São Luís.

Cerca de 30 agentes populares diocesanos da Cáritas Brasileira no Maranhão participaram da Oficina de Finanças Solidárias realizada pela organização em São Luís. O encontro aconteceu na Casa de Retiros Oásis (Rua Frei Hermenegildo, 380, Aurora/Anil), nas últimas terça (2) e quarta-feiras. 35 oficinas foram realizadas no país.

Agentes da Cáritas no Maranhão debatem finanças solidárias em oficina. Foto: Zema Ribeiro

“A discussão do tema foi pautada em todos os regionais da Cáritas Brasileira. Há uma necessidade de discussão das dioceses junto com os Fóruns Brasileiro e Estadual de Economia Solidária, para que os grupos produtivos possam melhor se articular e acessar os recursos, tanto dos fundos nacional e diocesano de solidariedade, quanto recursos públicos, via bancos e editais”, afirmou Jaime Conrado de Oliveira, Assessor de Desenvolvimento Solidário Sustentável Territorial da Cáritas Brasileira Regional Maranhão.

Assessor do Secretariado Nacional da Cáritas Brasileira, o economista Ademar Bertucci lembrou o papel pioneiro do organismo no debate sobre as finanças solidárias. “Ainda na década de 1980 a Cáritas e a CNBB lançaram os Projetos Alternativos Comunitários (PACs). Os fundos solidários devem ser entendidos também como uma ação pedagógica: não é simplesmente crédito pelo crédito. É o apoio orientado a grupos produtivos”, afirmou.

Para a representante do Fórum Estadual de Economia Solidária do Maranhão, Mariana Nascimento, “a economia solidária tem sido historicamente excluída do acesso ao crédito e a principal luta dos fóruns é pela modificação desse cenário”. Ela informou ainda da existência de fundos rotativos com editais abertos e acesso bastante simplificado no Maranhão. O volume de recursos, por projeto, varia entre R$ 500,00 (quinhentos reais) e R$ 5.000,00 (cinco mil reais).

Campanha da Fraternidade – Com o tema “Economia e Vida” para o ano de 2010, a Campanha da Fraternidade Ecumênica também foi lembrada na programação da Oficina de Finanças Solidárias. Para falar do assunto, o convidado foi o Pe. Jean Marie Van Damme, da Associação de Saúde da Periferia do Maranhão (ASP/MA) e CNBB Regional NE V.

“A reflexão da Campanha da Fraternidade sobre este tema vem em momento bastante oportuno, já que a mídia faz de tudo para tornar o tema invisível. É mais que necessária a discussão de outra economia para outro desenvolvimento, levando em conta paradigmas de sustentabilidade, solidariedade e territorialidade”, afirmou o padre.

Além de agentes da Cáritas, participaram da Oficina de Finanças Solidárias representantes do Fórum Brasileiro de Economia Solidária e do Banco do Nordeste. O FBES pautou a discussão atual da necessidade de um marco legal para a economia solidária no país; o BNB apresentou a experiência do CrediAmigo, programa de microcrédito que completará 12 anos em 2010.