Archive for abril \28\UTC 2009

Cáritas e Clube do Choro: um show de solidariedade

28 abril 2009

Clube do Choro do Maranhão e Cáritas Brasileira Regional Maranhão realizam sarau cuja renda será revertida em favor dos desabrigados pelas enchentes no Estado.

 

Em parceria com a Cáritas, o Clube do Choro promove sarau solidário. Arte: Zema Ribeiro

Em parceria com a Cáritas, o Clube do Choro promove sarau solidário. Arte: Zema Ribeiro

 

Se as palavras harmonia, melodia, virtuosismo, acordes, cadência e ritmo lembram música e o Clube do Choro Recebe lembra música de qualidade, some-se a estes predicados solidariedade.

 

Parceria do Clube do Choro do Maranhão com a Cáritas Brasileira Regional Maranhão, a 79ª. edição do projeto terá mais esta boa causa como motivo para uma animada roda de choro.

 

O convidado para o sarau de sábado é o cantor e compositor Zé Lopes, natural de Bacabal, uma das cidades maranhenses mais castigadas pelas enchentes. Na ocasião, o artista terá como anfitriões os garotos do Regional Um a Zero: Henrique Jr. (violão), João Neto (flauta), Leozinho (pandeiro) e Roquinho (bandolim e cavaquinho).

 

Outra novidade para esta edição do Clube do Choro Recebe é o valor do ingresso: interessados em assistir essa apresentação podem trocar, antecipadamente ou na hora, dois quilos de alimentos não-perecíveis ou roupas por um ingresso. Quem preferir, também tem a opção de pagar os R$ 6,00 cobrados na entrada, valor que será integralmente revertido em favor das vítimas das enchentes.

 

ENCHENTES – No Maranhão, desde o início das chuvas, são mais de 20 municípios atingidos, com, até aqui, saldo de aproximadamente 60 mil desabrigados, com mais de seis mil pessoas alojadas em abrigos e outras mais de seis mil dividindo o teto com parentes e amigos, um cenário bastante desolador.

 

Para Ricarte Almeida Santos, secretário executivo da Cáritas Brasileira Regional Maranhão e coordenador e apresentador do Clube do Choro Recebe, “não podemos nos furtar de ajudar o próximo, lição cristã que precisamos sempre por em prática. Se as enchentes nos deixam tristes, com a situação dos desabrigados, elas não devem ser desculpa para a inércia. Devemos fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para minimizar o sofrimento dessas pessoas”.

 

CAMPANHA – A parceria Cáritas/Clube do Choro marca o início de uma campanha em favor dos atingidos pelas enchentes no Maranhão. “Interessados em adquirir os ingressos antecipadamente já podem procurar o Restaurante Chico Canhoto ou a Cáritas Brasileira Regional Maranhão e trocar suas doações por ingressos. Doações maiores que os valores dos ingressos também serão muito bem vindas. Ser solidário é ser humano, a Cáritas e os vitimados só têm a agradecer”, convidou Lena Machado, entre os ofícios de membro da Coordenação Colegiada da Cáritas Brasileira Regional Maranhão e cantora, certamente uma das canjas confirmadas para o sarau de sábado. Indagada sobre outras iniciativas em favor das vítimas da enchente, ela afirma: “Solidariedade nunca é demais. Não tem medida”.

 

O Restaurante Chico Canhoto fica no Residencial São Domingos (Cohama). A sede da Cáritas Brasileira Regional Maranhão, na Rua do Alecrim, 343, Centro (próximo ao Palácio dos Esportes). O segundo endereço será ponto permanente de arrecadação de donativos para os desabrigados.

 

O Projeto Clube do Choro Recebe tem Apoio Cultural de TVN São Luís, Energético Hiro, Clinimagem, Honda Gran Line, Rádio Universidade FM e JL Studios e parceria da Solar Consultoria. A entrada custa apenas R$ 6,00.

 

SERVIÇO

 

O quê: Projeto Clube do Choro Recebe – 79ª. edição.

Quem: o Regional Um a Zero recebe o cantor e compositor Zé Lopes.

Quando: dia 2 de maio (sábado), às 19h30min.

Onde: Restaurante Chico Canhoto (Residencial São Domingos, Cohama).

Quanto: os ingressos serão trocados por dois quilos de alimentos não-perecíveis e/ou roupas para os desabrigados pelas enchentes. Quem preferir, também pode pagar os R$ 6,00 de entrada, valor que será integralmente revertido em favor das vítimas das enchentes.

Maiores informações: pelo telefone [98] 3252-1219 e/ou e-mails ricochoro@hotmail.com e clubedochorodomaranhao@gmail.com

Apoio Cultural: TVN São Luís, Energético Hiro, Clinimagem, Honda Gran Line, Rádio Universidade FM e JL Studios.

Parceria: Solar Consultoria.

Anúncios

Tribunal Popular inicia atividades

28 abril 2009

Estado será réu em três casos de violação de direitos humanos. Julgamentos acontecem hoje (28) e amanhã.

Foi “inaugurado” ontem (27) o Tribunal Popular: terra, meio ambiente e direitos humanos, promovido pela Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH), com várias organizações parceiras, como parte do calendário de comemoração de seus 30 anos de fundação, completados em fevereiro passado.

Estiveram presentes ao auditório da Faculdade de Arquitetura da UEMA (Rua da Estrela, 472, Praia Grande) representantes de diversas organizações, movimentos sociais e lideranças comunitárias de áreas cujos casos serão apreciados nestes dois dias de júri popular.

Assessor jurídico da SMDH e presidente do Conselho Estadual de Direitos Humanos e da Comissão de Direitos Humanos da OAB/MA, o advogado Luis Antonio Câmara Pedrosa fez as honras da casa, cumprindo com o papel de mestre de cerimônias. Apresentou os diversos integrantes do Tribunal Popular e as funções que serão por eles desempenhadas: o juiz Fernando Mendonça, presidente do júri; Miguel Pereira, advogado de defesa do Estado (réu nos três casos); os advogados de acusação Guilherme Zagallo (caso licenciamentos ambientais), Benedito Corola (caso tortura coletiva Santa Helena/MA), além do próprio Pedrosa (caso morosidade na titulação de terras quilombolas). 

O corpo de jurados é formado por Irmã Anne (Movimento Reage São Luís), Magno Cruz (Movimento Negro), Ricarte Almeida Santos (Cáritas Brasileira Regional Maranhão), Cláudio Zanoni (UFMA), Toinha Calixto (CPT), Pedro Marinho (CNBB) e Pe. Chagas (Fórum em Defesa do Baixo Parnaíba). Como peritos, o Tribunal Popular contará com o trabalho de do procurador da república Alexandre Soares (caso licenciamentos ambientais), do antropólogo Professor Biné (caso morosidade na titulação de terras quilombolas) e do promotor Márcio Thadeu Marques (caso tortura coletiva em Santa Helena/MA).

 

Mesa de abertura do Tribunal Popular. Foto: Zema Ribeiro

Mesa de abertura do Tribunal Popular. Foto: Zema Ribeiro

 

A noite inaugural contou ainda com apresentação teatral do grupo Calabouço Encenações. O professor Ricardo Stanziola (Terra de Direitos, PR) fez, na condição de perito inicial, a palestra As violações de direitos humanos por parte do Estado, onde abordou a temática de modo geral e apresentando exemplos da realidade maranhense.

As atividades de hoje (28) e amanhã acontecem no auditório Che Guevara do Sindicato dos Bancários (Rua do Sol, 413/417, Centro), sempre a partir das 8h. A programação completa pode ser acessada aqui. O Tribunal Popular: terra, meio ambiente e direitos humanos é uma realização da Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH), com a parceria da OAB/MA, MABE, CNBB, Fórum Carajás, CPT/MA, Movimento Reage São Luís, CIMI, Fórum em Defesa do Baixo Parnaíba e Cáritas Brasileira Regional Maranhão, e patrocínio da Misereor e Comunidade Europeia.

ERRAMOS – A comunidade Saco das Almas fica no município de Brejo, e não em Alcântara (onde fica Mamuna), conforme escrevemos no release.

Violação de Direitos Humanos em pauta

27 abril 2009

 

O Tribunal Popular: terra, meio ambiente e direitos humanos discutirá o papel e atuação do Estado frente a violações de direitos humanos no Maranhão.

 

A Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH) realiza a partir de hoje o Tribunal Popular: terra, meio ambiente e direitos humanos, onde simulará três casos tendo o Estado do Maranhão como réu. A iniciativa tem o apoio de diversas entidades parceiras: OAB/MA, MABE, CNBB, Fórum Carajás, CPT/MA, Movimento Reage São Luís, CIMI, Fórum em Defesa do Baixo Parnaíba e Cáritas Brasileira Regional Maranhão, com patrocínio da Misereor, ICCO e União Europeia.

 

O acontecimento, que segue até a quarta-feira (29), integra a celebração dos 30 anos da SMDH, completados em fevereiro passado. A abertura acontece às 18h30min, no Auditório da Faculdade de Arquitetura da UEMA (Rua da Estrela, 472, Praia Grande). Nos dias seguintes, as atividades têm início às 8h e acontecem no Auditório Che Guevara do Sindicato dos Bancários (Rua do Sol, 413/417, Centro).

 

O Tribunal Popular simulará um júri popular no qual serão apresentados três casos reais de violação de direitos humanos, perpassando os temas propostos: terra, meio ambiente e direitos humanos. A ideia é julgar os casos e apresentar os resultados a autoridades competentes, meios de comunicação e órgãos, entidades e instituições nacionais e internacionais que tenham atuação na defesa, promoção e proteção de direitos humanos.

 

Composto por populares, a ideia do júri é debater os desmandos do dito “Estado democrático de direito”, responsabilizando-o em última instância por essas violações cotidianas – há muitos outros exemplos além dos três casos escolhidos para esta reedição (a SMDH realizou o primeiro Tribunal Popular em 1993) – propondo uma profunda reflexão sobre sua atuação frente aos modelos de desenvolvimento e sociedade nos quais está inserida a população hoje, além, é claro, de dar a devida visibilidade a violações erigidas pelo próprio Estado, cujo papel deveria ser o de zelar e promover os direitos humanos.

 

“A realização de um Tribunal dessa magnitude no Maranhão tem por fim julgar o Estado por meio da legislação nacional e internacional que ele mesmo reconhece formalmente, face às violações sistemáticas de direitos humanos no que tange à questão agrária, meio ambiente e violência institucional. Tem por objetivo também realizar um balanço das políticas públicas do Estado Brasileiro nesses 20 anos da Constituição Federal, e refletir se essa atuação encontra-se moldada nos termos da Carta Magna; além de esclarecer e informar à sociedade maranhense sobre essas violações e execução de tais políticas”, afirma Igor Almeida, Assessor Jurídico da SMDH.

 

Os casos que serão apresentados e julgados são: a) a concessão de licenças ambientais no Maranhão: o contraponto entre os grandes projetos e os assentamentos rurais; b) a morosidade estatal na titulação de terras quilombolas: os exemplos de Saco das Almas e Mamuna (Alcântara/MA); e c) violência institucional: tortura em comunidades de Santa Helena/MA.

 

Veja abaixo a programação completa do Tribunal Popular: terra, meio ambiente e direitos humanos.

 

Programação

 

Dia 27, Auditório da Faculdade de Arquitetura (Rua da Estrela, 472, Praia Grande)

 

18h30min – abertura: Instauração do Tribunal Popular; apresentação de grupo teatral; apresentação do Tribunal Popular (em que consiste; resgate histórico; casos a serem analisados; programação); composição do Tribunal (chamada do juiz, que apresenta os casos, a acusação, a defesa, as vítimas e o réu); chamada do júri (apresentação dos jurados); fala do professor Ricardo Stanziola (SC), perito inicial: “As violações de direitos humanos por parte do Estado” (momento de explanação sobre os direitos humanos, contextualizando os três casos).

 

Dia 28, Auditório Che Guevara do Sindicato dos Bancários (Rua do Sol, 413/417, Centro)

 

8h – leitura do relatório (peça-denúncia) do 1º. caso: A concessão de licenças ambientais no Maranhão: o contraponto entre os grandes projetos e os assentamentos rurais.

Inquirição das testemunhas de acusação e defesa.

Apresentação dos peritos.

Debates entre acusação e defesa.

 

14h30min – leitura do relatório (peça-denúncia) do 2º. caso: A morosidade estatal nas titulações de terras quilombolas: os exemplos de Mamuna e Saco das Almas (Alcântara/MA).

Inquirição das testemunhas de acusação e defesa.

Apresentação dos peritos.

Debates entre acusação e defesa.

 

Dia 29, Auditório Che Guevara do Sindicato dos Bancários (Rua do Sol, 413/417, Centro)

 

8h – leitura do relatório (peça-denúncia) do 3º. caso: Violência institucional: tortura em comunidades de Santa Helena/MA.

Inquirição das testemunhas de acusação e defesa.

Apresentação dos peritos.

Debates entre acusação e defesa.

 

14h30min – leitura dos votos dos jurados.

Leitura da sentença.

Encerramento.

Coquetel de encerramento – mística  final.

 

Violações de Direitos Humanos pelo Estado serão debatidas durante três dias. Arte: Cesar Teixeira

Violações de Direitos Humanos pelo Estado serão debatidas durante três dias. Arte: Cesar Teixeira

Programação do Tribunal Popular.

Programação do Tribunal Popular.

Clássicos do samba e choro via Piauí

22 abril 2009

O piauiense Marcelo Bianchini é o convidado da 78ª. edição do Clube do Choro Recebe.

A 78ª. edição do Clube do Choro Recebe mais uma vez promove intercâmbios: desta vez o convidado é o médico e cantor piauiense Marcelo Bianchini, que será recepcionado, na ocasião, pelo Quinteto Bom Tom, com nova formação: Celson Mendes (violão, arranjos e direção musical), Fleming (bateria), Léo Capiba (pandeiro), Miranda Neto (trompete) e Julinho Pinheiro (saxofone e flauta).

O piauiense passeará por clássicos do samba e choro brasileiros

O piauiense passeará por clássicos do samba e choro brasileiros

O repertório da apresentação de Bianchini é construído tendo por base influências do samba e seus compositores sobre o músico, passando por nomes como Noel Rosa, Ary Barroso, Herivelto Martins, Dorival Caymmi e Zé Kéti, entre outros.

Aos 38 anos, o cantor iniciou sua carreira musical em 1989, quando foi o melhor intérprete do XVI FEMP (Festival Universitário de Música Popular), em Teresina/PI, fato que se repetiu em outros festivais de música popular naquele estado nos anos seguintes.

Lá, no Rio de Janeiro e em São Luís, apresentou diversos shows, nos quais explora preferencialmente os clássicos compositores da música popular brasileira, em todas as suas vertentes, mas com especial apreço pelo samba e choro.

Na capital maranhense já apresentou os shows De serenatas (2007), Parabéns, Tom Jobim (2008) e Velhos carnavais (2008).

O projeto Clube do Choro Recebe tem apoio cultural de TVN São Luís, Energético Hiro, Clinimagem, Honda Gran Line e Rádio Universidade FM e parceria de Solar Consultoria e JL Studios.

SERVIÇO

O quê: Projeto Clube do Choro Recebe – 78ª. edição.
Quem: o Quinteto Bom Tom recebe o cantor Marcelo Bianchini.
Quando: dia 25 de abril (sábado), às 19h.
Onde: Restaurante Chico Canhoto (Residencial São Domingos, Cohama).
Quanto: R$ 6,00 (entrada).
Maiores informações: pelo telefone [98] 3252-1219 e/ou e-mails ricochoro@hotmail.com e clubedochorodomaranhao@gmail.com
Apoio Cultural: TVN São Luís, Energético Hiro, Clinimagem, Honda Gran Line, Rádio Universidade FM.
Parceria: JL Studios e Solar Consultoria.

Do reggae ao choro

14 abril 2009

Projeto Clube do Choro Recebe, em sua 77ª edição leva ao palco a cantora Nathália Ferro, que ganhou projeção entre os admiradores do ritmo que deu a São Luís o epíteto de Jamaica brasileira.

 

Tendo estreado aos vinte anos de idade como vocalista de uma banda de reggae – a Vibe, depois passando a integrar, com sucesso, a Filhos de Jah –, a cantora Nathália Ferro (fotos) é a convidada da próxima edição do projeto Clube do Choro Recebe, que acontece neste sábado, 18, a partir das 19h30min, no Restaurante Chico Canhoto (Residencial São Domingos, Cohama).

 

Nathália Ferro

Antes, Nathália já subiu naquele palco: deu canjas, tendo sempre boa receptividade do público. Ano passado, a propósito, além de ter participado do show Rock X Concert (vencedor do prêmio Universidade FM 2008 na categoria Melhor Show) a cantora experimentou maiores aproximações com ritmos mais, digamos, brasileiros: participou do projeto Outros Carnavais – Manobloco, dividindo palcos da folia com o cantor Mano Borges.

 

Com lançamento previsto para agosto, Nathália Ferro atualmente está gravando seu primeiro álbum solo. No Clube do Choro Recebe será acompanhada pelo grupo Os Cinco Companheiros, formado por Osmar do Trombone, Osmarzinho (clarinete e saxofone), João Soeiro (violão), Wanderson (percussão) e Rafael Guterres (cavaquinho).

 

Nathália Ferro

O Projeto Clube do Choro Recebe tem Apoio Cultural de TVN São Luís, Energético Hiro, Clinimagem, Honda Gran Line, Rádio Universidade FM e parceria de JL Studios e Solar Consultoria. A entrada custa apenas R$ 6,00.

 

SERVIÇO

 

O quê: Projeto Clube do Choro Recebe – 77ª. edição.

Quem: o grupo Os Cinco Companheiros recebe a cantora Natália Ferro.

Quando: dia 18 de abril (sábado), às 19h.

Onde: Restaurante Chico Canhoto (Residencial São Domingos, Cohama).

Quanto: R$ 6,00 (entrada).

Maiores informações: pelo telefone [98] 3252-1219 e/ou e-mails ricochoro@hotmail.com e clubedochorodomaranhao@gmail.com

Apoio Cultural: TVN São Luís, Energético Hiro, Clinimagem, Honda Gran Line, Rádio Universidade FM.

Parceria: JL Studios e Solar Consultoria.

TEM MULHER NO CHORO, TEM MULHER NA GAFIEIRA

13 abril 2009

Acompanhada do grupo Os Cinco Companheiros, a cantora Nathália Ferro é a convidada da 77ª. edição do Clube do Choro Recebe, neste sábado (18).

Depois do sucesso de Alexandra Nicolas, as mulheres continuam comandando os saraus de sábado, já tradicionais no calendário cultural de São Luís. Desta vez, a cantora Nathália Ferro é quem assume o microfone, com seu canto preci(o)so, acompanhada do grupo Os Cinco Companheiros.

Nathália Ferro no Manobloco carnavalesco

Nathália Ferro no Manobloco carnavalesco. Foto: divulgação.

A descontração e o clima de gafieira estão garantidos: se o grupo liderado por Osmar do Trombone já é festivo por si só, imagine junto de Nathália Ferro, especialista em carnaval. Quem não se lembra dela junto de Mano Borges em seu Manobloco?

A jovem cantora já subiu ao palco do Clube do Choro Recebe e sua canja teve boa receptividade do público. Como convidada é a sua primeira vez no projeto. Já o grupo Os Cinco Companheiros – que se completa com Osmarzinho (clarinete e saxofone), João Soeiro (violão), Rafael Guterres (cavaquinho) e Wanderson (percussão) – é veterano: acompanhou nomes como os cantores Chico Nô, Daffé, Djalma Chaves, Gabriel Melônio, além do trompetista Daniel Cavalcante e da saxofonista Java, entre outros.

À frente d'Os Cinco Companheiros, Osmar do Trombone será o anfitrião da noite. Foto: Acervo Clube do Choro do Maranhão.

À frente d'Os Cinco Companheiros, Osmar do Trombone será o anfitrião da noite. Foto: Acervo Clube do Choro do Maranhão.

O público do Clube do Choro Recebe, sempre acostumado a ouvir boa música, que se prepare: para dançar.

O Projeto Clube do Choro Recebe tem Apoio Cultural de TVN São Luís, Energético Hiro, Clinimagem, Honda Gran Line, Rádio Universidade FM e parceria de JL Studios e Solar Consultoria. A entrada custa apenas R$ 6,00.

SERVIÇO

O quê: Projeto Clube do Choro Recebe – 77ª. edição.
Quem: o grupo Os Cinco Companheiros recebe a cantora Nathália Ferro.
Quando: dia 18 de abril (sábado), às 19h.
Onde: Restaurante Chico Canhoto (Residencial São Domingos, Cohama).
Quanto: R$ 6,00 (entrada).
Maiores informações: pelo telefone [98] 3252-1219 e/ou e-mails ricochoro@hotmail.com e clubedochorodomaranhao@gmail.com
Apoio Cultural: TVN São Luís, Energético Hiro, Clinimagem, Honda Gran Line, Rádio Universidade FM.
Parceria: JL Studios e Solar Consultoria.

Sérgio Habibe pela primeira vez no Clube do Choro Recebe

2 abril 2009

Autor de diversos clássicos da música maranhense, Sérgio Habibe é o convidado da 75ª. edição do Clube do Choro Recebe, sábado (4).

Compositor sobe pela primeira vez ao palco do Clube do Choro Recebe. Foto: divulgação.
Compositor sobe pela primeira vez ao palco do Clube do Choro Recebe. Foto: divulgação.

Com diversos sucessos gravados por grandes nomes da música brasileira, Sérgio Habibe é o convidado da 75ª. edição do Clube do Choro Recebe. Na ocasião, o compositor terá como anfitriões João Eudes (violão), Paulinho Sabujá (percussão), Tiago Souza (clarinete e saxofone) e Wendell Cosme (cavaquinho), os rapazes do Chorando Calado, um dos mais jovens grupamentos de choro de São Luís.

Papete (Eulália, Cavalacanga), Boca Livre (Boi danado), Cláudio Pinheiro (Dia de será) e Maria Preá (Ponteira), entre outros, são alguns nomes que já gravaram músicas de Sérgio Habibe, alguns destes clássicos certamente no repertório de sábado (4), a partir das 19h, no Restaurante Chico Canhoto, o já tradicional ponto de encontro dos amantes do choro e da boa música em São Luís.

SÉRGIO HABIBE – Nome certo em qualquer lista de grandes compositores do Maranhão que se preze, seu nome figura, ao lado de Cesar Teixeira, Josias Sobrinho e Ronaldo Mota, entre os “compositores do Maranhão”, autores das hoje clássicas faixas de Bandeira de Aço, antológico disco gravado por Papete na Discos Marcus Pereira, em 1978. No mesmo ano, o então flautista – Sérgio Habibe foi professor do chorão Zezé Alves (Instrumental Pixinguinha), lenda viva do instrumento – participou (com o citado aluno) das gravações de outro clássico da música brasileira lançado por Marcus Pereira: Lances de Agora, de Chico Maranhão.

Antes, com Teixeira e Sobrinho, fundou, em 1972, o Laboratório de Expressões Artísticas do Maranhão, o conhecido Laborarte (ou simplesmente Labô, para os íntimos), onde inicialmente compuseram trilhas para espetáculos teatrais e pesquisaram a cultura popular – sobretudo a musical – maranhense. Mesmo sem os três, que logo sairiam, o grupo segue em atividade até hoje.

Na apresentação de sábado, Sérgio Habibe passeará por diversos clássicos seus e trará ao público sambas e choros de sua predileção. É a primeira vez que o compositor se apresenta no palco do Clube do Choro Recebe.

O Projeto Clube do Choro Recebe tem Apoio Cultural de TVN São Luís, Energético Hiro, Clinimagem, Honda Gran Line, Rádio Universidade FM e JL Studios e parceria da Solar Consultoria. A entrada custa apenas R$ 6,00.

SERVIÇO

O quê: Projeto Clube do Choro Recebe – 75ª. edição.
Quem: o grupo Chorando Calado recebe o compositor Sérgio Habibe.
Quando: dia 4 de abril (sábado), às 19h.
Onde: Restaurante Chico Canhoto (Residencial São Domingos, Cohama).
Quanto: R$ 6,00 (entrada).
Maiores informações: pelo telefone [98] 3252-1219 e/ou e-mails ricochoro@hotmail.com e clubedochorodomaranhao@gmail.com
Apoio Cultural: TVN São Luís, Energético Hiro, Clinimagem, Honda Gran Line, Rádio Universidade FM e JL Studios.
Parceria: Solar Consultoria.