Archive for maio \28\UTC 2009

Agentes da Cáritas visitam vítimas das enchentes em Bacabal

28 maio 2009

Entrega de donativos, conhecimento da realidade e organização da ação junto à Defesa Civil foram os principais objetivos da viagem.

Bacabal sofre com um das piores enchentes da história do Maranhão

Bacabal sofre com um das piores enchentes da história do Maranhão

Dona Maria todos os dias vai até sua casa medir a altura da água. “Ainda dá acima dos peitos”, afirma. A água já chegou a cobrir-lhe inteira com os braços para cima. “A água baixa devagar. Talvez daqui a quinze dias, um mês, a gente pode voltar”, especula. Dona Maria é uma das cerca de mil pessoas alojadas na Expoaba, o parque de exposições agropecuárias de Bacabal, distante 260km da capital, onde algumas pessoas vivem sobre apriscos – currais onde bodes são expostos ao público durante a exposição e onde, consequentemente, se alimentam e defecam.

Famílias estão alojadas em apriscos de caprinos

Famílias estão alojadas em apriscos de caprinos

Este é um dos não poucos quadros trágicos encontrados por Lucineth Machado, Ricarte Almeida Santos e José Magalhães de Sousa, representantes da Cáritas Brasileira Regional Maranhão e do Secretariado Nacional da Cáritas, que visitaram Bacabal, ontem (27). Além de realizar a entrega de kits de limpeza adquiridos e donativos arrecadados às vítimas das enchentes e conhecer a realidade local, a viagem teve também como objetivo realizar uma reunião com a equipe local de Cáritas Diocesana.

Lonas cobrindo o espaço tornam a situação ainda pior: o calor é insuportável

Lonas cobrindo o espaço tornam a situação ainda pior: o calor é insuportável

Na reunião discutiram-se os procedimentos dos repasses dos kits de limpeza e donativos aos atingidos, o que será feito junto com a Defesa Civil estadual. Para esta finalidade, um termo de compromisso e parceria será assinado amanhã (29) entre a Cáritas Brasileira Regional Maranhão e a Defesa Civil do Maranhão. Um dos objetivos da participação das equipes locais de Cáritas nos municípios beneficiados pelo projeto emergencial junto à USAID (a agência norte-americana de desenvolvimento, na sigla em inglês) e a CRS Brasil é a garantia de transparência. A entrega deverá ser controlada e fiscalizada, garantindo tanto que os kits e donativos cheguem a quem realmente precisa, como que cheguem, primeiro, a quem mais precisa.

O representante do Secretariado Nacional da Cáritas Brasileira, José Magalhães de Sousa, informou que há outro projeto junto à Cáritas Alemã, cujos recursos deverão ser repassados nos próximos dias, para aplicação ainda em caráter emergencial.

Ele reafirmou ainda viver-se um momento de solidariedade, mas pediu a atenção das equipes de Cáritas e das vítimas, “para pensarmos em políticas e ações estruturantes, levantando necessidades para definir o que será feito para solucionar os problemas, sobretudo da fome, no momento pós-enchente”. Magalhães antecipou ainda que “a Cáritas está pensando em projetos de reconstrução de residências, garantindo moradia digna, e de melhoria da produção, através de hortas comunitárias e, no Maranhão, da ampliação da Rede Mandioca”, entre outros. A entidade dependerá de parcerias e do nível de organização e articulação da sociedade civil local.

Anúncios

Em sessão extra, A Lição arrecada donativos às famílias atingidas pelas enchentes

27 maio 2009

Espetáculo encerra temporada neste fim de semana
 
Em cartaz no Teatro Alcione Nazareth desde o dia 7 de maio, de quinta a domingo, A LIÇÃO encerra temporada neste fim de semana, com sessão extra para arrecadar donativos às famílias atingidas pelas enchentes no Estado. “Sabemos que a situação é muito grave, por isso não podíamos ficar inertes. Decidimos acrescentar uma sessão à temporada, na quinta-feira, às 18h30, onde as pessoas trocarão 2kg de alimento não perecível pelo ingresso”, explica o diretor Daniel Almeida. As doações recebidas serão entregues à Cáritas Brasileira Regional Maranhão, que fará a distribuição.
 
O espetáculo A LIÇÃO, texto do francês Ionesco, é uma tragicomédia de um ato que está sendo encenado pela primeira vez no Maranhão. A direção é de Daniel Almeida e tem no elenco Abel Lopes (de O assassinato do anão do C… grande), Letícia Lima (de Saraminda) e Vanessa Bastos (de O Grande circo viramundo). O espetáculo é recomendado para maiores de 14 anos.

Professor e governanta em ação em "A Lição". Foto: divulgação

Professor e governanta em ação em "A Lição". Foto: divulgação

Sinopse

A tragicomédia de um ato traz como personagens um professor (Abel Lopes), uma aluna (Letícia Lima) e uma governanta (Vanessa Bastos). Nesse clássico do Teatro do Absurdo, a aluna busca seu “doutoramento total” e procura o experiente professor de aulas particulares, que domina todos os assuntos. No processo de aprendizagem, em meio à geografia, matemáticas, filologia, filosofia… confrontam-se – em diálogos absurdos – as relações de poder, a busca pelo conhecimento, a ignorância, as fantasias secretas, o medo, a presunção, a dor, o problema universal da falha na comunicação, a dissimulação, a caricatura do real e tudo o mais que faça parte da condição humana – expostos de forma cômica (algumas vezes) mas também dramática, e até trágica. Tudo isso sob a observação atenta e cúmplice e a interferência da governanta (Vanessa Bastos), que se figura quase onisciente.
 
Nessa Lição é menos importante saber em que nível se situa a aula para o doutoramento total (educação básica, nível superior…) que compreender até onde pode chegar a explicação de uma simples lógica de subtração entre 4 e 3!
 
Patrocínio: SECMA, CREDI-SHOP e Estação Gráfica. Incentivo: TAN e Supermercados MATEUS. Apoio: Sindicato dos Bancários do Maranhão, Aguiar Engenharia, GUT, Faculdade São Luís, Solar Consultoria, Gráfica Autêntica, CACEM, COTEATRO, Aliança Francesa/Ano da França no Brasil e Prefeitura de São Luís/FUNC. 
 
Serviço:

Teatro: A LIÇÃO (Direção de Daniel Almeida)
Local: Teatro Alcione Nazareth (Centro de Criatividade Odylo Costa, filho – Praia Grande)
Horários: quinta e sexta (20h); sábado (18h e 20h); domingo (19h).
Classificação: 14 anos.
Ingressos à venda na bilheteria do TAN: R$5,00 (meia para estudantes).
Sessão Extra: quinta-feira, 28/05, às 18h30, com troca de ingressos por 2kg de alimentos não perecíveis (exceto sal)
Saiba mais em:
www.primeiroatosa.blogspot.com

[Release recebido da companhia Primeiro Ato S. A.]

Atingidos pelas enchentes em Viana e Cajari recebem visita de agentes da Cáritas

27 maio 2009

Representantes da entidade verificaram a situação e distribuíram cestas básicas e kits de limpeza.

Representantes da Cáritas Brasileira Regional Maranhão e da Cáritas Nacional visitaram ontem (26), os municípios de Viana e Cajari. Na ocasião verificaram in loco a situação dos atingidos pelas enchentes naqueles dois municípios – no primeiro reuniram-se com a equipe de Cáritas Diocesana local, pastorais sociais e Fórum de Cidadania – e procederam a distribuição de cestas básicas e kits de limpeza.

 
Agentes da Cáritas organizam a distribuição de cestas básicas

Agentes da Cáritas organizam a distribuição de cestas básicas

Lucineth Cordeiro Machado, da Cáritas Brasileira Regional Maranhão, apresenta o cenário encontrado: “Em Viana, a situação é peculiar. Apesar das enchentes, as famílias não deixaram as casas. Convivem com casas cheias d’água, a água pela cintura, com umidade e fedor insuportáveis”, explica. Ontem, em diversas residências visitadas, a água atingia ainda cerca de um metro de altura, nível que não está baixando. Em Viana foram distribuídas 50 cestas básicas e 50 kits de limpeza.

Ricarte Almeida Santos, secretário executivo da Cáritas Brasileira Regional Maranhão, explica: “Este projeto, em favor dos atingidos pelas enchentes, é fruto de um apoio obtido junto à Cáritas Alemã”. Indagado sobre os recursos da USAID, a agência de desenvolvimento americana, ele afirma: “Os recursos foram depositados na conta da Cáritas somente essa semana, quando procederemos a assinatura de um termo de parceria com a Defesa Civil estadual, que será responsável pelo encaminhamento dos kits de limpeza aos municípios beneficiados”.

Agentes da Cáritas visitam casa, habitada mesmo com a enchente

Agentes da Cáritas visitam casa, habitada mesmo com a enchente

Ontem também, 66 cestas básicas e 66 kits de limpeza foram distribuídos em Cajari. Cada cesta básica compreende cinco quilos de arroz, dois quilos de feijão, dois quilos de farinha, um litro de óleo, um quilo de macarrão, meio quilo de leite, três latas de sardinha, um quilo de sal, dois pacotes de biscoito água e sal, dois pacotes de fubá de milho, dois quilos de açúcar e um quilo de café. Cada kit de limpeza contém duas vassouras, dois baldes, dois panos de chão, água sanitária, dois pacotes de sabão, cinco barras de sabão em pedra, um desinfetante e quatro rolos de papel higiênico.

Ricarte Almeida Santos justifica o kit de limpeza: “Geralmente pensamos que a única necessidade das vítimas das enchentes é alimentação. Esta talvez seja realmente a primeira necessidade, mas um kit de limpeza também é importante, para evitar o que chamamos de tragédias complementares, ou seja, as doenças que se aproveitam das enchentes, o que já é uma tragédia em si, e rapidamente proliferam-se, desencadeando epidemias e gerando um novo grande problema”. E retoma: “Os recursos da USAID, por exemplo, serão integralmente usados na compra de kits de limpeza para os municípios de Bacabal, Codó, Pedreiras, São Luís Gonzaga e Trizidela do Vale”.

Paisagem desoladora é constante nos municípios visitados

Paisagem desoladora é constante nos municípios visitados

Para José Magalhães de Sousa, assessor do Secretariado Nacional da Cáritas Brasileira, “o que acontece é o aprofundamento de uma situação de extrema pobreza. O excesso de chuvas só vem a piorar bastante um quadro já bastante ruim. Por outro lado, fora a Cáritas e algumas pastorais sociais, não vemos nenhuma mobilização no sentido de organizar os atingidos e a sociedade civil local como um todo. Para ele “a distribuição de cestas básicas e kits de limpeza é importante e deve continuar, mas devemos pensar em projetos estruturantes. Nestes dois municípios, por exemplo, iremos tentar viabilizar projetos para a reconstrução de casas, mas isso depende de parcerias. No entanto, ou se faz algo do tipo ou ficaremos, ano a ano, acompanhando e intervindo junto às vítimas das enchentes”, finalizou.

Vários beneficiados com as cestas básicas e kits de limpeza previram “um ano de fome”, por conta da perda da produção agrícola.

*

Fotos: Acervo Cáritas Brasileira Regional Maranhão

Lena Machado de volta ao Clube do Choro

26 maio 2009

Gravando seu segundo disco, Lena Machado retorna ao palco do Clube do Choro Recebe após dez meses do memorável tributo a Clara Nunes.

O último encontro do grupo Chorando Calado com Lena Machado, excetuando-se suas participações em canjas no Clube do Choro Recebe, aconteceu em agosto de 2008, quando a cantora prestou um belo e memorável tributo a Clara Nunes, influência confessa.

Lena Machado volta ao palco do Clube do Choro Recebe

Lena Machado volta ao palco do Clube do Choro Recebe

Desde então, a cantora não se apresentava no palco do sarau semanal (canjas não contam, repita-se) do Clube do Choro do Maranhão, realizado todos os sábados, às 19h30min, no Restaurante Chico Canhoto (Residencial São Domingos, Cohama).

Atualmente ela está gravando seu segundo disco, selecionado ano passado pelo Plano Fonográfico da Secretaria de Estado da Cultura do Maranhão (SECMA). Ela explica o trabalho, ainda sem título: “É um apanhado de coisas que gosto de cantar, de compositores do Maranhão, mais voltadas ao samba e ao choro, com algumas surpresas”. Autocrítica sem ser suspeita, completa: “está ficando bonito”.

Entre os compositores gravados, Cesar Teixeira e Joãozinho Ribeiro – que já compareciam como criadores à estreia de Lena, Canção de Vida (2006), disco que celebrou os 50 anos de atuação da Cáritas Brasileira, entidade em que trabalha e que, de certa forma, marca uma continuidade e um reencontro com as origens: Lena Machado se iniciou no canto em atividades ligadas à Igreja Católica. A Cáritas é um organismo da CNBB, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. Outros compositores que Lena registra agora são Aquiles Andrade, Bruno Batista, Chico Nô, Gildomar Marinho, Josias Sobrinho e Ricarte Almeida Santos, entre outros.

Parte do repertório do trabalho será mostrada na apresentação de sábado (30), caso de Chorinho de Herança, parceria de Chico Nô e Ricarte Almeida Santos, cuja letra foi composta pelo segundo em homenagem ao falecido pai – que lhe apresentou o choro, até hoje uma de suas maiores paixões – e ganhou música do primeiro, um choro que já é hit no rádio maranhense e no myspace da cantora.

Lena Machado será recebida por João Eudes (violão), Paulinho Sabujá (percussão), Rafael Guterres (cavaco), Osmar do Trombone, Wanderson (percussão) e Elton (flauta), a atual formação do Chorando Calado, grupo jovem de pegada musical vibrante.

O projeto Clube do Choro Recebe tem apoio cultural de TVN São Luís, Energético Hiro, Clinimagem, Honda Gran Line, Rádio Universidade FM e parceria de JL Studios e Solar Consultoria.

SERVIÇO

O quê: Projeto Clube do Choro Recebe – 82ª. edição.
Quem: o grupos Chorando Calado recebe a cantora Lena Machado.
Quando: dia 30 de maio (sábado), às 19h30min.
Onde: Restaurante Chico Canhoto (Residencial São Domingos, Cohama).
Quanto: R$ 6,00 (entrada).
Maiores informações: pelo telefone [98] 3252-1219 e/ou e-mails ricochoro@hotmail.com, chicocanhoto@ymail.com e/ou clubedochorodomaranhao@gmail.com
Apoio Cultural: TVN São Luís, Energético Hiro, Clinimagem, Honda Gran Line, Rádio Universidade FM.
Parceria: JL Studios e Solar Consultoria.

Encontro revive repertório boêmio

19 maio 2009

Regional Tira-Teima recebe seu integrante Zé Carlos (percussão) e Léo Spirro em noite para relembrar boemia seresteira.

O mais antigo grupamento de choro de São Luís em atividade, o Regional Tira-Teima, recebe como convidados os cantores Léo Spirro e Zé Carlos, este último também seu integrante, na percussão. O sarau de número 81 do projeto Clube do Choro Recebe, que acontece este sábado (23), promoverá um encontro musical que relembrará a antiga boemia praticada na Ilha, quando os convidados outrora integraram o Tonga Trio.

O Regional Tira-Teima é formado, além do percussionista Zé Carlos, por Paulo Trabulsi (cavaquinho solo), Zeca do Cavaco (cavaquinho centro), Serra de Almeida (flauta) e Francisco Solano (violão sete cordas).

Zé Carlos e Léo Spirro (D) reviverão repertório boêmio. Foto: Pedro Araújo

Zé Carlos e Léo Spirro (D) reviverão repertório boêmio. Foto: Pedro Araújo

Os duos de Spirro e Zé Carlos certamente irão evocar nomes dos naipes de Francisco Alves, Orlando Silva, Nelson Gonçalves, Pixinguinha, Silvio Caldas, Orestes Barbosa e Lupicínio Rodrigues, entre outros. Ambos os convidados são sucesso garantido entre o público que costuma frequentar o Bar e Restaurante Chico Canhoto (Residencial São Domingos, Cohama), principal palco do choro no Maranhão: Spirro, com seu jeito elegante e canto refinado, Zé Carlos, com sua discrição e voz privilegiada, seja enquanto convidados ou “canjeiros”, os aplausos são garantidos. O primeiro celebrou seus 70 anos de idade cantando no palco do Clube do Choro Recebe.

O projeto Clube do Choro Recebe tem apoio cultural de TVN São Luís, Energético Hiro, Clinimagem, Honda Gran Line, Rádio Universidade FM e parceria de JL Studios e Solar Consultoria.

SERVIÇO

O quê: Projeto Clube do Choro Recebe – 81ª. edição.
Quem: o Regional Tira-Teima recebe os cantores Léo Spirro e Zé Carlos.
Quando: dia 23 de maio (sábado), às 19h30min.
Onde: Restaurante Chico Canhoto (Residencial São Domingos, Cohama).
Quanto: R$ 6,00 (entrada).
Maiores informações: pelo telefone [98] 3252-1219 e/ou e-mails ricochoro@hotmail.com, chicocanhoto@ymail.com e clubedochorodomaranhao@gmail.com
Apoio Cultural: TVN São Luís, Energético Hiro, Clinimagem, Honda Gran Line, Rádio Universidade FM.
Parceria: JL Studios e Solar Consultoria.

Um a Zero recebe Zé Lopes no Clube do Choro

13 maio 2009

Com a apresentação adiada pelas chuvas, o cantor Zé Lopes e o Regional Um a Zero são as atrações da 80ª. edição do Clube do Choro Recebe, neste sábado (16).

O cantor e compositor bacabalense Zé Lopes é o convidado da 80ª. edição do Clube do Choro Recebe. Na ocasião, o músico será acompanhado pelos bambas do Regional Um a Zero: Henrique Jr. (violão), João Neto (flauta), Leozinho (pandeiro) e Roquinho (cavaquinho e bandolim).

Mais conhecido na cena reggae, onde é habituado a vencer vários festivais – é, para se ter um exemplo, o maior vencedor do Unireggae, um dos mais tradicionais do Maranhão –, Zé Lopes mostrará sua faceta de sambista e chorão, gêneros por onde também incursiona, cantando, tocando e compondo, a exemplo de não poucos mestres da música brasileira.

Jovem e versátil, o Um a Zero receberá o cantor Zé Lopes. Foto: Acervo Clube do Choro do Maranhão

Jovem e versátil, o Um a Zero receberá o cantor Zé Lopes. Foto: Acervo Clube do Choro do Maranhão

O grupo Um a Zero destaca-se na cena choro ludovicense pelo alto astral que marca suas apresentações. Composto por jovens músicos, seus shows são sempre descontraídos, leves, inovadores e bonitos.

Em 80 edições do Clube do Choro Recebe é a primeira vez que Zé Lopes sobe ao palco como convidado do já tradicional sarau realizado aos sábados pelo Clube do Choro do Maranhão. Antes, o músico já deu canjas no projeto, com boa receptividade do público presente.

O projeto Clube do Choro Recebe tem apoio cultural de TVN São Luís, Energético Hiro, Clinimagem, Honda Gran Line, Rádio Universidade FM e parceria de JL Studios e Solar Consultoria.

SERVIÇO

O quê: Projeto Clube do Choro Recebe – 80ª. edição.
Quem: o Regional Um a Zero recebe o cantor Zé Lopes.
Quando: dia 16 de maio (sábado), às 19h30min.
Onde: Restaurante Chico Canhoto (Residencial São Domingos, Cohama).
Quanto: R$ 6,00 (entrada).
Maiores informações: pelo telefone [98] 3252-1219 e/ou e-mails ricochoro@hotmail.com, chicocanhoto@ymail.com e clubedochorodomaranhao@gmail.com
Apoio Cultural: TVN São Luís, Energético Hiro, Clinimagem, Honda Gran Line, Rádio Universidade FM.
Parceria: JL Studios e Solar Consultoria.

Sarau solidário marca lançamento de campanha

11 maio 2009

Parceria da Cáritas Brasileira Regional Maranhão e Clube do Choro do Maranhão marcou lançamento de campanha estadual de solidariedade em favor das vítimas das enchentes no Estado.

POR ZEMA RIBEIRO*

Os 250 lugares do Restaurante Chico Canhoto (Residencial São Domingos, Cohama) foram poucos para comportar tanto público, sábado passado (9), quando três bons motivos levaram o povo ao tradicional sarau do Clube do Choro do Maranhão, mais conhecido como Clube do Choro Recebe: a homenagem a Mestre Antonio Vieira, que completaria 89 anos na data, o lançamento da campanha de solidariedade em prol das vítimas das enchentes no Maranhão, parceria do Clube do Choro com a Cáritas Brasileira Regional Maranhão, e a trégua de São Pedro, que havia adiado o lançamento da campanha, que deveria ter acontecido no sábado anterior.

Fazia um tempão que São Luís não via um dia – e noite – inteiro de sol, a capital maranhense se tornado uma espécie de Londres, onde, reza a lenda, é feriado quando não chove. Ou, mais modestamente, a capital paraense, onde as pessoas marcam encontro “depois da chuva que cai/ todo dia em Belém”.

Talvez, o sol de praia que marcou o sábado, já fosse resultado de papo que Seu Vieira, velho moleque, mandou pra cima de São Pedro. O guardião das chaves do céu segurou as torneiras e emendou: “não tem mosquito!”.

Desde as dez da manhã um grupo de amigos também celebrava Seu Vieira, na Praça da Faustina (Praia Grande), que deve olhar o movimento, agora, sentada nos portões celestiais, num tamborete ao lado do santo das chuvas. A arrumação durou o dia todo, propositalmente pensada para não concorrer com o Clube do Choro Recebe, onde muitos pagaram para ficar em pé e outros tantos retornaram, pois já não havia mesas e cadeiras.

Mesmo desfalcado, o Urubu Malandro honrou o epíteto de "o grupo de Seu Vieira". Foto: Ivo Segura

Mesmo desfalcado, o Urubu Malandro honrou o epíteto de "o grupo de Seu Vieira". Foto: Ivo Segura

No palco, o Urubu Malandro, pela primeira vez em público sem Vieira, desfilando seu repertório de choros alegres, vibrantes, pra cima, como bem queremos lembrar do homenageado. Arlindo Carvalho (percussão), Domingos Santos (violão sete cordas), João Neto (flauta) e Juca do Cavaco – o grupo estava desfalcado de Caio Carvalho (percussão) e Osmar do Trombone – eram os anfitriões de Lena Machado, Célia Maria, Carlinhos Veloz, Marcelo Bianchinni, Léo Spirro e Zé Carlos (os dois à capela), Léo Capiba, Alexandra Nicolas, Chico Saldanha, Luiz Mochel, além de Victor Castro, português radicado no Maranhão em performance instrumental na guitarra portuguesa, e Miranda Neto, o novo trompetista do Bom Tom de Celson, com quem duetou em tema jazzístico de Vieira: mais conhecido como compositor de sambas, eis mais uma para a sua coleção de causos. Escreveu um jazz e batizou-o Também faço.

Encontro histórico: Chico Saldanha, Lena Machado, Luiz Mochel e Célia Maria reverenciam Vieira em gesto solidário. Foto: Ivo Segura

Encontro histórico: Chico Saldanha, Lena Machado, Luiz Mochel e Célia Maria reverenciam Vieira em gesto solidário. Foto: Ivo Segura

Mais de 150 quilos de alimentos e mais de 80 peças de roupa foram arrecadados. Muita gente preferiu pagar os R$ 6,00 de entrada. Outros, após a cheia do bar, pagaram R$ 5,00 para ver o desfile de craques de nossa música, reverenciando o técnico Vieira, que Cartola no samba e choro, ao contrário de no futebol, tem outro significado, com o perdão do jargão lulês – quiçá óbvio ululante. Saldo: R$ 605,00 arrecadados.

“Esse valor será depositado na conta Cáritas Brasileira Solidariedade, aberta especificamente para esse fim, o que garantirá agilidade no repasse dos recursos aos atingidos pelas enchentes e transparência na prestação de contas com a sociedade. A propósito, quem quiser e puder doar, os dados são: Banco do Brasil (001), Agência 2972-6, Conta corrente 32.655-0”, informou Ricarte Almeida Santos (leia mais sobre as enchentes no blogue dele, clicando no link em seu nome), secretário executivo da Cáritas Brasileira Regional Maranhão e produtor e apresentador do Clube do Choro Recebe.

*ZEMA RIBEIRO é assessor de comunicação da Cáritas Brasileira Regional Maranhão e assessor de imprensa do Clube do Choro do Maranhão. Escreve no blogue http://zemaribeiro.blogspot.com