JOÃOZINHO RIBEIRO, SECRETÁRIO DE ESTADO DE CULTURA

Nota na Primeira Classe (JP Turismo, Jornal Pequeno) de hoje – coincidentemente o mesmo espaço onde este blogueiro escreve – alerta que o lobby em torno do nome de Joãozinho Ribeiro para a Secretaria de Estado da Cultura poderia simplesmente reproduzir os costumes da oligarquia recém-derrotada. Não creio. O “lobby” – como estão chamando um legítimo movimento encabeçado por Laborarte e Grita, duas grandes agremiações artísticas/culturais do Estado – faz-se necessário. Ora, sabemos que, entre os boatos ouvidos até aqui/agora, o professor universitário, compositor e poeta Joãozinho Ribeiro é, de longe e sem sombra de dúvidas, o melhor, por diversos motivos: larga militância para com as questões culturais além-Estado (tradução: não seria mero tecnocrata ocupando um cargo a troco de venda da alma ou coisa que o valha), experiência administrativa (Joãozinho Ribeiro já foi Secretário Municipal de Cultura e fez bela gestão à frente da FUNC, lembram?), conhecimento, portanto, dos dois lados da moeda, entre inúmeros outros aspectos que aqui poderiam ser tra(du)zidos.

Este blogueiro, a princípio, silenciou, pensando: ora, será uma loucura Jackson Lago escolher outro nome para a pasta. Mas, sabemos, equívocos acontecem, ainda mais no campo da política (partidária). Dada a proximidade deste que vos tecla com o quase certo futuro secretário, uma possibilidade, ainda, era, a língua ferina do povo desatar aos quatro ventos: o torto da Ponte Aérea São Luís já está olhando para o próprio umbigo e, em busca de um lugar ao gabinete, defende o nome do autor de Paisagem Feita de Tempo blá blá blá…

O piloto desta Ponte Aérea tem a mesma opinião dos citados grupos importantes: Laboratório de Expressões Artísticas (Laborarte) e Grupo Independente de Teatro Amador (Grita). E os passageiros? Para ajudá-los a tirar suas próprias conclusões, eis o manifesto – abaixo, em itálico – que circula, defendendo a “candidatura” de Joãozinho Ribeiro ao cargo de Secretário de Estado.

O futuro governo do Dr. Jackson Lago representa para nós artistas, produtores, militantes e fazedores do tecido cultural maranhense, um ato decisivo na construção de um destino democrático e na elaboração de um projeto de Maranhão autônomo, includente e participativo.

A gestão do Dr. Jackson Lago significa para nós, termos a Cultura como fator de inclusão social e de desenvolvimento local e regional, promovendo a cidadania cultural e a auto-estima do maranhense. A Cultura como direito básico dos cidadãos e como política de Estado, integrada, por exemplo, às políticas de Educação e de Comunicação.Deste modo, a Cultura deve ser percebida, sobretudo, pela sua dimensão sócio-política no fortalecimento do tecido social maranhense. E para que isso seja efetivado, defendemos a nomeação do companheiro JOÃOZINHO RIBEIRO, para o posto de titular da pasta da SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA. Toda a trajetória de JOÃOZINHO RIBEIRO – como artista, militante cultural e de gestor público, quando esteve à frente da Fundação Municipal de Cultura – está alicerçada numa construção participativa, democrática e com o respeito à diversidade cultural.Nós compreendemos a Cultura como um campo fértil para criar sociabilidades, para originar laços de solidariedade e fortalecer o sentimento de pertença a uma determinada coletividade. Para isso, temos com a escolha do companheiro JOÃOZINHO RIBEIRO, à frente da Secretaria de Estado de Cultura, a chance de estabelecermos o diálogo entre a sociedade civil e o poder público, auxiliando na construção de processos integrados e solidários, formando extensa rede de cooperação.

Entendemos que o governo do Dr. Jackson Lago precisa primar por ações culturais inovadoras que possam contribuir de forma definitiva para as grandes transformações sociais, a partir do reconhecimento de cada cidadão e cidadã como produtor e beneficiário da cultura, e da valorização e vivificação das nossas diversas manifestações, saberes e fazeres culturais. E tudo isso está para nós entremeados na trajetória do companheiro JOÃOZINHO RIBEIRO.

Não se constrói um Estado livre sem uma sólida referência construída sobre os valores históricos, ético-políticos e culturais. As políticas públicas e democráticas de Cultura, são indispensáveis para a consolidação desse novo projeto de Maranhão. 

Anúncios

Uma resposta to “JOÃOZINHO RIBEIRO, SECRETÁRIO DE ESTADO DE CULTURA”

  1. samuel farias Says:

    página do blogger!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: